Traçada pelo papai roludo

Voltei, após um tempo sumida rsrs
No ano novo eu pensei que iria mudar sem permitir a primeira foda do ano, o que eu não esperava é que seria com meu agente. Na declive de ano fui com meus colegas pra praia, de lá eu iria para a casa do meu agente de acordo com eu tinha combinado com ele. Zoamos, bebemos bastante, ficamos até bastante tarde, aproximadamente até o acordar. Voltei pra casa eram aproximadamente 5 horas da manhã, bêbada, cambaleando um tanto. Entrei e chamei pelo meu agente algumas vezes, como ele não respondeu eu logo imaginei que ele não teria chegado também, já que saiu com os colegas dele.

LibidGel

Comecei arrancando minha roupa, mesmo curtinha e colada eu morria de calor.
Fui direto pro banheiro tomar um banho bem gelado, nem pensei em fechar a porta do banheiro, só me joguei debaixo do chuveiro e deixei a água cair bem gelada.
Encostei na parede enquanto tudo rodava, rodava, rodava… ouvi o barulho da porta.
Meu pai chegou.
Eu ainda tava me recuperando, mas não o suficiente pra ir fechar a porta do banheiro.
“Que se foda” Pensei.
Fechei os olhos e deixei a água cair.
“Lili? Ta em casa?” Ele chamou, mas antes de eu responder, quando abri os olhos vi ele parando em frente a porta do banheiro e olhando diretamente pra mim.
Pensem na cena, o cara acaba de chegar bêbado e vê a filha também bêbada tomando banho, encostada na parede com as pernas meio abertas só deixando a água cair. Tenso né?
Ficamos uns 2 minutos parados, sem falar nada.
“Vou ali” Ele falou, meio sem jeito.
Saí do banho enrolada na toalha, passei pela sala e ele tava la sentado no sofá.
“Finge que isso não aconteceu” Ele falou.
“Aconteceu o que? Sem querer você me viu pelada? Acho que não sou a primeira que vê pelada hoje né?” Tentei descontrair um pouco.
“Na verdade, é sim.” Ele respondeu se levantando e indo tomar banho.
Me deitei, só de calcinha e sutiã fio dental transparente.
Confesso que, eu tava tão bêbada e com tanta vontade de foder que o primeiro que me aparecesse eu abria as pernas.
Me levantei e fui até o quarto do meu pai.
Adivinhem só o que eu vi? Isso, meu pai peladão procurando uma cueca.
Pau dele é grandinho hein!
Ele se virou e me viu.
“Porra Lili, não ta vendo que to sem roupa” Ele se assustou.
“O que que tem? É só um pinto ué” Falei, entrando no quarto. – “Agora estamos quites, você me viu pelada e eu te vi pelado”
Fui até uma das gavetas dele e peguei uma cueca, estendi pra ele pegar.
“Quer algo pra cobrir o pinto, ou algo pra enfiar ele?” Perguntei.
“Tu ta muito bêbada… eu também” Ele tava meio confuso.
“É, eu sei, por isso que to louca pra foder, sempre que bebo fico assim.” Respondi e ele se surpreendeu.
“Filha, vou ser sincero, você ta gostosinha igual sua mãe quando tinha a sua idade. Mas, sei lá, não seria estranho?” Ele ainda não tava confiante.
“Pai, quantos casos de incesto não tem por aí? A gente mesmo conhece alguns bem loucos” E realmente conhecemos, casos de que juntou pai, mãe, irmão,irmã, tio, prima, a putaria rolou solta na família de uns amigos nossos.
“Mas nunca pensei que eu passaria por um novamente… porra” Ele falou o que não devia.
“Novamente?” Perguntei um tanto surpresa, reparei que ele já tava ficando exitado.
“Eu tenho primas também né.” Ele respondeu.
“Entendi, mas foi antes de casar com minha mãe?” Curiosa eu.
“Sim, foi antes… e depois do divórcio também” Ele confessou.
“Eita, acho que já sei de quem herdei esse gosto por transar com primos” Mandei na lata.
“Imagino.” Ele simplesmente falou.
Eu já ficando mais exitada, tirei minha calcinha e meu sutiã.
“Já que estamos aqui, por que não né?” Ele falou, se entregando de vez.
Claro né, depois de ver uma vadiazinha gostosa que nem eu, não resistiu kkkkkk
