Tio roludo me fez gozar mais duas vezes

Olá meus amores como prometido estou trazendo a conclusão do conto anterior. Se você caiu neste primeiro é importante ler a parte 1.

Sexshop

Boas gozadas…..

Eu estava em êxtase, mas titio não estava satisfeito ainda. Me pegou no colo e eu ainda estava mole por ter acabado de ter um orgasmo. Me levou até o quarto e me colocou delicadamente na cama.

Disk Sexo

Ascendeu a luz e ficou de pé na frente da cama me olhando. Eu nua com a buceta ainda encharcada me posicionei mais para cima com a cabeça no travesseiro observando-o. Meu tio começou a desabotoar os botões da camisa. Um por um ele tirava devagar. Aos poucos pude ver seu abdômen definido aparecer com ralos pelinhos que terminavam dentro da calça. Quando ele tirou toda a camisa pude ver o seu peitoral. Não sei a quanto tempo meu tio malhava e nem aonde. Mas seja onde fosse e a quanto tempo fosse estava dando resultados, e que resultado.

Após deixar a camisa cair no chão meu tio abriu o cinto. Tirou e jogou ele de lado e em seguida começou a abrir o botão da calça. Quando abriu o zíper pude ver um volume, e que volume, aparecendo por debaixo da sua calça. Quando ele finalmente deixou a calça cair e ficou apenas com a cueca box branca pude reparar que o seu pau estava tão duro que mal cabia na cueca ficando com a cabecinha para fora.

De longe eu via aquela cabeça roxa. Brilhava refletindo a luz acima de noz. Senti aquele cheirinho de rola invadir o quarto e minha buceta começou a pulsar de tesão. Queria tê-lo na boca, queria tê-lo dentro de mim. Meu tio veio se aproximando cada vez mais. Quando estava próximo o suficiente o puxei pela cueca. Christian se pôs de joelhos na cama e eu abaixei sua cueca. Sua pica era grande e grossa. Quando a segurei nas mãos senti ela quente e pulsando Cheirei da base a cabeça e fui embriagada com aquele cheiro de macho. Sua rola reagiu pulsando cada vez mais, parecia que seu coração havia descido e começado a pulsar no pau.

Beijei suavemente a bola esquerda e meu tio contraiu todos os músculos. Dei um beijo na bola direita e ele novamente reagiu assim. Passei a língua na região entre o saco e o ânus e titio soltou um suspiro. Lambi das bolas até a cabeça, subindo devagar. Quando cheguei na cabecinha passei a língua ao redor 3 vezes e o pau dele pulsava a cada volta completada. Dei um beijinho de leve na pontinha daquele pau e passei a língua no buraquinho. Titio me segurou pelos cabelos enquanto suspirava e contraia o corpo.

Ele havia me provocado e me deixado louca de tesão com o seu oral. Agora era a minha vez de retribuir o favor. Desci novamente lambendo até chegar às bolas. Comecei a sugar a da direita enquanto massageava com o polegar a glande do seu pau. Engoli a direita e suguei as duas enquanto punhetava devagar o pau do meu tio. Ele já se segurava na cabeceira da cama com uma mão enquanto com a outra me segurava pelos cabelos. Ele até tentava dizer alguma coisa mas a cada sugada que dava em suas bolas ele deixava as frases na metade.

Subi e desci lambendo, beijando e mordiscando aquele pau algumas vezes e meu tio tremia de tesão a cada movimento meu. Quando finalmente abocanhei toda aquela pica ele não estava esperando. Contraiu todo o corpo e soltou um gemido tão alto que com certeza o vizinho escutou. Aproveitei a deixa e comecei a mamar. Parecia uma bezerrinha faminta. Chupava com vontade. Até uma babinha escorreu pelo meu queixo demostrando o tamanho da minha fome de pica.

