Putaria no Escuro do Cinema

A saudade já estava incomodando.. Passar tanto tempo sem ter meu dono perto de mim, me deixava irritada.
Ainda bem que naquele dia, ele me ligou mais cedo. Mandou me arrumar e disse que me queria de vestido, bem safada, bem puta, toda dele…
Foi me buscar no trabalho e, assim que entrei no carro, disse pra eu tirar minha calcinha. Obedeci e em instantes, ele já estava com ela nas mãos… Ficou brincando com aquela peça minúscula e vez por outra cheirava, pra lembrar o aroma que minha buceta tem…
Fomos pro shopping. Confesso que não entendi o motivo. Achava que a primeira parada seria no nosso quarto. Fomos pro cinema e escolhemos a próxima sessão. Nem olhei qual era o filme. Estava lá por ele, nada mais importava…
Entramos e ele escolheu as cadeiras. Quase no centro. Matei ali a charada. Ele queria ser o foco de tudo. Queria deixar todos os que estivessem próximos, com inveja dele…
Aceitei meu destino.
Sentamos e pouco tempo depois, o filme começou. Os primeiros minutos foram calmos, serenos, quase um casal normal, mas, dali a pouco, ele começa a passar a mão sobre minha coxa. Ele sabe poder que exerce sobre mim. Sinto minha xota ficar molhada e não consigo controlar mais meu corpo. Abro mais as pernas e facilito o trabalho dele, que agora, tem acesso livre…
Sinto a ponta dos seus dedos encostarem em mim e ele sente o quanto a mulher dele está acesa, sedenta, tarada.. Solto um pequeno gemido e vejo que o cacete dele está duro. Passo levemente a mão por cima da calça e é a vez dele fechar os olhos..
Tento disfarçar o melhor que posso, mas, a urgência e o tesão falam mais alto.. Abro seu zíper, liberto o caralho dele que me agradece com uma cabeça já melada..
Começo a acariciar seu pau, começo apertando de leve da base à ponta.. Quero deixar ele aproveitar cada minutinho daquela punheta bandida.
A menina ao lado nota a movimentação, mas, não denuncia.. Ao contrário, vira o corpo pra apreciar melhor meu trabalho..
Já estou apertando com mais força. Já faço cada subida e descida de mão de forma mais uniforme, acompanhando a respiração ofegante dele.. Sei que estou conseguindo dar prazer ao meu homem..
Ele afunda o rosto no meu colo, sente meu cheiro e puxa meus cabelos.. Me ajeito na cadeira e engulo a vara dele de uma só vez. Ele suspira alto.
Lambo e chupo aquele caralho como se fosse a única coisa necessária no mundo. E é. Ali, só queria fazer ele gozar por mim, pra mim.
Minhas mãos já são continuidade da minha boca. Subo e desço de forma compassada, as mãos só acompanham a boca.
Ele aperta mais minha nuca. Sei que o gozo dele está chegando. Aumento a velocidade. Aumento a pressão nas mãos.. Sinto ele prender a respiração. A menina já está batendo uma siririca, está quase gozando com ele..
Sinto o primeiro jato. No mesmo instante, quase ouço o grito dele contido. O grito de satisfação que tanto me encanta. Ali, ele é meu. Só meu…
Ele estremece na minha boca. Agradece minhas mãos..
A menina goza ao lado..
Engulo cada gota daquela porra, daquele leite quente..
Me ajeito na cadeira. Ele, ainda ofegante, fecha o zíper..
Levantamos e saímos. Era a minha vez de chegar aos céus. Mas, isso, só conto no próximo…

Sexshop
Sexo por Telefone

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.