O Socio do Meu Marido Me Chantageou

Sou ou casada há 11 anos, meu marido é um pequeno empresário no ramo de representações comerciais e tem um sócio, o Antonio que é encarregado da parte burocrática e das compras externas enquanto meu marido ficava no escritório e cuidava dos pedidos, empregados dos fornecedores e isso lhe ocupa o dia todo raramente saia durante o expediente, ao contrário do Antonio que cuidava dos contatos externos, visitar clientes, resolver problemas de fornecedores em outras cidades ou estados, os dois tinham tarefas distintas, mas o Antonio tinha mais liberdade por estar a maior parte do tempo na rua, e meu marido só vinha pra casa depois do expediente e muitas vezes principalmente em fins de meses nos fechamentos só tarde da noite porque tinha que finalizar relatórios e outras coisas que eu nem sei o que é.

LibidGel

Eu me chamo Mara tenho 1, 65m de altura, cabelos longos, olhos azuis, e acho que tenho um corpo bonito, porque percebo que os homens discretamente sempre me olham principalmente para meus seios que se destacam principalmente quando uso uma roupa mais decotada, eles não são grandes mas também não são pequenos e são firmes gosto de usar roupa justa e com isso o destaque é meus quadris que são curvilíneos. não foram poucas as vezes que fui elogiada pelas amigas e por alguns amigos mais ousados.

Como eu disse, meu marido Sandro é um empresário em São Paulo, dono de uma rede de três restaurantes e o sócio dele é encarregado da parte burocrática chama-se Antonio que também é casado e são amigos de longa data, desde a faculdade, e juntos começaram o empreendimento que estão até hoje.
Não era comum nos encontrarmos com frequência, apesar de sócios rara as vezes nos encontrávamos os 4, eu meu marido o Antonio e a esposa, mas mesmo assim tínhamos uma boa amizade mas sempre que nos encontrávamos eu reparava o jeito do Antonio me olhar, mesmo quando ele estava com a esposa, ele me olhava, fixando seu olhar em mim, em meu corpo, o que de certa forma me deixava até constrangida, mas meu marido nunca percebeu nada, e eu não queria fazer disso uma tragédia alias até me sentia envaidecida.
Antonio era um homem alto forte atlético, porte físico avantajado, usava cavanhaque e cabelo curto sempre bem aparado… era uma pessoa vaidosa que cuidava muito bem de sua aparência mas eu nunca olhei pra ele com algum interesse por mais velado que fosse apesar dele ser como espécime de macho mais bonito que meu próprio marido., mas apesar disto eu só tinha olhos para o meu marido.
Mesmo na frente de meu marido Antonio a me elogiava sempre que tinha oportunidade, elogiava meus vestido, meu cabelo, percebia quando eu usava um esmalte ou batom diferente, não perdia a oportunidade de dizer como estava bonita ou que meu vestido era sensual, que ficava muito bem em mim, etc. sempre jogava um verde. Eu discretamente agradecia achava que era por ele ser gentil, e nunca dei oportunidade para que ele passasse disto, eu sempre desconversava e cortava o papo.

Um dia em uma confraternização da empresa, meu marido promoveu um churrasco em nosso sitio, e depois do almoço eu e várias outras pessoas estávamos a beira da piscina tomando banho de sol, quando o Antonio sentou-se bem próximo a mim, disse-me que nunca me viu de biquíni e que nunca tinha reparado o quanto eu era bem feita de corpo, isso dizia “com todo respeito”, mas voce tem um corpo escultural, alem de um belo sorriso … Eu sorri discretamente sem cerimônias ele pegou o protetor solar que estava a meu lado e disse posso passar? mesmo sem eu falar nada ele derramou um pouco em minhas costas e começou a esfregar, na hora fiquei muito sem graça, ele continuou a massagear minhas costas, primeiro em movimentos suaves depois mais avidamente… me surpreendi quando ele atrevidamente desamarrou o laço da parte stuck-up do meu biquíni falou.. é pra anão deixar marquinha, derramou mais e continuou passando nas minhas costas, quando ele tentou passar em minhas nádegas…, mais do que depressa levantei-me amarrei meu biquíni agradeci e sai dali na verdade eu estava detestando aquele modo ousado dele para comigo, imagina o que meu marido ou outras pessoas iriam pensar.

