Uma pegaçao e amassos dentro do Onibus

Pra quem não me conhece, meu nome Amanda…mas me chamam de Paty devido ao meu segundo nome, rs .
Apesar de ter esse nome em meu perfil, somos um Casal.
Sou casada, muito bem casada e amo meu maridão gostoso. Dito isso, vou contar a vocês algo que me aconteceu neste ultimo verao em pleno onibus, quando eu ia fazer umas comprinhas básicas , bater pé , almoçar no Barrashopping, etc…,
Olhem que eu não tenho hábito de andar de onibus hein, fico mais perdida do que um cego em tiroteio, rsrs…Quem me conhece ou apenas olha minhas fotos , verá que sou bem branquinha, praia para mim não é sempre em época de verão , fico mais reservada ainda, no entando amo ir a praia.
Neste dia de verão, devido ao calor , sai com um vestidinho básico , mas nada ao estilo roupa para o babado e swing , ele era leve , soltinho , quase que esvoaçante, algo muito confortável para esses dias quentes , sandália aberta com salto alto , cabelos soltos e indo do jeito que eu gosto :
toda cheirosinha , alegre, radiante e confiante ( sou assim mesmo).
Por baixo , vestia uma calcinha bem pequenininha branca transparente e super confortável. Só gosto de usar calcinhas minúsculas, bem pequenininhas, e as que eu uso não deixam irritação nem as bolinhas que são comuns em calcinhas desse tamanho.
Meu bumbum é bem avantajado e nem preciso fazer poses para mostrar muito, pois é grande mesmo , tanto de quadril (largura), tipo chamado de Violão , como de profundidade, o dito estilo brasileiro , arrebitado…..rs , desculpe , mas só assim vocês podem entender melhor .
Mas vamos lá queridos , amo tudo isso !
Ao entrar no onibus, o mesmo não estava cheio , pude confortavelmente escolher aonde me sentar , e sempre escolho o lado do corredor , já que uma vez fui prensada e quase assaltada indo na janela, o carinha me jogou para o cantão e disfarçadamente apontou ou fingiu apontar uma arma por baixo da roupa, mas se ainda fosse outro tipo de ´ arma´, mas esqueçam, kkk…nem gosto de lembrar isso, são coisas da violência do RJ e de outras cidades , temos que nos defender como podemos, não é mesmo.
Mas seguindo viagem no anda e para do onibus , freia e acelera, o mesmo foi enchendo de passageiros , ainda estavamos na Zona Sul , seguindo para Barra/Recreio.
Numa das paradas , entrou dois rapazes , novos , 2 homens ao estilo surfista , indo para a praia , com Bermudão colorido , chinelos , camista básica com desenhos e um deles com par de pé de patos. Ficaram ao meu lado no corredor em pé , um na frente e outro atrás e exatamente ao meu lado , há muito que só havia lugar em pé e sigo minha viagem , que no cotidiano é andar neste meio de transporte por nossa cidade maravilhosa.
Onibus cheio, cada vez mais e mais , já neste momento , era necessário para alguém passar pelo corredor, enfim, se deslocar lá dentro, ter a passagem facilitada para as outras pessoas , circulção e acomodamento, fazer aqueles malabarismos que tão bem conhecemos , nesse meio tempo e por isso mesmo o homem em pé próximo a mim o de trás , sempre dava um jeitinho de ´encostar ´a ferramente dele em mim …….ui , que bom lembrar , ainda me dá arrepios.
Mas , tudo na boa e naturalmente, pois era necessário isso assim desta forma, ele ia para frente em cima de mim , voltava e me tocava e depois voltava , coisas de segundos , sua atitude era mesmo para alguém passar por trás dele e dos outros passageiros, as vezes em curvas ou freiadas também dava a encostada e marcava seu cartão de ponto em mim ……rs
Bem , eu estava começando a gostar daquilo , idéias e sentimentos começaram a brotar na minha cabecinha ( morena , não sou burra ,nem de perto um pouco burrinha, nem de perto, meu QI é 69, kkk ), mas eu ficava paralizada sentindo aquilo, sentadinha direitinho , olhando sempre para a janela ou para frente, nunca o encarei , mas acabei passando a olhar suas pernas e coxas …..uhmm.

