Passando a tarde com a minha tia

Essa história rolou alguns anos atrás, na época tinha acabado de fazer 18 anos. Fui na casa dessa minha tia com os meus pais, ia ser um churrasco. Estavam lá meus tios e dois dos meus primos. Passamos a manhã na churrasqueira bebendo e conversando. Uma hora, minha tia coloca um biquíni e decidi entrar na piscina. Ela é baixinha, 1.52, cabelos curtos e pretos, coxas grossas, peitos pequenos, boca carnuda, uma mulher muito bonita. E naquele biquíni ela estava gostosa demais, os peitos apertadinhos e a raba ficou toda empinada.
Eu de sunga já coloquei a toalha por cima pra evitar mostrar o pau duro rsrs. Almoçamos todos juntos e no inicio da tarde meus primos decidiram sair pra uma festa, meu tio foi levar os dois e depois ia pra casa de um amigo beber. Meus pais queriam ir embora, mas queria ficar um pouco, tomar um pouco de sol e beber mais, acabou que me deixaram ficar e meu pai me buscava depois.

LibidGel

Minha tia entrou na casa e ficou bebendo ouvindo musica. Eu estava enchendo a cara de whisky no sol e na piscina, estava muito lindo o dia. Mas não tirava a imagem da minha tia com aquele biquíni, a bunda toda empinada e redonda, ficava na piscina o tempo todo pois meu pau estava duro o tempo todo. Acabei cochilando em cima de uma boia cama, e pouco depois aparece minha tia na beira da piscina.
-Ei, não quer entrar e cochilar na cama? Melhor pra você, não? – abri os olhos e a vi, ainda usando a roupa, os peitos apontando pra mim. Nessa hora o pau endureceu, e não ia ter como disfarçar.
-Opa, tudo bem tia, já vou entrar e ir. – Entrei na água de costas e fui indo pra casa. Olhei um pouco pra trás e vi que ela me olhava, pensativa.

Entrei no quarto, me sequei e deitei na cama. ele tinha uma janela que dava pra área da piscina, vi minha tia dançando e bebendo bastante ali. Mas nessa hora eu estava cansado e apenas dormi.
Pouco tempo depois eu acordo, sinto uma coxa passando por cima das minhas pernas, uns peitos tocando no meu braço. Olho para o lado e vejo minha tia deitada do meu lado, ainda com o biquíni. As bochechas rosadas, pelo sol ou a bebida eu não sei dizer. Eu já estava completamente excitado, não me contive de me mover naquele momento, vendo ela abraçada em mim. Ela acabou acordando, olhava direto pra mim, era um olhar meio bêbado, confuso, mas havia um quê de safadeza. Ela passou a mão pelo meu peitoral, a barriga, e logo depois chegou na minha sunga,

Sexshop

apertando direto meu pau. A boca dela se aproximava, e eu me entreguei, foi o beijo mais excitante de minha vida. A boca carnuda dela era incrível, e ia me beijando no pescoço, o peito, enquanto eu apalpava aquele corpo maravilhoso, era uma mistura de culpa e desejo. Pouco depois ela se levanta, e sobe em cima de mim, tira a parte de cima do biquini e volta a me beijar, os seios durinhos encostavam em mim, enquanto meu pau forçava caminho pra fora da sunga. Levantei um pouco e passei a chupar aqueles peitos, ela gemia baixo perto do meu ouvido, cheia de tesão.

Ela sai de cima de mim, fica na ponta da cama e tira minha sunga, meu pau explode, pulsando pra fora da sunga, e ela começa a chupar. Inicialmente bem de leve na cabeça, beijando suave, passando a língua, e logo ela caia de boca até o fim. Eu me sentia doido, as coxas tremendo de excitação, ela passava as mãos por elas e eu gemia. Ela tira a parte de baixo e sobe em cima de mim de novo. Nossos corpos quentes e cheios de vontade se tocando, os seios se apertavam contra mim, a bunda maravilhosa dela sarrando no meu pau, nos beijando loucamente. Ela alcança uma gaveta perto da cama, puxa uma camisinha e logo coloca. Ela se levanta, se segura na cama e me diz:

-Me chupa, bem gostoso vai – a buceta dela vem mais perto, ela segurando na cama, e senta com ela na minha cara.
Eu ia chupando ela, cheio de tesão, e ela gemia, cada vez mais alto e com mais vontade. Apertava aquela bunda, passando a mão por suas costas, e ela pedia mais, mais.
Ela sai, e encaixa no meu pau em seguida. Ela cavalga em mim, com força, tesão e vontade. As mãos no meu peito enquanto ela sentava, e nos olhávamos, sabíamos oque estávamos fazendo e sentíamos cada vez mais tesão. Nos beijamos enquanto sentia meu pau naquela buceta quente e apertada.

-Isso tia, vai, continua.
-Tá gostando da buceta da tia é safado?
E ia cavalgando, sentando, beijos quentes, até que sentia que ia gozar. Pouco antes de anunciar ela diz:
-Cacete, continua que eu vou gozar sobrinho, continua!
E eu meti, com força, sentindo aquela buceta apertar contra meu pau, até que não aguentei, gozei. Eu gemi alto, e ela retribuiu, gemendo no meu pescoço, arrepios cruzando meu corpo. Ela sai de cima, e deita ao meu lado. Tiro a camisinha e jogo numa cabeceira ali perto pra jogar fora depois. Ficamos ali deitados, suados e pelados, ela apertando o corpo contra o meu. Até que ela começa a beijar meu corpo todo, a boca, pescoço, peito, mamilos, barriga, coxas, um pouco no pau e no saco. Quando ela volta diz:
-Gostei muito disso viu, sobrinho. Quero mais quando pudermos ok? – Nos beijamos mais um pouco.
Meu pai liga dizendo que está vindo me buscar, coloco a roupa e fico na sala esperando com a minha tia, ficamos abraçados, não dizemos nada. Dali em diante minhas visitas a casa dela nunca foram as mesmas.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.