Sexo no posto de gasolina

Olá, me chamo Luísa, sou baiana e tenho 23 anos, sou baixinha, 1,60 de altura, peitos pequenos, coxas grossas e um bumbum empinadinho. Sou fã de academia então gosto bastante de cuidar do meu corpo. O conto que vou relatar aconteceu um ano atrás.
Sempre gostei de caras mais altos e musculosos, conheci o Marcelo no shopping que eu trabalhava, ele era gerente de uma loja de roupas masculinas. Nos tornamos amigos, saímos algumas vezes mas logo ele começou a namorar. Marcelo tem seus 32 anos, é alto, bem forte e malhado, deve ter mais ou menos 1,85, cabelo liso preto, bem branquinho, um homem que chama a atenção quando passa pois é muito gato. Depois de começar a namorar já fazia um tempo que ele não saia, é um belo dia recebi uma mensagem dele por volta das 22hrs de um domingo perguntando o que eu estava fazendo, por coincidência eu estava indo beber em um posto de gasolina com duas amigas. Na mesma hora ele perguntou se também podia ir e disse que já estava até perto da minha casa. Quando chegou a gente já estava no posto há um tempo e eu já tinha tomado umas duas cervejas, sou super fraca pra bebida e logo fico meio alta. Ele pegou uma cerveja também e começamos a jogar conversa fora, 5 cervejas depois, eu já meio embriagada perguntei se no carro de Marcelo não tinha alguma música pra gente ficar ouvindo. O carro dele tava estacionado bem na ponta do posto, em um lado que já saia direto na rua, e de frente tinha alguns gays conversando, próximo desse posto tinha uma boate GLBT. Marcelo sentou no banco do motorista pra ligar o som e ficou passando de pasta em pasta. Eu já meio alterada, coloquei o corpo dentro do carro pra mudar, porque eu queria escolher a música, tava de short curtinho e acabei ficando numa posição privilegiada pra Marcelo, ele já veio passando a mão de leve subindo da coxa pro meu bumbum dizendo “Luísa, luisa, não fique desse jeito não que você me deixa doido.” Eu ri bem safadinha porque era minha intenção provocar. E disse “é mesmo? Quando você me vê assim dá vontade de fazer o que?” E ele “Ah não brinca, da vontade de chupar e te comer aqui mesmo kkkkk” fiz a cara mais safada, ele já foi colocando aquele pau lindo e duro pra fora, minha boca encheu logo de água, dei uma chupada ali rapidinho nele. O cara ficou doido, me puxava pelo cabelo pra mamar o pau dele todo. Eu já tava doida pra sentar naquele pau ali, fui lá e fiz, entrei no carro, tava bem apertado porque o banco tava na posição normal, fechei a porta, abaixei meu short um pouco e sentei naquele cacete ali no posto, que cavalgada mais deliciosa, e ele dizendo que eu era muito gostosa, que tava super molhadinha, e ficava cada vez mais excitado porque tinha uma plateia na nossa frente só de olho na nossa transa. Passei 10 minutinhos ali escutando os gemidos daquele macho gostoso no meu ouvido e sentando naquele pau, mas tivemos que parar porque o show não dava pra continuar ali. Vesti meu short e voltei pra onde minhas amigas estavam com a cara mais lavada do planeta. Elas perguntando porque eu tinha demorado, e eu disse nada, o som do carro deu problema, e já to cansada, vou pra casa, Marcelo vai me levar já… Já sabem né? Hora de terminar o que eu tinha começado, mas aí já é outra história… Espero que tenham gostado!

Sexo por Telefone

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.