Sexshop

No closing da tarde a maioria do pessoal já tinha ido embora, estava quase escurecendo, eu sai para andar um pouco, meu marido tinha ficado dormindo por causa que tinha bebido um pouco demais comecei a caminhar me afastei entrei por uma trilha num pequeno bosque, eu estava olhando a natureza distraída observando os pássaros que revoavam ao fim da tarde todos pousavam em uma só arvore fazendo o maior barulho, nem percebi quando o Antonio se aproximou furtivamente… chegou perto de mim e começamos a conversar.. perguntei-lhe da mulher dele ele respondeu que ela tinha pego o carro e ido até a cidade pra telefonar porque no sitio não pegava sinal de celular, entre uma conversa e outra ele elogiou-me dizendo que a tarde eu estava linda a beira da piscina, que sabia que eu era uma mulher desejável só não imaginava o quanto, eu tentei desconversar então ele declarou que me desejava muito a muito tempo, não sabia se era paixão ou tesão e que ele já não conseguia mais se conter, tentei encerrar a conversa por ali e tentei me afastar mas ele segurando minha cintura, me puxou para junto dele, senti um enorme volume que se formava dentro de seu calção tentou me beijar eu esquivei… fiquei espantada com sua ousadia afinal era sócio do meu marido… tentou me beijar novamente me desvencilhei dele e saí dali rapidamente
eu disse-lhe que isso não ia acontecer porque amava meu marido, e que eu iria esquecer aquele episodio pra evitar maiores consequências, mas mas que não se repetisse senão eu teria que contar pro meu marido e isso poderia causar muitos problemas! Enfatizei novamente que isso não se repetisse.

Mesmo depois desse episodio, toda vez que me via, seus olhares eram de uma fera faminta querendo devorar a presa e sempre me dizia que eu era linda que tinha muitas fantasias comigo. e que eu o deixava maluco, para evitar maiores consequências eu me afastava e o evitava sempre que podia, eu evitava ficar perto dele sozinha sempre que possível, mas às vezes era inevitável.
Por essas contingencias do destino um dia cheguei ao escritório meu marido não estava e ele estava só no escritório que era do meu marido… fiquei meio receosa mas entrei e ele gentilmente me ofereceu um suco, sentei me num sofá de espera na sala, e justo nesse dia estava com um vestido com um decote generoso e uma abertura unencumbered de forma que ao sentar ela mostrava minha perna um pouco mais notei que ele descaradamente não desviava os olhos das minhas pernas …ele sentou-se ao meu lado, passou o braço por trás de minha cabeça, e começou a elogiar-me e dizia …que ele perdia o controle quando eu estava perto, e tentou me tocar disfarçadamente … levantei, e fui embora…
Mas Antonio sempre investia cada vez mais e eu sempre evitando até de falar com meu marido para não criar um clima entre eles afinal eram sócios… certa vez meu marido teve que fazer uma viagem de dois dias Antonio ligou para o meu celular me convidando para almoçar com ele, e argumentou que podíamos almoçar depois ir um cinema, ou simplesmente passear claro que não aceitei… percebi que ele ficou chateado com minha recusa e apareceu la em casa,, como ele me assediava constantemente eu achei melhor não abrir a porta, dizendo que meu marido não estava então eu não iria recebe-lo, percebi que ele saiu muito desapontado, de certa forma me excitava saber que o tesão dele era tanto que aquele homem faria qualquer loucura pra fazer amor comigo, eu poderia ate tirar vantagem disse se quisesse, mas esses pensamentos que vinham a minha cabeça eu rapidamente os tirava da minha cabeça.