Me ajoelhei e paguei aquele boquetinho bem gostoso, lambendo até o saco, dei uns beijos na cabecinha, bati ele na minha boquinha, depois me ajeitei e meti uma garganta profunda bem gulosa, engolindo o pau todinho. Meu pai amou aquilo, segurou no meu cabelo e me manteve com a rola dele na minha garganta por um tempinho.
Me levantei e fiquei de quatro com as mãos na parede e a bunda bem empinadinha.
“Soca tudo papai” Falei, só esperando ele vir.
“Me chama de papai, gostosinha vai” Ele veio enfiando na minha pererequinha molhada e socava com força.
“Vai papai, vai, papai me fode vai… ah…ah… me come papai” Eu repetia, cada vez mais ele socava forte. Agarrou nos meus peitos e bombou tanto minha buceta que eu só gemia.
“AH…AH…AH…AH…PAPAI…AH…AH…VAI…” Eu revirava os olhos de tesão e prazer, louquinha, apagando meu fogo com um incesto quente e gostoso.
Ele não parava, socava, socava, socava, nem dava tempo pra eu respirar direito.
“FODE, FODE, FODE, FODE…AH…AH” Só conseguia repetir isso.
Quando ele enfim deu uma parada, mandei ele deitar na cama. Subi nele, sentei com a buceta já ardendo de tesão no pau dele, mais duro que pedra, rebolei bem gostoso, forçando o máximo que eu conseguia, e ele adorando tudo. Rebolei, rebolei, rebolei… comecei a pular.
Pulei tanto que minhas pernas ficaram bambas.
Ele me jogou por baixo na cama, arreganhei minhas pernas pra ele foder com tudo. Ele veio igual um touro.
“Putinha, safada, vadia, gostosa.” Ele repetia enquanto enfiava tudo, até o talo kkkkkkkkkkkk
“Vai papai, vai… ah…ah…ah…” Ele fodia com tanta força que meus peitos sacudiam com velocidade.
Senti aquela coisa deliciosa escorrendo pela minha buceta e pingando no edredom… ele gozou dentro de mim.
Delícia.
Ele continuou a bombar minha buceta com violência, ela já ficava vermelha.
Orgasmos, orgasmos, orgasmoooooooooooos.
Gozei no pau dele.
“No cuzinho vai.” Pedi.
Ele deixou eu me virar, deitou por cima de mim e forçou meu cu pra bombar com tudo.
PA PA PA PA PA PA PA PA PA PA
Minha bunda já tava ficando vermelha, ele me enrabou tanto, mas tanto, que meu cu doía pra porra.
Que anal delicioso esse.
Eu mordia o travesseiro e gritava com ele na boca, sentia um calor enorme e queria mais rola.
Quando ele fez uma pausa me sentei na cama, coloquei o pau dele entre meus peitos e fiz uma espanhola bem gostosa
Ele me acariciava enquanto eu fazia esse espanhola de porra com força, pressionando muito meus peitos até tomar uma gozada bem forte na cara.
Pronto.
Fogo apagado, papai satisfeito.
“Esse vai ser nosso segredinho, ta?” Ele falou.
“Com certeza” Respondi.
Fui me lavar no banheiro e depois me joguei na minha cama, já era de manhã, pouco depois das 6 horas.
Dormimos.
Acordei eram mais de 3 horas da tarde.
Ele tinha acabado de levantar também e estava almoçando.
Almocei também, conversamos um pouco sobre a noite passada e fui para a casa da minha mãe.
“Como foi na casa do seu pai?” Minha mãe perguntou.
“Normal, só vi ele ontem quando chegamos e hoje pela manhã.” E transamos pra caralho né heuehueh
Quando já era a noite eu fiquei pensando muito naquilo, aproveitei que tava sozinha e melei minha calcinha esfregando meus dedos na buceta.
E foi isso.
Essa foi a primeira vez que dei pro meu pai, já estou pensando em dar de novo rsrs
Quem sabe meu irmão não participa da próxima né? Nunca se sabe.
Escrevi tudo isso aqui e minha buceta ta molhando mais e mais kkkkkkkkkkkk
Na próxima vou contar o dia que mostrei pra minha prima de 18 aninhos, virgem, como é gostoso outra pessoa te fazer gozar rsrsrsrs.
Vou ali me masturbar agora, to num puta de um tesão hehe

One Comment

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.