Depois de certo tempo de tão cheio o onibus o homem simplesmente , encostou direto e ficou ali do lado do meu ombro , roçando , esfregando , além de ir para frente e para trás , ia para os lados também , mas sem deixar de rolar a encostadinha em mim , praticamente estacionou em meu ombro. Comecei a delirar , mas que vergonha também , eram 2 sentimentos que eu tinha se misturando e será que alguém estaria notando , vendo , sacando ? Ele , espertamente , colocou os pés de pato , fazendo uma paredinha , uma barreira visual , para esconder o que ocorria , pois seu membro já estava em ponto de bala e só de pensar o que estava por baixo do Bermudão ,ali sem cuecas , todo puro , que T .
Mas, não é que o danadinho , numa freiada mais brusca em que o onibus se entortou todo , ele simplesmente , deu uma pentada violenta em mim e o membro dele que antes , só encostava e roçava, veio ficar por cima do meu ombro, empurrado e deslocado bem de ladinho e o saco encostado no braço . Ficou aquele membro durinho apoiado no ombro de ladinho , este ultimo como se fosse numa mesa , uma bandeja dos prazeres para ele por seu membro e para mim também . Tinha o membro duro apoiado , meus cabelos quase que por baixo dele e o saco meio molinho , uma almofadinha com 2 bolas dentro ……eeeeeeee, batia de lado no braço. Mas que doideira não é , e não é que o amigo dele que estava na minha frente , resolveu se manisfestar também ,minha mão estava pertinho também deste e segurava no banco da frente , aquela alça própria , entenderam ? Ele veio , tentando acertar minha mão , pentar minha mão , mas não dava distancia e altura suficientes , mas disfarçadamente , eu consegui por a mão em melhor posição , baixa-la em direção ao corredor , aonde ele estava. Abri levemente as pernas , tentei roçar nas coxas ou joelhos de qualquer um deles , mas não dava e o passageiro ao lado de mim, ainda me deu uma olhada que me cortou essa tentativa de vez , ai que calor , porra (ui , desculpem )! Pernas ligeiramente , mais abertas e coloquei a mão no vestido no meio das coxas , abaixando um pouco o vestido , estava ficando meio desconertada. E não é que la veio outra pentada do amigo ,que já chegou a ponto de bala , com o membro durinho e latejante , quentinho , purinho na minhã mão . Os homens conversando , falando entre si e eu ali quase atinjindo o climax, de um modo que nunca me ocorreu , nem havia pensado antes nesta possibilidade . Bem, resumindo , saimos da Zona Sul , caimos na Barra e o onibus começou a esvaziar e a brincadeira teve de terminar , corredor esvaziado e se esvaziando rapidamente os 2 tiveram que se afastar de mim , que pena , os 2 se desencostaram e veio aquele friozinho na mão e no ombro\braço, que ficaram desnudos , mas minha T não , se mantinha , mordia os lábios o batom foi pra cucuia neste meio tempo .
Eles saltaram pelo Quebramar e depois de minutos vinha chegando meu ponto no Barrashopping , me levantei bem antes e em pé fiquei ali impávida , recuperando as energias . Andei lentamente , desci mais devagar ainda , parei na calçada , dei uma pausa para mim, respirei fundo e dei uma ajeitada melhor no vestido , joguei os cabelos para frente e para trás e………. toda molhada.

Molhadinha na frente e suadinha atrás , bumbum suadinho , devia ter bolinhas de suor ali…….rs. Mas é isso ….só de lembrar e escrever para vocês, volta o T e que Tesão

Sexshop
Sexo por Telefone

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.