Sexo na Festa de Confraternização da Empresa

Bem o que confessar para você e uma história verídica, já a algum tem atrás minha vida sexual com minha mulher andava bem difícil, a rotina, a gente já não estávamos se entendendo, a relação sexual estava cada vez mais rara, lendo um conto de um casal passei a sentir tesão e pensar na minha mulher dando para outro homem, nossa aquilo me deixava exitado, passei a falar na hora de fazer sexo com ela, à principio ela não entendia nada que eu falava, eu dizia isso fode esta boceta, mete nesta puta, e eu acabava gozando, e eu sentia que ela também, quando foi um dia comentei com ela, nossa ela ficou brava, dizendo isto e um absurdo, você esta querendo ser corno, ver eu fodendo com outro homem, mais mesmo assim não deixei de falar as bobagens na hora do sexo, ela dizia já vem você, pensando em outro me fodendo, depois quando acontecer não vai reclamar, senti a possibilidade de rolar alguma coisa, mais faltava mesmo era a oportunidade.
Minha mulher é uma mulher bonita, já madura, aceita tudo de sexo, adora sexo anal, tem 1.65, 72 quilos, Loira, uma bunda carnuda saliente, pernas grossas, seios grandes, adora tomar sol, bronzeada, na praia e em casa coloca um biquine curtinho fica com a bunda toda aparente, fica aquela marca que todos gostam, maravilhosa, ela e professora.

Quando foi agora no final do ano de 2014, a empresa onde trabalho resolveu fazer uma festa de confraternização, e seria na chácara do patrão, um português, muito legal, mais bem safado, e que recente ficou viúvo, chamou meu amigo e gerente da empresa Adalberto, um negro gente boa, bonitão cara muito legal, e ordenou a ele programar tudo, o Adalberto e separado, tem aproximadamente uns 42 anos, me chamou e pediu se eu poderia ajuda-lo, me prontifiquei claro, como a festa iria acontecer no Sábado, resolvemos ir na sexta feira para arrumar tudo.

Cheguei em casa comuniquei a minha mulher que iria na sexta feira para a chácara do Adelino para arrumar para a festa de Sábado e disse vai eu e o Adalberto, ela perguntou só vai vocês dois eu respondi que sim, e que lá havia o caseiro que também ajudaria, ela disse eu quero ir também, conversei com o Adalberto ele não viu problema então fomos os três.

Chegamos lá por volta de umas 9 horas, a casa já esta limpa, o caseiro já tinha providenciado tudo, o Adalberto foi ao centro para comprar as coisas, nos havíamos levado umas bebidas, minha mulher adora beber Rum com coca, ou batida espanhola, começamos a montar a festa, e e logico começamos a beber, o sol estava forte, a chácara tem piscina, o caseiro Francisco nos deu uma força legal, gente boa, coroa mais bem apreçoado, rustico, mãos grossas, forte, oferecemos uma bebida ele tomou , logo chegou o Adalberto com as coisas, arrumamos tudo, deixando tudo pronto isso já rolava umas 14 horas começamos assar uma carne para comer e tome bebida, como já não tinha mais nada para fazer pelo momento e já também estávamos meio alcoolizados minha mulher disse que iria dar um mergulho, eu disse tudo bem amor, foi e colocou um biquine, nossa passou entre nos três caralho os dois ficaram vidrado com a bunda dela, que ate então não haviam percebido, coisa de louco, eu já fiquei exitado.

Já alcoolizados, sempre sobra umas piadinhas, o Adalberto que tenho mais intimidade me pergunta você quenta tudo isso, eu disse e como, ele volta e pergunta mais come mesmo na real, eu respondi claro ela adora sexo anal, ele disse nossa que delicia, o Francisco não fala nada não tem muito conhecimento, o Adalberto continua, ela deve ser gostosa, eu respondo muito e tem uma bocetinha apertadinha uma delicia, ele mostra a rola por cima da bermuda e disse olha só em pensar, o Francisco, disse eu vou ate em casa antes que você briguem, e saiu, o Adalberto me pergunta você ficou chateado, eu disse claro que não, ela e gostosa mesmo, e adora uma rola, e eu vou ficar chateado com o meu gerente, pode fazer o que você quiser, desde que seja discreto e sigiloso, ele não entendeu muito bem e perguntou como assim, posso comer aquela bunda sem problema, eu respondi se ele deixar tudo bem só que tem que ser sigiloso, o que rolar aqui vai ficar aqui.

Nisso minha mulher vem vindo, só de biquine, notei que o Francisco estava na porta da casa dele ficou olhando, ela veio pegou um copo de batida e começou comer uma carne, e com a bunda virada para o Adalberto, isso já era umas 21 horas, minha mulher disse eu pensei que você fosse na piscina, só que o Adalberto já estava bem alcoolizado já com as brincadeiras, ela virada com a bunda para ele, se abraçou comigo e me beijou senti que ela estava exitada, querendo alguma coisa, sabe como é não se pergunta para a mulher se quer vai se fazendo, olho para o Adalberto ele alisando o volume na bermuda, eu então comecei a abaixar o biquine dela, bem devagar para ver se ela iria aceitar não reclamou, eu tirei deixei ela de bunda de fora, o Adalberto tirou a bermuda, não acreditei nossa a rola dele 22 cm por 9 cm, muito grossa, dura que nem pedra, eu então falei no ouvido dela, o Adalberto tem uma rola grande e grossa, você vai deixar ele meter, não e o que você queria agora deixa ele fazer o que ele quiser, ele veio e meteu a rola no meio das pernas dela, nossa quando ele começou a penetrar na boceta por trás ela se contorceu toda e disse vai de vagar eu sou apertadinha, mais ele meteu a rola todinha lá dentro, nossa ela gritava e ele socava, acabaram na cama, ele meteu nela de todas as formas demorou muito para gozar, devido a bebida, mais encheu a boceta dela de porra, nossa como gozou, ficou ali um pouco dentro dela, e ainda de rola adura começou a tentar comer o cu dela, foi difícil mais entrou nossa eu gozei uma três vezes, ela nem sei quantas vezes, gozou, ele tirava e colocava tudo na bunda dela, ate que esporrou no cu dela também, e caiu para o lado e desmaiou, ela levantou foi tomar um banho eu comecei a chupar a boceta dela, ainda com porra escorrendo, ela dizia isso seu corno chupa a porra do meu macho, eu gozei de novo, tomamos um banho ela quis ir na piscina, mais iria pelada, eu disse tem o Francisco, ela disse que se foda, e fomos, não deu outra o Francisco estava ali, ela passou peladinha, eu disse a ele não repara em Francisco quer vim na piscina , ele disse não mais se quiser pode vir depois aqui em casa, eu falei para ela, esta vendo o Francisco convidou para ir lá na casa dele, ela disse vamos lá então, e fomos mesmo, nossa a rola dele não tão grande mais muito grossa mesmo, ele meteu nela de todas as formas no cu, fez ela chupar nossa uma delicia, ate a rola dele eu chupei chupei a boceta dela melada de porra para terem uma ideia ele gozou nela umas três vezes, ai fomos dormir, ela bem satisfeita, acabamos dormindo pelados, pela manha o Adalberto com tesão de mijo com a rola dura deitou do lado dela e ela se abriu ele comeu ela de novo, foi maravilhoso consegui realizar minha fantasia, no próximo conto eu falo como foi a festa, que não terminou ai não.