Sexo por Telefone

Pedindo para ser corno em Curitiba

Olá tudo bem, Sou de Curitiba, sempre que surge nova aventura público e deixo meu contato para quem queira algo sem compromisso. Foi assim que recebi o e-mail de Suelen, assim vou chama-la, dizendo que era casada tinha 29 anos, loira cabelos curtos, alta, e que o sonho de seu marido era ser corno. Fazia uns 5 anos que ele tinha está fantasia, pedia para ela contar como transava com os ex namorados, e queria que ela o traísse.

 

Suelen sempre negou, pois, era casada e achava que aquilo poderia acabar com seu casamento, e amava o marido. Mas segundo ela de um tempo para cá ela começou a ler contos e topou colocar o devido chifre que o marido tanto sonhava, mas suas regras era que não poderia ser ninguém conhecido nem garoto de programa.

Foi que um dia ela leu um de meus contos e resolveu entrar em contato. Suelen mora em Ponta Grossa, cidade próxima a Curitiba, e pediu sigilo absoluto, seu maior medo era estragar o casamento.

Expliquei a Suelen que muitos maridos tem está fantasia, que era normal este tesão de eles dividirem a mulher, e que poderia ter certeza que seu casamento iria melhorar.

Depois de algum tempo conversando, trocas de fotos e fazendo Suelen se sentir mais a vontade comigo, marcamos um dia em que ela viesse a Curitiba.

Ela tinha algumas coisas para resolver no período da manhã e a tarde seria minha. Encontrei Suelen era 13 horas, estava meio frio neste dia, mas ela estava elegante e discreta, mas era uma mulher linda, sorriso perfeito é muito cheirosa.

Ela deixou o carro em um estacionamento e fomos com o meu para ela se sentir mais segura, no caminho ela foi falando como gostaria que acontecesse, falou que queria ligar para o marido na hora para ele ouvir, pediu para tirar umas fotos para mostrar ao marido depois. Como todos os casais, casadas e solteiras que saio sempre respeito a fantasia de cada um.

Chegamos no motel liguei ar para esquentar, e fui para cima de Suelen, beijando sua boca, e fazendo ela se soltar. Qua do percebemos Suelen estava só de calcinha e sutiã vermelho, passando a mão no meu pau.

Suelen desceu me beijando até ajoelhar-se e lamber meu pau inteiro, lambia, babava, tentava colocar tudo na boca e não conseguia, falava que era maior que de seu marido.

Minha vez de retribuir, deitei Suelen na cama e beijei cada pedaço daquela delícia de mulher. Que corpo lindo, belo par de seis siliconados, redondos, uma bunda redonda, é uma bucetinha totalmente depilada. Cheguei em sua virilha e beijei, lambi, sua buceta estava escorrendo de tesão, passei a língua levemente em seu clitóris que já estava duro, chupei, suguei até deixar ele bem duro e aumentei o ritmo das línguadas, só parei um tempo depois quando ela soltou um gozo levantando a cintura e sua bucetinha se contraindo. Não deixei ela relaxar, queria seu gozo novamente, levemente chupei seu clitóris, lambendo em um movimento frenético Suelen gozava de novo. Me pediu um beijo, queria provar minha boca, falou o que era aquilo e como eu aprendi a fazer.

Esta hora meu pai roçava sua bucetinha, senti Suelen se encaixando para ele entrar, ela estava tão molhada que não exigiu muito para estar dentro dela. Iniciei o vai e vem, tínhamos até esquecido do marido dela, qua do o celular tocou.

Era seu marido em uma chamada de vídeo, na hora coloquei Suelen de quatro, ela atendeu e eu já estava dentro dela, fazendo um leve vai e vem, quando ela falou: amor ele me fez gozar gostoso e agora tá inteiro dentro de mim, estou te fazendo corno no dia do seu aniversário, olha seu presente! Nesta hora comecei a socar forte, dando tapas em sua bunda e chamando de puta eu meti, a ponto de ela não falar mais no telefone, só gemer, não conseguia conversar, eu queria que o marido entendesse que sua mulher estava sendo bem fodida e ele era corno, só parei quando Suelen falava que estava gozando no meu pau, senti ela mordendo com sua bucetinha.

Deixei ela dar oi para o marido novamente, eu ouvia ele dizendo que estava se masturbando de tesão, pedia para ser chamado de corno por ela. Suelen falava sei corno arrumei um comedor para mim, vou te colocar chiglfre sempre, inclusive está bundinha que você não come vou dar para ele, era isso que queria agora aguenta corno, falou que iria desligar que era para ele esperar ela de pau duro em casa.

Suelen desligou e veio em cima de mim sentar no meu pau, virou de costas para mim e pediu para eu gravar um pouco e tirar uma fotos para o corno ver depois. Tirei e filmei, ela se virou e pediu se podia gozar no meu pai daquele jeito, pois ela gostava de rebolar, ela fazia um movimento próprio para poder esfregar o clitóris e sentir meu pai entrar, logo senti ela gemer e morder meu pau.

Suelem me falou que fazia isso com um ex namorado que tinha um pau maior, mas do marido não dava para fazer.

Segurei forte Suelen pela bunda e soquei, meu pau entrava inteiro nela, dando uns tapas na sua bunda perguntei onde ela queria porra, ela falou na boca, mas pega o celular.

Suelen começou a me chupar enquanto eu filmava, logo estava esguichando porra na sua boca, ela olhou para câmera e fez questão de engolir tudo, chupou meu pai até ficar limpo.

Fomos para o banho, Suelen me confessou que nunca engoliu porra, que havia feito para agradar o marido , mas havia gostado.

Nós recompomos e Suelen pediu se eu comeria sua bunda, mas pediu que fosse carinhoso, pois, nunca deu e queria colocar chifre por todos os cantos no marido. Falou que um dia ele tentou comer sua bunda, mas foi muito agressivo e não rolou, falou que nunca mais iria dar. Mas como estava nesta situação e ele queria chifre, ela resolveu tentar.

Prometi a ela bastante cuidado e se ela não se sentisse bem os paraibanos.

Fomos para cama, beijei Suelen inteira novamente, virei ela de quatro e comecei a comer sua bucetinha, queria deixar ela com bastante tesão, e soltinha, peguei o lubrificante, enquanto socava em sua bucetinha dedilhava seu cuzinho com lubrificante. Nada forçado, mas fazia o gel entra em seu rabinho, e levemente fazia meu dedo entrar aos poucos cada vez mais, fazendo Suelen esquecer que tinha algo no seu rabo, já que eu estava socando em sua bucetinha. Quando falei para ela que meu dedo, havia entrado tudo, ela não acreditou, falou que não estava doente como seu marido havia feito.

Pedi para ela deitar de lado na cama, falei que era hora de tentar enviar meu pau, encostei a cabecinha e fiquei fazendo vai e vem, sem forçar a entrada, aos pouso a cabecinha foi se encaixando, quando entrava um pouco eu parava deixava ela acostumar, quando ela relaxava voltava a forçar um pouco, Suelen sentiu um pouco quando passou a metade, falei para ela não forçar, tirei, voltei novamente devagar, com paciência falei na ponta de seu ouvido que estava inteiro dentro dela.

Suelen perguntou se era sério, falei que sim, mas era para ela esperar um pouco para seu cuzinho acostumar, fazia movimentos leves, e massageava seu clitóris, sua buceta estava melada, senti que ela estava segura e iniciei o vai e vem, que tesão comer aquele cuzinho virgem, Suelen gemia, falava que estava ficando gostoso, quando percebemos eu estava socando forte, coloquei Suelen de quatro, e fiz um vídeo comendo seu ciuzibho para o marido ver depois, seu rabo já estava arrombado, sua bunda vermelha de levar tapas, até eu encher seu cuzinho de porra.

Fomos para o banho, Suelen me agradeceu pelo carinho em comer seu cuzinho com carinho, e não ter machucado ela, falou que eu era do o dele é poderia comer sempre, pois, eu merecia.

Saímos do motel já era 19 hs, Suelen tinha que voltar para Ponta Grossa ainda, deixei ela no estacionamento que estava seu carro, ela me agradeceu pela simpatia e por ter realizado a da tasia dela e do marido, falou que qua do voltasse iria me procurar.

A noite recebi um watts de seu marido agradecendo, falando que eu tinha autorização de comer sua mulher sempre é que se quisesse poderia ser amante dela.

Mandou algumas fotos de sua esposa, que era muito linda e gostosa, falei que cuidaria sempre bem ela é que sempre mandaria com porra para ele se sentir bastante cor o, e que na próxima sua buceta iria chegar cheia de porra para ele lamber, ele ficou louco de tesão, sei que todo corno tem vontade de chupar sua mulher gozada de outro.

Para casais, casadas e solteiras que desejam fantasia, com sigilo, descrição entrem em contato, [email protected] Com

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.