Sempre que dava certo da gente se encontrar ele me despia com seus olhos eu ficava só imaginando o que será que ele faria comigo se eu desse oportunidade… claro que eu não correspondia mas não podia deixar de sentir certo calafrio só de imaginar o tesão dele por mim, eu ficava imaginando que ele poderia investir em outra pessoa, havia mais mulheres atraentes no escritório, então eu me perguntava porque essa insistência em cima de mim.
Isto continuou até que em certa ocasião meu marido pediu-lhe que passasse na minha casa porque ele tinha esquecido uma pasta com duplicatas pra pagar e o vencimento era para o dia, como ele não podia vir ligou para o Antonio que sempre estava na rua ficava mais fácil, mal imaginava meu marido que estava mandando o lobo pra para cuidar da sua ovelha, no caso eu,claro que meu marido Sandro nunca desconfiou das investidas do Antonio porque pelo menos nesse quesito ele era cuidadoso de nunca fazer gracinhas ou me cantar na presença de outras pessoas, e eu nunca tinha contado nada justamente para não complicar mais e também porque sempre achei que conseguiria contornar a situação sem causar nenhum problema nem escândalo.
Então o meu marido me ligou pedindo pra eu localizar e deixar no jeito a pasta pra dar para o Antonio quando ele chegasse, e quando o Antonio tocou o interfone, abri o portão pelo interfone, ele entrou, até a porta eu já estava esperando na porta com a pasta na mão justamente para não deixa-lo entrar. ele pegou a pasta mas não sem antes elogiar-me muito mais que habitualmente, ele se virou como quem ia sair, de repente no meio do caminho ele parou e pediu-me pra entrar porque precisava usar o banheiro, então isso me desarmou porque por essa eu não esperava, o que fazer, eu não podia negar, ele então entrou, foi ao banheiro de fato, ouvi o barulho dele mijando no vaso, acho que ele fez propositalmente pra me provocar.
Depois ele saiu, dirigiu-se até aporta da sala pensei que ia sair mas ele não saiu pelo contrário trancou a porta com a chave, espantada eu perguntei o que significava aquilo, e ele com aquele olhar bem sacana e arrogante, com um riso de satisfação no rosto aproximou-se de mim, colocou a mão em meu ombro e disse-me Mara eu sou maluco por você e você sabe disso, e eu faria qualquer loucura pra poder te-la nem que fosse só por uma tarde…. eu o interpelei e falei saia já você tá maluco se meu marido descobre não seio que ele faria…. então ele nem ligou e falou me dá uma oportunidade, seu marido não precisa saber, tirei a sua mão na hora mas ele insistiu e colocou de novo, tentou me beijar eu me desvencilhei e fui até a porta destranquei e falei pra ele sair imediatamente….

Ele saiu mas não sem antes ameaçar… eu vou ter você custe o que custar, eu não dei bola porque achei que era uma ameaça de momento impulsionada pela rejeição que eu lhe impusera. Então passaram-se alguns meses sem nenhum incidente quando o Antonio apareceu numa tarde em casa, pediu pra entrar eu não deixei ele falou que tinha algo muito interessante pra me mostrar eu disse-lhe que não me interessava, ele então abriu um envelope tirou uma foto e me mostrou de longe meu marido com outra mulher, eu fiquei curiosa tentei pegar o envelope mas ele escondeu e falou, me deixe entrar que eu te mostro o resto, perguntei o que era aquilo ele falou que mostraria e contaria tudo se eu oferecesse um café pra ele, (pretexto pra entrar), curiosa e intrigada acabei deixando, ele entrou e me mostrou varias fotos de meu marido com uma mulher dentro do carro e ao fundo vi a placa de um motel, embora o carro não estivesse nem entrando nem saindo mas a foto sugeria, e na minha raiva eu fiquei chocada ele me disse provocando tá vendo você toda fiel e seu marido aprontando, eu estava nervosa nem pensava direito, ele falou ja imaginou se eu usasse essas fotos pra outros fins??
Então eu perguntei a ele se ele teria coragem de fazer aquilo com um amigo desde a faculdade, sócio etc e tal., foi quando ele alisando meu cabelo disse , que só dependeria de mim!
Na hora fiquei sem chão, sem saber o que fazer, logico que ele me queria tanto que faria qualquer loucura pra que eu transasse com ele a essa altura sua mão já deslizava pelo meu corpo… e eu ali parada, dura, sem saber o que fazer naquele momento…num dilema se eu deveria dar o troco ou se primeiro deveria tirar satisfações… continuando com aquelas caricias suas mãos levantaram parcialmente minha saia e alisava o interior de minhas coxas, e dizendo em meu ouvido… que eu era a mulher mais linda que ele conhecera, que seu desejo era imenso, que queria muito me ter nos seus braços… mesmo que para isso fosse preciso chantagem.

