Meu chefe é meu tesão

Oi gente sou Paulinha neste conto vou contar do meu primeiro emprego.
Como as coisas estão difíceis resolvi trabalhar pra ajudar em casa papai tem uma boa situação mas com a crise que vivemos no pais as coisas apertou.
Então resolvi trabalhar de dia e continuar meus estudos a noite.
Não foi difícil arrumar um serviço em um escritório de prestação de serviços.
Nos primeiros dias meu chefe sempre gentil me ensinando tudo da rotina do escritório meu serviço resumia apenas atender telefones, abrir e-mails enfim dar um suporte ao meu chefe aqui vou chamá-lo de João.
João um jovem de seus 35 anos casado muito bonito e simpático eu sem namorado depois de ter transando com meu irmão e meu tio nunca mais transei em vez enquanto meu irmão da uma metida e mais nada.

Sexshop


João sempre simpático me olhava de um jeito que eu me sentia toda nua perto dele, na verdade estava com falta de pica na buceta.
Os dias foram passando fazia mais de um mês que eu e meu irmão tinha dado uma minha buceta chorava por rola, como dizem levou rola uma vez não fica sem mais.
Um dia estava chovendo muito vi pelo site de noticias que o metro estava com problemas as marginais alagadas pensei vou chegar tarde em casa fiquei na minha perto do final do expediente João me chama em sua sala.
-Paulinha ta chovendo muito como voce vai embora.
-Vou esperar passar a chuva depois vou de metro ate Itaquera depois pego o ônibus.
-Pelo jeito vai chegar muito tarde em sua casa.
-Não sei chefe mais fica tranqüilo.
-Paulinha também vou ter que esperar temos que fechar o escritório vamos esperar no barzinho da esquina enquanto isso conversamos um pouco comemos alguma coisa.
-Não sei chefe sabe como é final de mês as coisas nesse bar é cara espero na portaria do prédio.
-Paulinha estou convidando tudo por minha conta.
Senti um ar de erotismo eu não tinha compromisso quem tinha que se explicar em casa era ele então topei, pedi um minuto fui ao toalete dei uma retocada na maquiagem tinha uma calcinha sexy que dia comprado aquele dia no shopping aqui perto do serviço pensei estou pronta pro abete o cara da afim então vamos.
Descemos pelo elevador ele com sua pasta disse vou deixar no carro fomos até seu carro ele tira palito e a gravada deixo minha bolsa fomos pro bar começamos a conversar coisas do dia a dia ate que ele vem com aquele papo de comedor, que não vivia bem com a esposa que brigavam muito e coisa e tal, eu disse por isso que não caso esse negocio de casamento é foda um fica preso no outro perde a liberdade enfim a vida uma bosta. Eu tava vestida de uma blusinha branca com soutien meia taça uma saia social até o joelho uma calcinha pretinha fio dental transparente, pedi licença fui ao toalete tirei o soutien levantei mais a saia onde dava pra ver minhas coxas deixei dois botões da blusinha aberta onde pareciam meus seios.
Voltei João disse baixinho no meu ouvido.
-Ta linda assim.
Abraçou-me e me deu um beijo na boca retribui tava com um tesão do caralho por baixo da mesa peguei seu pau por cima da calça ele fala baixinho.
-Vamos pra um lugar mais tranqüilo.
Apertei mais seu pau e disse.
-Vamos gato gostoso.
Ele pagou a conta pegamos seu carro ele seguiu pela marginal a chuva tava parando mas o transito dava foda, até que ele avista um motel e entra, entramos no apartamento ele me joga na cama tira minha roupa me deixa só de calcinha cai de boca na minha buceta eu só gozava em cada chupada ele me vira seu pau agora para fora da calça acabei de abrir sua calça eu vejo um pau lindo branquinho grosso e cabeçudo eu ainda meio sem experiência em chupar pau fui chupando mordia ele só gemia eu deito ele na cama de barriga pra cima tiro toda sua roupa que homem lindo todo nu na cama comigo ele me deita de barriga pra cima vem com sua rola encaixando na entrada na minha buceta eu o seguro e falo.
-Bem põe camisinha eu não tomo anticoncepcional a mais de um mês.
-Relaxa bem eu fiz vasectomia posso gozar a vontade dentro da sua buceta.
Ouvindo aquilo relaxei só senti aquela rola dentro de mim uma rola grossa apertada dentro da minha buceta eu gemia ele socava tranqüilo dentro de mim.
Só sentia aquele mastro entrar e sair da minha buceta até que sinto jatos e mais jatos de porra dentro de mim não agüentei gozei juntinho dele.
João me beijava mordia meus peitos agora descia e chupava minha buceta toda gozada ela dizia.
-Adoro chupar uma buceta cheia da minha porra por isso que operei só pra gozar e chupar buceta toda melada.
Agora ele me coloca de quatro vem beijando minhas costas minha bunda, ele abre minha bunda começa a beijar meu cuzinho senti um tesão no caralho relaxei e disse.
-Vai chefinho quero sentir todo seu pau dentro do meu cuzinho.
Abri mais a bunda ele aponta seu pau minha xoxota ainda meladinha de porra ele tava uma metida na buceta melava seu pau e vinha no meu cuzinho ate que entrou ele muito gentil espera eu acostumar com tamanho do seu pau no cu, só sinto u vai e vem devargazinho aos poucos aquela dorzinha passa a ser tesão eu gemia perdi todo pudor e disse.
-Vai chefe do caralho não é isso que voce queria deste o primeiro dia então me fode com gosto seu puto faz eu gozar com esse caralho espetado no meu cu seu porra.
Ouvindo aquilo João me segura firme e começa me fuder com gosto seu entrava de uma vez e saia eu só sentia muito tesão até que sinto meu cu sendo invadido por um jato de porra João me segura firme e fala.
-Toma sua putinha eu sabia que voce era uma putinha deste o primeiro dia vai goza sua vaca do caralho.
Ouvindo aquilo gozei mais uma vez.
Fomos pro banho debaixo do chuveiro fiz uma chupeta que ele ficou louco encheu minha boca de porra.
Saímos do motel mais de 11 horas da noite ele me levou ate em casa perto de casa demos uma paradinha numa rua escura como tava de saia e sem calcinha João me comeu de novo chequei em casa com as pernas todas meladas da sua porra.
Passamos a transar quase todos os dias no escritório um dia sua esposa chega ao escritório quase pega eu fazendo um boquete debaixo da mesa pro meu chefinho porra que sufoco.
Espero que gostem desse conto votem bastante meus lindos.

Sexo por Telefone

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.