Swing no sitio do amigo

Nossos amigos Euclides e Rose nos convidaram para um domingo no sítio que eles tinham. Já conhecíamos o local, ficava num condomínio novo, portanto, com poucas casas, e todas razoavelmente longe umas das outras, pois os “lotes” tinham cerca de 10.000 m2 e alguns mais abonados chegaram a comprar dois contíguos…
O deles era de 10.000 m2 e fora suficiente para construírem uma bela casa de 430 m2, colocarem uma piscina, plantarem uma horta e, além disso, várias árvores frutíferas. Época de jabuticabas, de mangas, de marmelos? Iamos sempre lá e nos fartávamos com as frutas.
E quando a gente ia em épocas que não eram frutíferas, o sexo rolava solto…
Como no domingo que vou relatar a vocês agora.
Chegamos lá e como a empregada que eles tinham ainda estava presente, terminando de preparar o almoço pra gente, nos comportamos. As garotas de biquíni, eu e o Euclides de bermuda, ajudei-o a arrumar algumas cercas na horta e as duas ficaram admirando as flores do jardim.
Quando a moça terminou e avisou que estava indo (afinal, domingo era o dia de folga dela…) aí pudemos largar tudo e cuidar de nós mesmos.
As duas tiraram os sutiãs e vieram em nossa direção. A visão dos belos seios já nos excitou. Ao chegarem perto, Rose veio para o meu lado e Meg agarrou o pau do Euclides, por cima da bermuda jeans que ele usava. Deu pra ver claramente o volume na mão dela.
O silêncio do local, a privacidade, tudo ajudava. Coloquei Rose sentada num banco, tirei a calcinha dela e mandei ver numa bela chupada na xotinha, enquanto Meg começava a fazer o que gostava bastante: tirou a bermuda do Euclides, pegou no pau dele, deu uma boa lambida e depois enfiou-o em sua boca, chupando barulhentamente, até provocando risos em todos nós. Ela não se incomodou, adorava quando podia fazer os barulhos que gostava e ali ela podia fazer isso!
Animou Rose a fazer o mesmo e tive o prazer de ter meu pau engolido por ela. E foi ali mesmo, perto da piscina que as duas nos cavalgaram, pularam bastante, gozaram. Pisquei o olho para o Euclides, que entendeu, colocamos as duas sentadas numa espreguiçadeira e nos punhetamos até enchê-las com nosso leite.
Elas se limparam e fomos todos nadar. Pelados, como convinha no local. Rose saiu e foi ver se já estava pronto o almoço que a empregada tinha deixado no forno. Estava e então ela nos chamou para comer.
Por unanimidade, resolvemos trazer a comida e os talheres para a área perto da piscina, e tivemos o prazer de ver as duas almoçarem sentadas nos paus dos respectivos maridos. Convenhamos… a comida tem outro sabor!
Após o almoço, ficamos nas redes que eles tinham colocado na varanda. Ver as duas nuas, deitadas, nos provocando… merecia foto, e fui até o carro pegar a máquina.
E depois de um tempo, mais trepadas, com os maridos trocados. Rose chegou perto de mim e me confidenciou que adorava um papai e mamãe. Como não satisfazê-la? Deitamos no chão mesmo, eu por cima dela e fiquei bombando. Meg não ia perder a chance de cavalgar o Euclides e foi o que ela fez. Eles estavam deitados ao nosso lado e os gemidos das duas se misturavam.
Mas tanto o Euclides quanto eu gostávamos de outras posições e elas, bem satisfeitas, nos atenderam. Pusemos as duas de quatro e comemos as xotinhas por trás e depois os cuzinhos.
Pena que o dia acabava… Mas outros domingos viriam, com certeza!

Sexshop
Sexo por Telefone

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.