Meu coração acelerou, ele começou a beijar-me o pescoço o meu ouvido, logo estava acariciando meus seios, eu tentei resistir, mas ele disse que seria inútil resistir, que eu ia dar pra ele por bem ou por mal, segurou-me forte fiquei sem ação com muita raiva dele senti sua enfiada sua língua na minha orelha, e seus lábios a lambendo me, sua enfiada dentro das minhas coxas já tocando minha virilha…forçando para que eu abrisse um pouco mais as pernas, e que eu timidamente involuntária mente comecei a abrir… nesse momento eu estranhamente eu estava ficando excitada… ele chupava minha nuca, sua língua corria pela minha pele, sentia sua respiração ofegante forte… pegou-me no colo e conduziu-me até o nosso quarto e deitou-me na cama, então num ritual começou a despir-me, primeiro minha sandália… e parou, massageando meu pé, subiu beijando meus pés, minha canela depois levantando um pouco minha saia beijava minhas coxas, voltou beijando toda extensão da minha perna chegando aos pés passava sua língua pelos dedos, pela sola…eu me arrepiava toda, eu estava odiando estar ali subjugada quase escrava mas confesso estava excitada!

Minha minha calcinha começou a ficar molhada com meus líquidos, minha respiração esava arfante… senti tesão e nojo ao mesmo tempo, quanto mais sacana ele se mostrava, mais excitada eu ficava… podia sentir seu pau duro sob a calça social… ajoelhou-se então em minha frente arrancando minha calcinha começou a lamber meu sexo, a passar a lingua como um cachorrinho lambendo e sugava meu clitóris e eu, por impulso mesmo sem querer estava deixando-me ser levada por ele e eu cada vez mais molhada diante daquela situação… ele acariciava

meus seios sobre o vestido, e meus mamilos endureceram de tesão na mesma hora… sua mão então passou a percorrer minhas costas…sua língua meu pescoço… aquela saliva na minha pele, aquela língua me tocando me dava aversão e tesão ao mesmo tempo… eu não queria que parasse por nada, mas não deixava que percebesse… ele então desabotoou meu vestido, e começou a pegar em meus seios, e beijar o pescoço ao mesmo tempo, para depois em seguida me despir, baixou meu vestido, eu que estava sem sutiã fiquei só de calcinha que ele violentamente então começou a beijar-me começando pelos meus ombros, meu pescoço, desceu para meu colo… sua mão bolinava minha coxa, passou para a virilha… e quando sentiu minha bocetinha encharcada, olhou meus olhos e deu um sorriso super sacana disse eu sabia que você não resistiria a um macho de verdade…eu encarando ele olhei em seus olhos e lhe disse que ele era um filha da puta desgraçado!

Ele então enfiou a mão por dentro de minha calcinha e começou a acariciar meu clitóris… eu já não agüentava de tanto tesão, comecei a ter secreção… minha respiração estava ofegante…o canalha começou a beijar ou contorno dos meus seios, sua língua na minha pele me deixando louca… enquanto chupava meus mamilos acariciava minha xana por baixo da calcinha…. até que enfiou um o dedo dentro e começou a me bolinar… então ele praticamente me ordenou que eu abrisse as pernas pra facilitar… e enfiou-me o dedo ainda mais começou a me bolinar por dentro, enquanto chupava meus seios… eu estava super excitada, comecei a a chama-lo de desgraçado de canalha, chantagista, ele ria aquele sorriso safado, e me dizia, vou fazer voce gozar gostoso… o desgraçado me masturbou de uma forma tão intensa que e eu gozei e foi bem gostoso.

