Putinha do Bombeiro Safado

Hoje amanheci daquele jeito, subindo pelas paredes de tanto tesão, preciso dar de qualquer jeito, não to me agüentando, já me masturbei duas vezes e meu fogo só aumenta.
Conheço um bombeiro, que delícia de homem, bem parrudo, moreno, lábios carnudos, muito carnudos, 1,90m de altura, ele sempre passa em frente a minha casa a caminho do trabalho eu fico admirando-o no portão, apenas para dar um bom dia, agente conversa no skype e ele sempre me dá umas cantadas, falamos sobre tudo, mas nunca tínhamos saído, somos casados e fica um pouco complicado.
Mas hoje quando ele passar, nem sei, vou explodir de tesão… Lá vem ele, gostoso como sempre, muito cheiroso, nossa! Me deu um bom dia com cara de safado, me comendo com os olhos, mas perguntei porque não estava de uniforme, me disse que estava de folga e só fazendo uma caminhada… Parti pra cima de uma vez, eu estava enlouquecida, queria dar pra ele de qualquer jeito. Venha conhecer minha casa, estou sozinha, podemos tomar um café, ele sorriu e entrou comigo em casa. – Mas eu não quero café eu quero é você minha putinha gostosa, eu tava muito louco pra te comer hoje. Quando ouvi isso, UAU! Meu fogo aumentou mais ainda, sentia meu corpo queimando, minha boceta piscava, eu estava encharcada já, voei em cima dele e comecei a beijá-lo, mordia e chupava seus lábios carnudos com tanto ímpeto que faltava arrancá-los, ele começou a me apertar, passava as mãos no corpo, apertando com força meus seios, apertava minha bunda puxando pra si, que delícia!
Ali mesmo na sala arrancamos nossa roupa, ajoelhei-me e comecei a chupar aquele pauzão, grosso, grande, duríssimo, delicioso é pouco para descrevê-lo é majestoso e espetacular, chupei com vontade, as bolas eram muito gostosas também, coloquei na minha boca e suguei bem devagar, passei minha língua naquela delícia, chupei a cabeçona e fui enfiando até a garganta, depois meti freneticamente em minha boca, ele se controlou pra não gozar ainda, me pegou e colocou de quatro no sofá e me penetrou com força, escorregou deliciosamente pra dentro de mim, eu sentia aquele pauzão batendo dentro do útero, que delícia, ele aumentava a pressão, puxava-me os cabelos, urrava de tesão, não demorou pra eu gozar, em seguida enfiou no meu cuzinho, com muito cuidado, vagarosamente, com movimentos de vai e vem bem coordenado, sem força só pressão, e quando o recebi completamente ele começou a penetração, eu gemia ele gemia, me chamando de putinha gostosa, safada… Ele gozou na minha bunda e espalhou porra nela toda, depois me pegou sentou-me em cima dele no sofá e continuou beijando-me, sugando-me os seios e penetrando novamente na minha boceta, gozamos outra e mais outras repetidas vezes até perdermos as forças. Nunca me senti tão satisfeita!

LibidGel

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.