Rapidinha no final da festa

Solteira, fui para uma festa sozinha, e lá encontrei com alguns amigos. Estávamos bebendo e dançando a algum tempo quando vi que um cara, que estava em um outro grupo começou a olhar pra mim.
Mais velho e muito bonito logo me interessei. Não demorou muito para vir para o nosso grupo, foi ali que descobri que tínhamos amigos em comum.
Logo começamos a conversar e ele me tirou pra dançar, algo que eu gosto muito de fazer.
O Tiago se apresentou e dançamos algumas músicas. Depois disso ficamos conversando com o nosso grupo de amigos, mas ele sempre me jogando indiretas do seu interesse.
Quase no final da festa ele me ofereceu carona para ir pra casa.


Eu sabia o que aquilo significava e topei na hora.
Fomos pro estacionamento e antes mesmo de chegar no seu carro ele me agarrou.
Me puxou pelo cabelo, me encostou em um carro e me beijou já me deixando louca.
Ficamos nos agarrando por ali mesmo, no meio do estacionamento, eu me esfregando nele, ele colocando a mão por baixo do meu vestido, apertando minha bunda, colocou minha calcinha pro lado e esfregou meu clitóris, deixando minha buceta ensopada.
No carro, logo que entramos já coloquei o pau dele pra fora e comecei a chupar aquele baralho grande e gostoso, que estava bem duro.
A adrenalina do risco de ser pega aumentava ainda mais o meu tesao, então enfiava o pau dele cada vez mais pra dentro da minha boca. Ao mesmo tempo eu ficava esfregando meu clitóris, me dando prazer enquanto ele gemia pedindo pra eu enfiar mais, para chupar mais seu pau.
Eu não queria que ele gozasse na minha boca, então parei de chupar ele, abaixei bem sua calça, deixando seu pau bem livre, tirei minha calcinha de vez, e sentei em seu colo.
A essa altura, os vidros dos carros estavam começando a ficar embaçados, mas mesmo assim, estávamos correndo o risco de sermos reconhecidos, pois ele morava ali perto e era conhecido de muitas pessoas que estavam na festa.
Mas na hora nada mais importava a não ser enfiar aquele pau enorme na minha buceta.
E assim que sentei nele, nós dois gememos. Eu estava tão molhada que ele entrou fácil na minha buceta…foi uma delícia
Fiquei cavalgando naquele pau por um tempo, gemendo baixinho, mordendo seu ombro, para conter meus gemidos mais altos.
Nós dois estávamos loucos pra gozar, então além de cavalgar, comecei a rebolar no seu colo
Ah, aquela gozada seria uma delícia.
Mais um pouco e nós dois estávamos gozando e ele enchendo a camisinha de porra dentro da minha buceta.
Pra podermos nos ajeitarmos melhor saímos do carro, levei um susto logo quando sai, havia um homem, olhando para nós dois, com o pau de fora batendo uma punheta enquanto assistia a gente fudendo.
Nos arrumamos, entramos no carro, quando estávamos saindo olhei para o cara da punheta, deu um sorriso sacana pra ele e fomos pra casa.
A rapidinha mais gostosa que já tive.

Sexo por Telefone

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.