Trepou com a irmã safada

Olá, meu nome é Leonardo, tenho 1,71 de altura, 75 kg, sou moreno, tenho 20 anos e minha irmã 25, é morena, 1,70 de altura e muito, muito gostosa, esse conto é totalmente verídico, aos 16 anos eu comecei a vê-la com outros olhos, e sempre me masturbava pensando nela, um dia ela me pegou, mas, se virou rapido, esse relato aconteceu ano passado (2010), quando eu e minha irmã estávamos sozinhos em casa. Pois bem, era uma tarde chuvosa e ela estava na cozinha estudando pois fazia faculdade, eu estava no quarto desenhando quando fui na cozinha beber água, ela (como sempre) me pediu pra fazer massagem nas costas, eu fiz, como sempre, então comecei a passar um gel de mentol que tem aqui em casa, nesse dia ela estava usando um camisola, apesar do frio, dava pra perceber que seus mamilos estavam duros pela camisola colada, eu tava me segurando pra não pular de boca neles, fiz a massagem e quase minha mão escorrega, quando terminei, ela me chamou e disse que desde o dia que viu meu pênis sempre se lembrava nele na hora do banho e pediu pra vem de novo, eu que estava duro pela massagem, nem pensei duas vezes, abaixei a calça e ela admirou dizendo que era maior do quê imaginava, perguntou se podia pegar e fiz que sim com a cabeça, de repente ela colocou a boca inteira nele, eu fui a loucura, quase gozei, ela fazia vários movimentos com a língua, era uma coisa maravilhosa estar com sua boca quente deliciosa, num frio daquele, chupando meu pênis, eu disse que não ia agüentar ela continuou, até que eu gozei dentro da boca de ela engoliu tudinho e depois abriu a boca pra mostrar que engoliu tudo. E quando eu pensei que aquilo era o máximo que poderia acontecer entre nós, ela se levanta e tira o camisola, deixando amostra seus seios grandes e fartos, ela também tirou a calcinha que estava usando e mostrou sua linda xaninha rosada e raspada, no mesmo instante minha pica ficou dura de novo, ela falou que eu me sentasse no sofá, pois queria sentir meu “pedaço de carne” quente, então ela se sentou bem devagarinho e começou a galopar pra cima, pra baixo, pra frente e pra trás, eu já tava ficando louco, quando ela se levantou e ficou de joelhos no chão pedindo pra fazermos de cachorrinho, eu fiz e ela começou a gemer, era a primeira vez que eu trepava de cachorrinho, ela disse o mesmo, depois ela se levantou, pegou o gel de mentol e virando o seu lindo rabo pra mim, começou a passar no cuzinho, eu enlouqueci, pois nunca achava que aquilo iria acontecer comigo, ela ficava gemendo e dizendo que estava gelado(por causa do mentol, que causa esse efeito gelado na pele) ela colocou no dedo indicador e enfiou na fundo, dando um gemido tão alto quando o barulho chuva, ela ORDENOU que eu colocasse lá e eu, como um homem “obediente” o fiz, coloquei toda minha pica lá no buraquinho dela, ela deu um grito, fiquei comendo o cuzinho apertado dela um bom tempo, foi então que eu disse que ia gozar e ela pediu que fizesse isso nos seios dela, eu tirei, e gozei muito, depois daquele dia, sempre que ficamos sozinhos, nós damos uma boa trepada, mas da nossa primeira vez juntos, eu nunca vou esquecer.

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail