Noite de núpcias com o amigo do noivo

Era pra ser uma noite como todas as outras, mas não, era o casamento de Carlos e Eduarda, depois de 5 anos de namoro, resolveram se casar, preparam tudo, uma festa enorme com vários convidados, amigos e família, foi chegando o horário do casamento, Eduarda já estava pronta, dentro do carro estacionado próximo a igreja, só esperando o momento de entrar, quando do carro ela avistou um cara parado na porta da igreja, negro, alto, todo arrumado, achou o mesmo muito atraente, mas mudou o pensamento, pois estava prestes a se casar.
Chegou a hora de entrar na igreja, o casamento correu tudo muito bem, foi tudo lindo, todos emocionados e felizes, saíram da igreja e foram para a festa, como de costume, os noivos sempre são os últimos a entrar no salão, assim ocorreu, entraram, comprimentaram todos, até chegar em uma mesa que novamente ela viu o cara da porta da igreja, se sentiu novamente atraída pelo cara, Carlos, logo abraçou esse cara, chamou Eduarda pra perto e o apresentou.

Sexshop


– Querida, esse é o Erick, meu amigo de infância
Eduarda sem jeito pois ainda estava admirando Erick, se aproximou, deu um abraço no mesmo, que a comprimentou com um beijo no rosto em seguida, ela ficou totalmente sem jeito, o perfume de Erick era maravilhoso, os braços em volta de seu corpo no abraço ela amou, por alguns segundos se esqueceu que ali do lado estava seu marido, acabou tendo seus pensamentos interrompidos pelo mesmo falando, ela então olhou pra Carlos e Erick, deu um breve sorriso e pediu licença, saiu andando pelo salão um pouco confusa pois nunca tinha sentido isso e justo em seu casamento sentiu, e por outro cara.
A festa continuou rolando, todos aproveitando, muita música, muita bebida e comida, Carlos que não tinha muito costume de beber já estava um pouco alterado, Eduarda estava se divertindo com todos, mas sempre se pegava olhando pra Erick, que incrivelmente sempre estava olhando pra ela tbm, dava um breve sorriso e continuava a curtir.
As horas foram se passando e as pessoas estavam indo embora, Carlos já bem bêbado chegou para Erick e o convidou pra dormir na casa deles, já que eles iriam pra lua de mel só na semana seguinte, e como fazia tempo que eles não se viam, pra ele ficar lá, Eduarda ficou toda sem jeito de dizer que não, apenas concordou com a cabeça e disse que seria um prazer ter ele em sua casa.
A festa acabou, Carlos, Eduarda e Erick foram embora, Carlos estava muito bebado, quase não conseguia andar sozinho, entrou cambaleando, sentou na sua poltrona e ali adormeceu, Eduarda ficou sem saber o que fazer, pois ainda estava com o vestido e não conseguiria tirar o mesmo, nesse mesmo instante, apareceu Erick na porta, dando dois toques de leve com o dedo, perguntando se ela estava precisando de alguma ajuda.
Nesse momento o coração de Eduarda acelerou, novamente aquela atração enorme pelo melhor amigo do marido, ela sorriu sem jeito e com a voz toda trêmula disse que precisava de ajuda pra desabotoar o vestido, mas que Carlos já tinha desmaiado, ele então pediu licença, entrou no quarto e foi até Eduarda, ficando atrás da mesma, colocou levemente seu cabelo pro lado e foi desabotoando os botões com muita calma.
O toque dos dedos de Erick fizeram Eduarda se arrepiar e dar um leve suspiro, a cada botão que ele ia abrindo ela sentia mais vontade nele, seus pensamentos foram interrompidos quando sentiu todo seu vestido descer e ela ficar apenas de lingerie branca, uma lingerie bem ousada, sem conseguir falar direito e nem se virar pra Erick, ela agradeceu e ali ficou parada por alguns segundos até sentir novamente o toque dos dedos de Erick pelo seu corpo, passando por toda as suas costas, ela sabia que aquilo era extremamente errado, mas ela não conseguia falar pra ele parar.
Ela se virou pra ele, e os dois sem dizer nada logo se beijaram, um beijo quente, cheio de desejo, como se a anos fosse esperado por isso, os dedos de Erick iam passando pelo corpo da mesma, tirando cada parte da sua lingerie, quando o mesmo tirou sua calcinha, sua bct já estava toda molhada, praticamente implorando por aquilo, Erick a chupo como nunca, em seguida colocou a mesma de quatro na cama e foi passando seu pai já duro pela bct dela, até que ela implorou pra que ele a comesse, os dois transavam como se fosse dois amantes a tempos, Eduarda olhava pra Carlos dormindo na poltrona e só sentia cada vez mais vontade de que Erick continuasse a meter, ela gemia alto a cada estocada que ele dava, sem medo de que Carlos acordasse.
Erick e Eduarda passaram a noite inteira justos transando, Eduarda gozou como nunca tinha gozado com Carlos e Erick deixou cada parte do corpo de Eduarda melado com porra, pela manhã se despediram com mais uma transa, Erick foi embora e Eduarda fingiu que nada aconteceu quando Carlos acordou.

Sexo por Telefone

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.