O meu marido me ofereceu a dois negões

Tenho 32 anos e sou casada. O meu casamento estava atravessando uma crise, pois passávamos o tempo a discutir. O meu marido não podia ter filhos e acho que isso estava a gerar um problema enorme e insolúvel entre nós. Resolvemos tirar umas férias no nordeste brasileiro, em Pipa, perto da cidade de Natal. Ficámos num resort perto da praia e contratámos um motorista, que todos os dias nos levaria a praias diferentes.

O motorista era um negão alto e com corpo malhado: o Abel. O Abel era um cara simpático, mas passava a vida olhando para o meu corpo. Contudo, em vez de me irritar, achei até alguma graça. Todos os dias comprava bikinis na praia, super curtinhos e no dia seguinte, aparecia na praia com eles, perguntando ao Abel se me ficavam bem, deixando-o meio constrangido. A parte de cima, quase só tapava os bicos dos meus peitos e a parte de baixo deixava a minha bunda completamente á mostra. Na praia, o meu marido passava o dia a fazer wind surf e eu tinha de pedir ao negão para me passar o creme pelo corpo. A forma como o negão o fazia, me excitava.

Mas foi num dia em que o negão nos levou para uma praia de nudismo, que fiquei fascinada ao ver o enorme pau do negão. Ele também deve ter gostado de me ver, sem bikini, pois ficou de imediato com o pau em pé. O meu marido riu-se com o sucedido, sentindo-se orgulhoso da sua mulher despertar aquele desejo no negão. Naquele dia, enquanto o meu marido fazia wind surf, o negão passou o creme por todo o meu corpo sem restrições, tocou nos bicos dos meus peitos e em toda a minha bunda, enchendo também a minha buceta de creme. O Abel, fez tudo com muita mestria e com todo o respeito. No final perguntei ao Abel se ele se costumava envolver com as turistas e se alguma vez se tinha envolvido com uma mulher casada. Respondeu-me que sim e que as casadas eram as mais assanhadas e disse-me ainda que alguns maridos até lhe tinham pago para ele foder as suas esposas. Nessa noite, enquanto o meu marido dormia, me masturbei a pensar no Abel.

Sexshop

Na manhã seguinte, com a desculpa de estar indisposta, deixei o meu marido ir para a praia do resort e fiquei no quarto. Vesti o meu bikini mais curtinho, coloquei uma sandálias de salto alto e enviei uma message pelo celular, para o Abel vir ter comigo ao quarto.

Quando abri a porta, percebi que o Abel vinha com outro negão. Perguntei-lhe o que se passava. Ele me respondeu que era um amigo e que não devia ter medo, pois era um cara muito carinhoso e habituado a foder as turistas. Antes que eu dissesse alguma coisa, já os caras me beijavam e se roçavam no meu corpo, me retirando o bikini e me dando um banho de lingua por todo o corpo. Ao fim de alguns minutos, os negões começaram a roçar os paus na minha cara e a passá-los nos meus grossos lábios. Lambi-os, chupei-os, ora um, ora outro. Por fim, eles me tombaram na cama. Chamavam-me de puta branca, portuguesa safada e me diziam que me iam rebentar a buceta. Na posição de papai mamãe, enquanto um me fodia, o outro colocava o seu pau na minha boca. Eles iam alternando. Socavam com força, me levando a gemer alto. Mas foi quando comecei a cavalgar no pau do Abel, sentada no seu colo, que o outro negão começou a roçar o seu pau no meu cuzinho e me penetrou, proporcionando-me a primeira DP. Sentia o meu cuzinho quase a rasgar-se e a minha buceta penetrada até ao utero. Uma dor enorme era ultrapassada por um prazer extremo, me levando a um forte orgasmo. No final o Abel disse-me que me ia foder, como o meu marido lhe tinha pedido e me ordenou para me colocar de gatas,…….., depois á cão, se colocou atrás de mim, tendo começado a ser fodida como uma cadela, enquanto o outro negão me colocava o seu pau na minha boca. Por fim os dois colocaram os seus paus na minha boca, soltando jatos de porra na minha boca, cara, olhos, cabelo e seios.

De imediato, me deixaram, dizendo o Abel para o amigo, para irem cobrar os reais acordados ao corno.

O nosso casamento depois daquelas férias teve um novo impulso.

Sexo por Telefone

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.