O meu sogro me comeu gravida

Casei virgem, por opção, com 20 anos. Fomos morar com o meu sogro, que tinha ficado viuvo à 2 anos.

Eu tive dificuldade em arranjar emprego e viviamos com algumas dificuldades financeiras. O meu sogro, convenceu-nos, para que eu posasse para uma revista erotica. Ele conhecia o dono e podia falar com ele. O meu marido de inicio resistiu, mas precisávamos muito daquela grana. No dia em que ele falou com o amigo pelo celular, eu estava em casa e sem ele saber, ouvi tudo. Fiquei chocada com a forma como o velho falava de mim. Ele foi bem ordinário, falando que eu tinha umas tetas bem empinadas e uma bunda fenomenal, que as minhas fotos de certo iriam fazer furor.

Fui à entrevista, com o amigo do meu sogro. Foi entranho ter de posar num bikini super pequeno, para o amigo do meu sogro me observar. Quando ele pediu para tirar a parte de cima do bikini, perguntei se era mesmo necessário. Ele respondeu, que fazia parte da entrevista e que faziam isso com todas as garotas. Ele ficou doido, quando tirei a parte de cima do bikini. De facto, tinha umas mamas muito gostosas. Fui aceite.

A sessão de fotos foi muito profissional e eu senti-me à vontade. A revista foi um sucesso e o meu marido, embora não tivesse gostado da ideia, ficou muito satisfeito com a ideia.

O que ele não desconfiava, era de que o seu pai, andava louco comigo. Um dia de manhã, a porta do banheiro estava entre aberta e pude observar o velho com a revista aberta, observando as minhas fotos e se masturbando. Que caralho enorme tinha o velho. Aquela rola não me saiu mais da cabeça. A rola do velho me excitava.

Nos dias seguintes, sempre que fazia sexo com o meu marido, imaginava que estava sendo comida pela rola do meu sogro. Isso me excitava, me deixando louca, me fazendo gemer, pedindo ao meu marido para socar mais forte, até atingir o orgasmo. De noite, sempre que fazia sexo com o meu marido, deixava a porta um pouco aberta, para o velho nos poder observar. Na primeira vez, de gatas, enquanto era fodida pelo meu marido, olhei para a porta e vi o velho nos observando e masturbando aquela enorme rola. Voltei a fechar os olhos e a gozar o momento, atingindo rápidamente o orgasmo.

Quando fiquei grávida, o meu marido ficou super feliz, mas deixou de fazer sexo comigo. Fiquei super carente. Três meses depois, a minha barriga tinha aumentado um pouco. As minhas tetas tinham aumentado bastante. Sem sexo, eu estava a elouquecer. Um dia já noite, enquanto o meu marido dormia, fui ao banheiro. No corredor choquei com o meu sogro e o meu robe se abriu. Fiquei nua em frente do velho, que ficou especado a observar o meu corpo, fixando os olhos nas minhas mamas. Repentinamente o velho me beijou na boca, enquanto as suas mãos comecaram a apalpar as minhas mamas. O velho encostou-me então à parede e começou dar-me um banho de lingua por todo o meu corpo. O velho fez o trabalho demoradamente, me deixando louca de tesão. Quando jà não aguentava mais, me dirigi ao quarto do velho e me coloquei de gatas em cima da sua cama. O velho me seguiu, posicionou-se por tràs e pincelou a minha buceta melada com a sua enorme rola. Depois enterrou-a toda, começando a socar forte. Com as estocadas do velho, as minhas mamas abanavam. O velho, observava-as pelo espelho do quarto, aumentando a força com que me fodia. Eu não aguentava mais e gemendo, pedia para o meu sogro socar mais forte. O velho me chamava de cadela vadia, de puta e isso me excitava ainda mais. Tive o orgasmo mais intenso que alguma vez tinha tido e como prova de gratidão fiz uma mamada na rola do velho. Demoradamente lambi e chupei aquela enorme rola, até o velho, sem me avisar, me encher a boca de porra. Engoli tudo, me mostrando bem safadinha para com o meu sogro.

A minha buceta ficou toda esfolada, não tendo conseguido me sentar nos dias seguintes. Mas não estou arrependida, pois foi muito gostoso.

Eu e o meu sogro nunca falámos sobre o que aconteceu. Ficou tudo entre nós.