Meu tio agora, apenas me segurava com as duas mãos pelos cabelos enquanto eu fazia o meu trabalho. Engolia tudo e voltada, sua pica já estava toda babada de tanto eu chupar. Ele gemia e falava coisas impossíveis de se entender a cada mamada de sua sobrinha safada. Eu continuava sem parar, controlava a respiração de forma a não perde o ritmo e manter aquela deliciosa pica na minha boca.

– Ah…. Para se não eu vou gozar….. – disse meu titio quando nãos e aguentava mais.

Dei mais duas sugadas e depois obedeci. Quando tirei seu pau da boca ele estava todo vermelhinho e babando de tesão. Eu, que já estava mais ensopada do que nunca apenas fiquei passando aquela cabecinha roxa nos meus lábios olhando fixamente para ele e aguardando o que ele faria depois.

– Fica de quatro. – ele ordenou em seguida.

Mais do que de pressa me virei, me posicionei de quatro com a bunda bem empinadinha

– Você é muito safada Lili.

– Você acha tio?

– Sim – ele respondeu enquanto colocava uma camisinha.

Posicionou o pau na minha buceta e enfiou de uma vez. Senti cada centímetro da rola do meu tio me preencher. Me sentia uma putinha ao dar para o meu tio, mas estava tão gostoso que nada importava naquele momento, apenas a pica dele que começava a entrar e sair sem parar. Ele não estava pra brincadeira e já começou a bombar forte. Os barulhos das suas coxas batendo na minha ecoavam pelo quarto e a minha buceta puslava de tesão. Eu gemia sem parara a cada estocada que titio dava em mim. Ele metia sem dó me segurando pela cintura.

– Me bate tio. Da uma lição na sua sobrinha…. – supliquei em meio aos gemidos. E ele me deu um tapinha

– Ai titio, sua sobrinha é tão má. Vai bater tão fraquinho? Não acha que ela merece mais forte? – provoquei.

Ele me respondeu com um tapa bem dado.

– Isso titio – é assim que eu gosto.

Ele começou a socar e a me bater mais forte. E eu continuava dizendo.

– Vai titio bate na sua putinha vai.

A cada tapa que eu levava e a cada estocada na minha buceta eu sentia o orgasmo vir. Não demorou muito pra eu começar a gozar mais uma vez. Minha buceta piscava feito louca enquanto eu gozava o que fez meu tio não resistir e goza também. Quando seu pau começou a cuspir porra na camisinha ele aumentou o rítimo e eu achei que fosse quebrar minha coluna ao meio

– Me deixa ir por cima. – pedi

Ele rapidamente se deitou na cama. A camisinha já estava lotada, mas eu sem nem pensar duas vezes sentei com ele dentro de mim. Cavalguei feito loca, meus seios saltavam a cada movimento que eu fazia. Pude sentir sua pica ainda dura dentro de mim. Titio apesar de ter gozado conseguia fazer mais uma e eu claro aproveitei.

Cavalgava e gemia sem nenhum pudor. Ele apenas estava deitado olhando fixamente para os meus seios que balançavam sem parar. Minha buceta ardia mas eu não iria parar, não sem gozar mais uma vez. Christian colocou as mãos na minha cintura acompanhando meus movimentos e vi ele revirar os olhos.

– Caralho eu vou gozar. – ele suspirou.

– Goza titio, goza na sua sobrinha puta. – provoquei, e ele ao me ouvir dizer isso não resistiu e gozou mais uma vez. Rebolei gostos enquanto meu tio gozava outra ver pra mim e no meio desse processo comecei a gozar também. Dei mais umas cavalgadas bem gostosa e cai mole por cima de seu corpo.

Dormimos ali mesmo, do jeito que estávamos. Depois de acordar fizemos mais algumas vezes. Dei pra esse meu tio várias vezes até ele voltar pros Estados Unidos. Depois de casado ele voltou ao Brasil para visitar meu avó e a gente ficou de novo.

Sexo por Telefone

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.