Uma vez corno, sempre corno

Em 2008 quando morava-mos no interior de goias numa cidadezinha a 150 kms de goiania mas sempre íamos la procura algo de novo pra apimentar a relação
numa dessas idas a goiania estávamos com sorte de sobra fomos numa sexta feira a noite minha mulher se produziu toda no salão cabelos unhas uma maquiagem leve ducha anal depilação perfeita e fomos no caminho paramos em um posto de combustível para abastecer o carro era umas 18:00 mais ou menos o frentista não tirava os olhos dela mas ficou só nisso mesmo
ele um rapaz novo deveria ter uns 25 anos ela não gosta de garotões e mais ligada em coroas de 35 a cima mas ele um cara boa aparência do tipo caipirão mas bonito e rustico
fomos a goiania chegando lá fomos ao um cafe famoso lá onde tem sempre homens de plantão querendo aventuras sempre tem gente boa lá só esperando algum corno chegar com a esposa pra da o bote
ela simpatizou de um coroa dos seus 40 anos papa vai papo vem combinamos de sair fomos ao motel eles já no banco traseiro se beijando mão aqui mão ali ele já dano um trato nela no carro mesmo
chegamos no motel ele ja foi pegando ela de jeito e dano um trato e que trato chupadas aqui chupadas ali rolou até 69, mas na hora do pau comer ele tinha um pau pequeno grosso mas pequeno do tipo médio mas na cama muito carinhoso acho que pra compensar o tamanho, fuderam gostoso ele era bom de cama mesmo
la pelas 00;00 saímos do motel deixamos ele de volta no cafe e voltamos íamos para um hotel pousar eu notei que ela não estava satisfeita e falou vamos pra casa eu falei vamos são só 150 kms mesmo umas 03:00 estávamos em casa mas como já tínhamos tomado umas tinha que vim devagar ai fomos nos ela num vestido branco curtíssimo já sem calcinha uma hora ou outra eu enfiava a mão no meio das pernas dela a xota molhadinha ve que ela continuava exitadinha mas deixei rolar

Sexshop

fomos quando chegamos perto do posto de combustível ela falou vamos para no posto eu quero ir ao banheiro o posto e daqueles 24 horas paramos o posto estava vazio so nosso carro parado ela desceu e me falou vai a lanchonete e compra duas latinhas pra nos enquanto vou ao banheiro fui a lanchonete e ela foi en direção ao banheiro o tal frentista estava sentado numa cadeira na área ela passou por ele e disse alguma coisa pra ele que eu não conseguir ouvir e fiu a lanchonete
fiquei um pouco vendo tv pra dar um tempo a ela no banheiro quando sai fui pro carro esperei um bom tempo ela voltar e nada como estava demorando muito resolvi ir ate o banheiro feminino ver o que estava acontecendo ela podia ter passado mal
mas que mal que nada ela tava passando bem e muito bem entrei no banheiro bem devagar e vejo ela sentada no vaso com o vestido levantado o tal frentista em pé na frente dela com a rola toda enfiada na boca dela que mamava igual uma bezerra desmamada o cara gemia baixinho, quando ele me viu quis sair, ela segurou ele com as duas mãos pela cintura e tirou o pau da boca e falou fica frio relaxa ele gosta de ser corno e gosta de me ver fudeno com outro macho
e continuou chupando o pau do cara como diz os paulistas, meu o cara tinha um pau do tipo rustico caipira mesmo grossa cabeçuda com aquele couro na ponta ela arregaçava e enfiava na boca lambia das bolas até a cabeça e engulia até o meio era o que cabia na boca dela
de repente levanta do vaso e vira de costas pra ele do tipo de quatro com as mãos no vaso com a bunda pra porta e fala me fode vai quero esse pau todo enfiando na minha buceta fode essa puta que tú comeu com os olhos quando eu passei aqui mais cedo fode deu uma reboladinha em circulo ai ele não aguentou e socou tudo de uma só varada e socava bem forte ela se masturbando com o dedo gozou feito uma vadia e falou pra ele fode meu cu fode ele falou dona eu nunca fudi um cu
ela olhou pra traz e falou tu é cabaço é entao vem cá deu uma mamada no pau dele lubrificou virou de costas pegou com a mao a rola dele r guiou en direçao o buraquinho du cuzinho e vei com a bunda de encontro o pau e falou vem macho gostoso vem enfia esse pau gostoso no meu cu enfia ele foi empurrando bem devagar a coisa foi sumindo ela rebolava pra ajudar a penetraçao até sumir tudo ai foi so um vai e vem gostoso o cara socava feito animal no cio
esse nunca tinha comido um cu e ela ainda falava vai tarado come gostoso essa puta safada na frente do corno come fode nu cu fode cabaço, eu gosto disso eu adoro um homem virgem eu ensino do meu jeito o cara nao aguentou muito tempo e gozou enchendo o cuzinho dela de porra e que porra quando ele tirou o pau esguinchou porra junto no chão
ela levantou abaixou o vestido me olhou e falou esse é homem mesmo sabe fuder uma mulher e tem um pau que satisfaz qual quer uma tem o pau que eu gosto aquele não me apagou o fogo eu falei eu percebi nega
chegamos no carro eu perguntei mas me fala o que você falou pra ele ali na frente que ele entendeu tao rápido ela falou eu dise a ele que queria fuder com ele da pra ele essa era a chance dele que eu tinha mandado voce pra lanchonete de proposito pra da tempo dele me fuder ele não perdeu tempo entrou junto comigo e já foi tirando o pau pra mim chupar foi fácil não foi você gostou meu corninho de minha aventura hoje
amor eu te amo e adorei isso faz sempre assim faz voce ta satisfeita ta entao isso é o que interessa o resto é fichinha chegamos em casa trepamos gostoso mais umas duas vezes ela chamando o nome dele vai tião vai fode fode sua putinha casada vadia na frente do corno dormimos agarradinhos ela nunca mais viu ele (acho não tenho sertesa sabe como é as mulheres desse tipo) elas fazem o diabo com seus cornos quando elas gostam de um macho, eu que sei come é isso

UM BEIJAO DELA A TODOS QUE LEREM ESSA HISTORIA NOSSA

Disk Sexo
Sexo por Telefone

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.