Ele então se despiu também balançou e arregaçou o pau na minha frente só então pude perceber o tamanho o quanto era enorme, eu segurei aquele membro enorme, duro, quente… que me deixava em êxtase… então eu com as mãos segurava na base e com a boca chupava a glande, nesse movimento constante de vai e vem o desgraçado numa dessas vezes segurou minha cabeça e meus cabelos e enfiou toda aquela tora que mal cabia na minha boca quase engasguei enquanto isso ele acariciava meus seios… eu passava minha língua pela cabeça, depois pela extensão daquela cabeçorra enorme colocava em minha boca….chupava, lambia, e olhava pra ele séria…e ele olhava pra mim e sorria, dizendo que sabia que eu estava gostando…e o pior de tudo é que ele estava certo…
Ele então me mandou deitar na cama, ele gostava de dominar, mandou que abrisse as pernas e começou a beijar minha coxa, virilha, até chegar em minha bocetinha… sentia sua língua em meu clitóris, em movimentos rotatórios, de baixo para cima, numa pressão alucinante… eu me contorcia em sua boca que sabia como chupar e dar prazer a uma mulher o desgraçado, sacana, enfiava o dedo dentro de mim e brincava com ele la dentro, ele sabia me deixar doida… eu engolia meus gemidos pra não gemer como uma puta! Passou então a dedilhar meu cliltóris e a lamber a entradinha da xaninha… nossa, aquela língua entrava e saia de dentro de mim, e aquele dedo judiava de minhas sensações… que tesão…gozei mais uma vez, chamando ele de desgraçado…ele olhou pra mim e disse que me faria gozar muito mais… colocou seu membro entre meus seios e curtiu que o deixou maluco…quase ele goza…
Resolveu então brincar com seu membro na minha xaninha, passando a cabecinha em toda sua estensão… colocando a cabeça na entrada mas não penetrava eu ficava pensando quando ele ia entrar com tudo, eu estava ficando doida…expelia muito liquido que ele notou… e ele se deleitava com meu tesão… e dizia a toda hora que sabia que eu iria adorar… então quando ele me penetrou sem dó nem piedade duma só vez, saiam lágrimas de meus olhos… mas eu decidi já que não tinha jeito então o melhor era tentar curtir, depois dessa entrada violenta ele foi mais sutil, começou a bombar e tirar e depois a enfiar devagarinho aquele cacete dentro me mim….sentia sua cabeça invadindo minhas entranhas, aquele pau enorme e quente entrando pelas paredes da minha vagina e atingindo até o fundo do meu útero…soltei um gemido de tesão que não tinha como deixar de escapar… aquele caralho dentro de mim começou a se movimentar… aquela cabeça parecia que crescia e diminuía me deixando maluca… ele beijava minha boca, meu pescoço, meus seios…aquele macho em cima de mim, forte…me subjugando e me possuindo de uma maneira muito doida… gozei mais uma vez…
Ele me colocou de quatro… eu disse anal nem pensar eu não aguento essa tora, mas ele disse fica tranquila apenas fique de 4, vou comer a buceta mesmo, novamente aquela tora me penetrou e começou a invadir minhas entranhas… entrava e saia me fazendo delirar… ele acariciava meus seios, beijava minha nuca…me segurava pelo cabelo… e eu arfava, gemia, grunhia como uma femea no cio… rebolava naquele cacete duro, ia pra frente e pra trás, e delirava enquanto ele dizia: vai , rebola hoje vc é minha putinha..

