O taxista me fodeu toda

Tenho 31 anos e sou casada faz 13 anos com Rafael um macho que me prendeu e me dominou depois de mostrar ser um excelente comedor. Sou Raysla uma branquinha de buceta carnuda e bem suculenta, louca por sexo e completamente entregue a um casamento bem sucedido com o homem que amo e que me completa na cama e fora dela. Rafael é um cara desprovido de ciúmes exagerados e eu tenho sua total confiança. Nunca o trai e nem me passa pela cabeça fazer tal loucura, mas ele sempre me faz ficar corada quando me pede para contar minhas aventuras sexuais que não foram poucas.

LibidGel

Como eu fui a primeira e única mulher que ele fudel na vida dele, pois ele era virgem quando o conheci, não foi possível experimentar muita coisa na vida. Foi dele a ideia de criar meu perfil aqui no site para criar uma espécie de diário da putaria aberto ao público e não vou mentir que no começo fiquei receosa, mas depois de muita conversa eu acabei cedendo e aceitando a proposta. Ele acabou se tornando meu editor e consultor de imagem no assunto e até agora está bem legal.

O que vou contar agora é um relato verídico de um fato acontecido em minha história quando eu tinha 16 anos de idade, meses antes de começar a namorar o Rafael. Tenho um amigo taxista chamado Antônio e ele sempre se mostrou muito a fim de ter um lance comigo, mas eu nunca dei muita bola. Fingia que não via os olhares que ele me lançava, o volume que ficava em sua bermuda quando me via, mas um dia ele criou coragem e começou a me convidar para sair com ele.

No inicio eu resisti muito e Antônio sempre me perguntava o porque da rejeição em sair com ele e eu sempre dizia que não era nada, que eu simplesmente não estava a fim de sair, mas ele insistia em querer saber um motivo e perguntava se o achava feio e coisas do tipo, e eu dizia que isso não tinha nada haver, apesar de que ele não era realmente muito bonito, mas como ele tinha um pau e era isso o que me interessava, dizia que não tinha nada disso e que na hora certa nós sairíamos juntos sem qualquer problema, mas por enquanto eu não queria e pronto.

Sexshop

Um belo dia, depois de tanta insistência, resolvi aceitar o convite e sair com ele. Marquei o horário e o local e esperamos a noite chegar. Como eu estava dando uma de evangélica só para enganar o besta, marquei para nos encontrarmos em um ponto de ônibus que fica na calçada da igreja porque assim minha mãe não desconfiaria de nada e nem faria muitas perguntas. As intenções dele eram claras e eu já sabia o que ele tinha em mente.

Ele queria literalmente ME COMER e eu, claro, QUERIA SER FODIDA até desmaiar de prazer gozando sem parar. Claro que todo aquele clima de expectativa estava me deixando muito excitada, louca de tesão e com a buceta piscando de prazer só de imaginar que seria vítima de uma foda daquelas, pois já faziam mais ou menos 4 ou 5 meses que eu estava na seca. Ao mesmo tempo uma curiosidade arrebatadora invadia minha mente em busca da resposta que justificasse tamanha insistência dele em sair comigo e principalmente em transar comigo.

Tentava imaginar o tamanho do pau dele, a grossura, como ele me foderia, quais as posições agradava a ele, o que ele me mostraria de novidade e coisas assim, mas a verdade é que tudo estava incerto e surpresas estavam por vir. A primeira foi irmos para um motel bem longe da cidade onde eu poderia gritar até ficar muda e com um luxo de encher os olhos.

Entramos no motel e quando chegamos na suíte, fui surpreendida com um abraço apertado que quase me tirou o folego, e nos envolvemos em um beijo ardente e cheio de tesão que quase fui nas nuvens e sem perda de tempo as roupas foram indo para o espaço uma a uma. Depois que ficamos nus, fui penetrada por ele em um delicioso papai e mamãe para começar e eu me contorcia de prazer com os beijos em meu pescoço, as mordidinhas na orelha e as chupadas deliciosas em meus mamilos que estavam durinhos de tanto prazer.

Resolvemos mudar de posição e fiquei de quatro o que honestamente, foi uma delicia sentir o pau dele entrar fundo dentro da minha buceta carnuda e encharcada de tanto mel e se contraindo de tesão a cada estocada que ele dava em mim. Ele segurava meus quadris e sentia sua mão passear por meu bumbum grande e macio. Resolvi que era hora de ficar por cima e cavalguei como uma desesperada. À medida em que o pau entrava eu gemia, gritava, tremia as pernas, enlouquecia e me entregava para aquela transa como se fosse minha ultima oportunidade de ser saciada.

Quando ele estava preste a gozar pediu para ficar por cima e me colocou em uma posição de frango assado que me fez gritar bem alto, mas tão alto que na outra suíte ouviram o meu grito de prazer com socadas incremente fortes e eu pedi para que ele gozasse dentro de mim e sem perda de tempo ele atendeu meu pedido. Eu podia sentir todo aquele leite quentinho sendo derramado dentro de mim e quando levantei sentia ele escorrer por entre as minhas pernas o que foi uma delicia.

Depois disso nunca mais saímos. A transa foi boa e tal, mas ele não fazia o meu tipo pra casar e nunca mais transamos. Depois disso comecei a namorar com Rafael e vivo com ele até hoje. Espero que curtam. Beijos e até a próxima.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.