Comi a minha cunhadinha bêbada

Acabou de acontecer. Essa madrugada lá pelas 1 hora da manhã estava eu assistindo a mais um jogão da NFL quando toca o interfone, era a minha cunhada mais nova, ela disse que tinha visto a luz do ap acesa e por isso me ligou, pela voz percebi que ela tinha bebido demais. Pediu para vir ao meu ap pois tinha esquecido as chaves do dela e a irmã dela estava viajando e só chegaria de manhãzinha.

Ao entrar em meu ap ela quase caiu tropeçando no tapete de entrada, vi que o estado dela era bem ruim. Pediu para dormir no ap e não me opus.

Ela sentou no sofá comigo e desandou a falar coisas de bêbado, sem nexo nenhum, eu então disse a ela para tomar um banho enquanto eu ia fazer um café forte para ela. Ela se levantou e foi tomar banho mas entrou na minha suite e só encostou a porta.

Esperei ela terminar de tomar banho e se enxugar. Como ela não saia do quarto bati na porta e perguntei se estava tudo bem, ela não respondeu, abri a porta e ela estava deitada na minha cama totalmente pelada e com a bundinha deliciosa pra cima.

Peguei uma coberta para cobri-la e ao cobri-la ela resmungou dizendo que estava muito calor. Fiquei ali apreciando aquele corpo que já havia me rendido várias punhetas. Não resisti e me sentei na beira da cama e levemente comecei a acaricia-la, primeiro os pés e depois fui subindo lentamente chegando às coxas grossas.

Ao tocar no começo da bundinha dela ela abriu as pernas me propiciando a visão da bucetinha raspadinha. Acariciei a bunda que tanto quis comer e ela mal se mexia na cama. Ao tocar em seu cuzinho percebi uma leve aceleração da respiração dela.

Tirei o pau pra fora, já estava mais duro que o pé da cama, e comecei a me punhetar enquanto alisava aquela bunda maravilhosa. Comecei então a chupar e morder a bunda dela, passando a minha lingua por ela toda e ela se mexia na cama sentindo o prazer que minha língua estava lhe dando.

Ela então, de repente, se mexe na cama e se vira me oferecendo a bucetinha e os peitos fartos para minha boca sedenta do corpo dela. Dei-lhe um banho de lingua chupando e mordendo os peitos, a barriga e a bucetinha depiladinha, que maravilha de bucetinha! Minha língua entrava e saia da bucetinha dela, eu mordiscava e sugava o grelinho entumecido dela e ela gemia baixinho.

Ela então abriu os olhos e disse que não estava aguentando mais queria minha pica dentro da bucetinha dela, encapei-o e enfie gostoso. Ela gemia, eu gemia e socava, ela me agarrou pela cintura e me puxava fortemente de encontro a ela fazendo meu pau entrar com força na bucetinha já toda melada dela. Não demorou e gozei mas não tirei o pau até ela gozar também.

Acabamos abraçados e ela começou a rir e me disse que foi difícil mas havia conseguido finalmente me comer, pode isso? Apesar dela ter bebido foi tudo armação, ela não estava tão bêbada assim e muito menos estava sem as chaves.

Ela acabou de sair daqui não sem antes me cavalgar e gozarmos juntos mais uma vez.
Pena que não consegui comer o cuzinho dela!