No ônibus com os amigos bêbados

Sou Luana, tenho 22 aninhos, branquinha, 1,58m de altura, 82 de busto e 92 de bunda, um corpo médio, cheio de curvas, bumbum empinado e com um belo par de coxas.

Já contei a vocês que namoro a distancia, na nossa ultima viagem houveram muitas realizações, eu dei meu cuzinho, e ele me pediu algo em troca.

Fomos convidados para um casamento no interior do Rio Grande do Sul e para isso os noivos alugaram um ônibus para que os amigos viessem juntos, uma vez que a viagem durava 2h:30min.

Sexshop

Chegou o dia, estávamos, todos felizes, compramos, whisky, cerveja, vodka, para fazer o e esquenta e entramos no ônibus,

Quando todos já estávamos meio alto, gritando, cantando, meu namorado chegou no meu ouvido bem baixinho e disse
− Quando chegarmos lá, você vai ter que dar pra mim

Na hora eu gelei e fiquei molhada, porque eu sabia que se ele perturbasse, eu ficaria muito excitada e daria pra ele qualquer lugar.

Enfim, chegamos, na festa o dia estava claro ainda, falamos com todos, começou a cerimônia e o anoitecer. Quando todos estavam dançando, meu namorado me chamou, disse que queria me mostrar algo.

Fomos nos afastando da festa, ele me empurrou contra o tronco de uma arvore e me beijou, mas beijou com gosto, como se não fizesse isso a mais de 10 anos. Beijou meu pescoço, minha orelha e desceu para o meu peito, ouvimos barulho, ele voltou a beijar minha boca, eu senti aquele pau grosso e quente tentando soltar da calça para encontrar minha xaninha..

Quando não ouvimos mais passos, ele voltou a beijar meu pescoço, apertava meu peito

− Cachorra, vai me dar? Eu vou te comer todinha, mas você vai ficar caladinha, vai ficar calada?

Eu não dizia nada, eu apenas queria que ele continuasse.Até que

– Mas Bah, deixar a guria curtir a festa, fica toda hora em cima. Vamos Lua, é hora do buquê. Fomos descobertos, eu sai e meu namorado ficou la parado, não podia entrar no salão duro naquele jeito, ficou lá esfriando a cabeça

Hora de voltar pra casa, todos muito loucos, bêbados, fomos direto para o fundo do ônibus, fiquei na janela, tirei os sapatos e coloquei as penas em cima do meu namorado para sentir aquele pau,e as cobri com meu lenço. Importante ressaltar que os últimos bancos as 6 poltronas eram juntas e sentou um homem doidão que não conhecíamos na outra janela. Fiquei com raiva por aquele homem sentar ali, achei que pudesse ser um impedimento

Mas meu namorado não quis saber colocou a mão debaixo do lenço, e alisou as minhas pernas, as coxas até chegar na bucetinha, cheia de caldinho, masturbou meu grelinho até eu ficar ofegante e começou a socar com os dedos. Quando eu estava louca por aquele pau dentro de mim. Agora era a minha vez de masturbá-lo. Abri o zíper da calça e comecei a punhetar, um caldinho começou a sair, eu chupei meu dedos. Nossa, como era gostoso.

Mas ele tinha que dar um jeito de me comer, de coxinha por trás de mim, ele levantou meu vestido, minha calcinha era minúscula, ele colocou ela de ladinho e enfiou o seu pau devagarzinho, fingindo que estava se ajeitando na poltrona, eu empinei bem a bunda pra ele.

Notei que o homem ficou nos observando.

O tesão só foi aumentando, a vontade de querer mais, de ir mais rápido, era forte. Assim, eu tirei o pau dele dentro de mim, comecei a me masturbar e punhetei, até ele gozar.

Me limpamos com o lenço e curtimos o resto da viagem relaxados.Enquanto isso, o homem ficou lá se masturbando.

Sexo por Telefone

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.