Finalmente ele deitou na cama e mandou eu sentar sobre ele…eu resisti, mas ele me colocou por cima, e me fez sentar naquele cacete enorme … eu cavalgava sobre ele, alucinadamente…de baixo pra cima, de cima pra baixo…de trás pra frente, de frente pra trás…rebolava…suas mãos nos meus seios… depois começou a colocar as mãos em minha bunda… chupando meus seios… eu estava maluca…principalmente quando o safado colocou a pontinha do dedo no meu cuzinho… ele brincava com o dedo ali…e eu maluca …até gozar pela terceira vez…ele então viu que eu gozei e enfiou ainda mais fundo o dedo … ele estava fazendo isso pra eu ir acostumando para a penetração anal

Quando ele me colocou de quatro novamente falou eu vou comer esse cú gostoso, eu protestei de novo ele disse fica calma e não fale nada vc é minha putinha eu quero não preciso te lembrar que to no comando né, e cuspindo no pau lubrificou bem com saliva e colocou a cabeça no meu cuzinho…eu pedia que não fizesse aquilo implorava era muito grande, mas ele praticamente

ordenava que eu desse o rabo pra ele…ele logo começou a enfiar primeiro a cabeça logo colocou tudo…eu mexia pra frente e pra trás… aquele pau enorme entrava e saia da minha bunda….apesar da dor eu sentia o calor do seu caralho e isso me excitava muito… e ele percebia e zombava de mim, dizendo pra quem não queria nada eu estava acabando com ele e curtindo bastante. me arrombando por traz… então começou a bombar mais forte e mais rápido gozei pela quarta vez… exausta já não aguentava mais…não sei como ele conseguiu sem amolecer aquele enorme pau, quando ele retirou o caralho ainda latejava,enorme e quente… eu estava maluca … na verdade eu nunca tinha atingido tantos orgasmos com meu marido..era um, no máximo dois orgasmos… em dias que estávamos mais inspirados, finalmente acabamos então

pedi que saísse de meu quarto e da minha casa, porque ele já tivera o que queria e ainda deixei claro que não se repetiria… ele saiu satisfeito, rindo como uma criança que ganhou brinquedo novo.. ele ria alto até estranhei essa atitude, antes de sair ele deixou o envelope em cima da mesa e se foi, peguei as fotos guardei depois que ele foi tomei um banho e me vesti … passei a tarde toda pensando no que tinha acontecido.. a noite quando meu marido chegou nem sequer desconfiava do que acontecera….

Durante a semana eu peguei as fotos e fui mostrar pro meu marido pra ver o que ele dizia, quando ele viu perguntou onde eu tinha arranjado aquelas fotos eu menti, disse que alguém tinha deixado na caixa do correio, meu marido respondeu naturalmente sem se alterar, disse-me com certeza é alguém que não tem o que fazer porque essa mulher que está comigo é uma gerente da empresa que ele representava e eles saíram pra visitar alguns clientes, o fato da placa do motel estar aparecendo é mera coincidência… e ainda ficou chateado comigo por ter duvidado dele….

Na hora fiquei sem chão, o desgraçado do Antonio tinha armado tudo pra me possuir, o pior é que eu nem podia contar pro meu marido ele não entenderia e também não teria explicações, me senti uma inocente útil, alias cai de inocente na trama do Antonio pra me ….

Não demorou muito meu marido viajou de novo e o Antonio ligou querendo repetir a experiencia, é claro que eu lhe dei a maior bronca, xinguei de todos os nomes, ele insistia, ameaçou contar tudo pro meu marido eu falei que podia contar ele não tinha prova meu marido não acreditaria, alem do que isso iria atrapalhar o relacionamento profissional deles, depois disso ele não parou de assediar-me mas eu sempre o evitava… mas o desgraçado aproveitou da situação que não tinha nada perder pra me seduzir e conseguir o que queria que era transar comigo, mas confesso que até hoje, nunca mais senti tanto tesão quanto que senti com ele só que eu decidi que não vou virar amante do sócio do meu marido, uma experiencia foi tudo que ele conseguiu….

One Comment

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.