Fodi a amiga safada da minha mãe

Era um final de semana e eu estaria sozinho em casa, os meus pais foram visitar uns parentes em outra cidade. Tranquilo sentei na frente do computador para ver algum filme e acabei entrando em um site pornô e fiquei alucinado com as fodas que assisti e tive que bater uma punheta para e depois fui ao banheiro tomar um banho. Cantarolava quando ouvi um barulho em casa, mas especificamente no meu quarto atentamente escutei e sem mais ouvir acabei meu banho e sai pelado para o meu quarto.
— Caralho! Putis! O que você está fazendo aqui? Perguntei alarmado para a Joana, amiga da minha mãe, eu não sabia o que fazer e fiquei parado peladão diante dela que olhava desejosa para o meu cacete, tentei tampar com a mão, mas nada deu certo. Ela estava sentada na frente do computador e claro via os filmes pornô que acessei.
— Não fique ai parado menino e nem se preocupe em esconder esse cacete lindo. — imagina que o safado começou a endurecer. Vejo que você está ainda com tesão, a punheta que deixou esses respingos de porra na mesa mostra que está louquinho para foder de verdade.
Ela se levantou e veio em minha direção, meu cacete reagiu mais e ela se aproximou e sorrindo segurou nele e disse.
— Lindão o danado e bem grosso, do jeitinho que a minha bucetinha aprecia, vem menino deixa eu te ajudar. — a safada ficou louquinha pela pica e já na cama deitado ela iniciou um boquete magistral, ela babava e me olhava com cara de puta safada. Desabotoou a blusa e seus seios grandes ficaram a mostra, estiquei o braço e ajudei ela naquele alucinante boquete e eu falei tremendo de tezão:
— Joana você é uma puta safada de boa no boquete, e vai me fazer gozar na sua boca. Seus olhos sorriram e ele acelerou e rapidinho eu gemendo gritei.
—Auuuaaaiiiaaaa, porra, vai porra uuauauuu hahahahahááaááá´, gozei sua puta, bebe toda vadia. Ela ria feliz com aquela jateada de porra na sua garganta.
— Menino você é muito delicioso, será que sabe também dar prazer para mim!?
Cai de boca naquela buceta melada e ela começou gemer e gritar, nunca tinha visto uma mulher tão alucinada de tezão, ela gozava em uma sequência louca que logo minha boca estava babando e minha língua nadava na sua porra, ele me puxou para cima dela e meu cacete entrou ligeiro naquela buceta peluda.
— Faz Fernando, mostra seu potencial, aaaaaiaiiiiiaiiaiii porra que ccacete bommmm, vou me acabar nesse cacete.
Enchi sua buceta de porra duas vezes e ela louca, me faz deitar e novamente caiu de boca e quando já estava tinindo ela sentou encima e seu bucetão engoliu meu cacete todinho. Ela rebolou e cavalgou deliciosamente e gritando gozou e deitou sobre meu corpo e ficamos assim por instantes até meu cacete murchar. Seus lábios procuram os meus em um delicioso beijo e ela me disse.
— Sua mãe um dia falou que você tinha um cacete bonito, mas ela não sabe o quanto é delicioso.
— Você é deliciosa e fode com maestria, foi seu marido quem te treinou. Ela riu feliz e respondeu.
— Coitado do Jarbas, hoje ele levou sua primeira galha e não vai ficar só nessa, não é mesmo?
— Por mim eu mete meu cacete todo dia em você.
Ela se levantou e fomos tomar um banho e ali demos mais uma metida e ela pediu.
— Na próxima vez quero que tire o cabaço do meu cuzinho, o Jarbas não gosta de cú e ele será só seu.
Rimos e ela se foi e mais tarde recebi uma mensagem dela dizendo;
— Você salvou nosso filminho? Corri para ver e ainda estava filmando e disse. — Você é louca mesmo e se essa merda cai na net.
— Cai não, você se masturba me olhando, rsrsrsrs.
Beijão queridos amigos.

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail