Sou o homem da minha mãe

Olá leitores. O que vou relatar aqui não é um conto e nem uma história de sacanagens. Trata=se de um fato real, a vida que levo junto com minha mãe. Minha mãe tem 57 anos e está separada do meu pai há 5 anos. Eu tenho 34 anos e me separei da minha ex há 3 anos. Quando adolescente tive desejos sexuais por ela, me masturbei diversas vezes pensando nela, mas esta fase passou, comecei namorar, depois casei e isto acabou caindo no esquecimento. Há oito meses eu e a minha mãe resolvemos alugar um apartamento e morar juntos para diminuir as despesas de ambos. Depois de uns 40 dias morando juntos, cheguei tarde em casa, já era umas onze horas da noite, minha mãe estava na sala assistindo televisão com todas as luzes apagadas. A única claridade que se via era a da TV. Ela estava de camisola, aquelas camisetas regatas de algodão que vão até a altura das coxas. Apesar do ambiente meio escuro, notei no seu rosto marcas de quem havia chorado a poucos instantes e enxugado suas

 

lágrimas. Sentei ao seu lado, perguntei se estava tudo bem, ela disse que sim e ficamos ali no sofá alguns minutos assistindo tv juntos. Passado alguns instantes disse a ela que iria tomar um banho e ela me pediu para que esperasse um pouco e ficasse com ela na sala. Coloquei um braço sobre seus ombros e sua cabeça encaixada no meu ombro num gesto de carinho. Algumas lágrimas começaram a escorrer dos seus olhos novamente e sem desgrudar sua cabeça do meu ombro perguntei novamente: Mãe, o que está acontecendo ? – Não é nada não, meu filho ! É que as vezes fico com medo de ficar sozinha, hoje eu tenho você aqui comigo, mas não sei por quanto tempo, logo logo você vai conhecer outra mulher e vai embora daqui ! Fico pensando nestas coisas ! Besteira minha ! – Neste momento, percebi que ela estava sem sutiã e apesar da pouca claridade consegui ver uma das auréolas dos seus seios por conta da posição em que estávamos. Aquilo foi começando a me deixar com tesão, mas tentei me controlar. Fiquei acariciando seus cabelos, fazendo um cafuné, tentando deixar ela mais tranquila. Mais alguns minutos passados, o meu pau estava muito duro e fazia volume por baixo da calça social que usava. Meu coração batia forte, lembranças da minha adolescência vieram a minha cabeça. Lembrei que ela estava há pelo menos 5 anos sem sexo. Tudo isso foi me deixando atordoado. Pensei: é agora ou nunca mais ! Vou tentar beijá-la. Lentamente levei a minha mão ao controle remoto da tv e desliguei. Ficou tudo escuro ! A única claridade era da janela da sala por detrás das cortinas. Mantive meu braço esquerdo sobre seus ombros e com a mão direita, comecei acariciar sua bochecha e seu queixo. Passado alguns segundos puxei seu queixo em direção ao meu rosto. Vagarosamente encostei meus lábios no seus e começamos a nos beijar lentamente. Nossas línguas se tocavam, o calor de nossas bocas se misturavam, um beijo quente e carinhoso ao mesmo tempo. Ficamos nos beijando por alguns instantes e em seguida levei minha mão a sua coxa, alisei sua perna até a virilha e quando encostei na sua calcinha, comecei a acariciar a sua vagina por cima da calcinha. Minha mãe já não conseguia mais me beijar direito, apenas gemia com os olhos fechados e a boca entre aberta. Sua calcinha já estava úmida e eu louco para colocar o meu pau dentro daquela boceta que tanto havia desejado. Coloquei minha mãe em cima de mim de frente comigo, levei minha calça e cueca abaixo dos joelhos, peguei meu pau mais do que duro e fiquei roçando cabeça dele na sua boceta sem tirar a sua calcinha. Minha mãe, ainda com uma certa vergonha, falou baixinho nos meus ouvidos: Filho, você tem certeza do que está fazendo ? – Mãe, eu te amo !!! Quero te fazer a mulher mais feliz deste mundo ! – Voltamos a nos beijar, ela segurou o meu pau, puxou a sua calcinha de lado a apontou a cabeça na entrada da sua vagina. A sensação era maravilhosa, sua boceta era quente e apertadinha como a de uma menina de 15 anos ! Mas era a minha mãe que estava ali, cavalgando, delirando e gemendo de prazer em cima da minha rola. Ela dizia baixinho: – Ai filho, com eu preciso disso ! Você não sabe quanto ! – Mãe eu te amo !!! Quero fazer amor com você todos os dias !!! – Eu te amo filho !!! Eu faço o que você quiser meu amor !!! Aihhh !!! Aihhh !!! Aihhh !!! Ai filho, eu vou gozar ! Eu vou gozar ! – Goza mãe ! Quero fazer você gozar todos os dias !!! – AAAAAhhhhhhhhh !!! – Neste momento, jatos e mais jatos de esperma saiam do meu pau e invadiam o útero da minha mãe ! Foi uma noite inesquecível ! A partir de então, começamos a transar todos os dias ! Sempre de luz apagada ! Sem putaria. Respeito a minha mãe. Faço ela gozar todos os dias e sempre gozo dentro dela. Sinto que gozar dentro dela é um sinal de amor e respeito que tenho por ela. Tenho o meu quarto, mas compramos uma cama de casal para colocar no quarto dela. Depois que fazemos amor, as vezes vou dormir na minha cama. Estes meses estão sendo maravilhosos, com muito amor, sexo e carinho ! Poder comer minha mãe todos os dias, é um sentimento único de poder e prazer.

Tags:

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *