Siririca com a prima lésbica safada

Eu e minha prima nunca fomos muito próximas. Naquele final de semana fomos obrigadas a dividir quarto por causa do fim de semana no sítio em família. Era um daqueles programas que minha avó fazia para tentar tornar os parentes mais próximos.

Ela era muito bonita. Morena, cabelo curtinho, baixinha e com o corpo bem curvilíneo, a bunda grande que realmente chamava a atenção e seios fartos.

Sendo bem afastado das luzes da cidade, quando apagamos as luzes da casa o breu do quarto fica absoluto. Ninguém consegue ver nada.

Na primeira noite, fiquei quietinha mas não consegui dormir. Depois de um tempo pensando sobre a vida, quando estava prestes a levantar, acender a luz e pegar um livro, ouvi um gemido baixinho. O gemido era contínuo e eu soube o que ela estava fazendo. Imaginar minha prima se tocando foi me deixando excitada e comecei a me tocar também. Depois de ela gozar, continuei me tocando, gozei e caí no sono.

No dia seguinte, comecei a olhar para ela de uma forma diferente. A ver saindo do banho enrolada na toalha me deixava com tesão e me fazia lembrar dos gemidos, que à noite se repetiram. Dessa vez, eu me toquei e não controlei meus gemidos, gemi junto.

– Ella? – ela me interrompeu.

– Oi – respondi baixinho.

– Vem pra cá comigo.

Fui até sua cama. Minha buceta estava toda molhadinha quando a mão dela entrou pela minha calcinha, afastando e me tocando. Minha perna tremia de prazer quando ela tocava, com a outra mão, meus seios e beijava minha boca.

Levei minha mão para dentro da calcinha dela também. Nós duas nos tocávamos, acariciando uma a bucetinha da outra, até as duas gozarem.

Quando estava prestes a ir para minha cama dormir, ela falou que tinha uma surpresinha. Pegou debaixo do colchão um vibrador pequeno, mas potente, e ficou por cima de mim, meio de quatro. Começou a introduzir o vibrador em mim e eu mordia meus lábios para não gemer alto o bastante para acordar meus tios no quarto ao lado. Quando gozei pela segunda vez, tomei o vibrador da mão dela, a peguei pela cintura e coloquei por baixo de mim. Passei minha língua pelo interior da coxa até chegar na buceta, apertei sua bunda, e abocanhei aquela bucetinha maravilhosa dela. Quando tirei a boca para colocar o vibrador, ela precisou de poucos segundos para gozar. Guardamos o vibrador na caixinha e acabamos dormindo juntas.

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail