Minha primeira era Gordinha e coroa

Olá , bom dia, boa tarde e boa noite, esse será meu primeiro de muitos contos verídicos que vou relatar para vocês nos próximos dias.

Sexshop

Gosto de detalhes então os contos devem ser grandes, quem não gosta de contos grandes por favor não reclame, só não leia.

Me chamo Luan, hoje tenho 30 anos, casado a 2 em um relacionamento de 6 anos até então, mas isso não vem ao caso nesse conto.

Disk Sexo

Sou negro 1,85 de altura, magro, corpo normal sem nenhuma barriga e nem o corpo definido e Atlético como a maioria das pessoas gostam de falar aqui rsrs, tenho a rola normal de 18cm nao mto grande nem pequena considero o “tamanho certo”, porém é meio grossinha.

Tudo começou quando eu ainda tinha 15 anos, sempre fui magro e tímido, cresci em uma casa só de mulheres com minha mãe, tia e avó, sempre cercado por primas e amigas delas.

Sou filho único e por isso sempre considerei algumas primas como irmãs, nunca tive nenhum tipo de atração sexual por elas e até hoje não tenho relação normal de irmãos.

Porém, minha vó é bem católica, sempre recebe em casa suas amigas de igreja para reuniões e orações, como eu era meio tímido e muito bobinho não era muito de conversar com nenhuma daquelas senhoras e não tinha nenhum tipo de interesse até então.

No meio delas tinha a dona Vera, uma senhora de seus 50 a 55 anos, baixinha, olhos castanhos, seios grandes, bunda grande e uma certa barriga por causa da idade e dos 5 filhos que ela tinha, só que como eles já eram todos adultos ela morava sozinha com seu marido seu João, um velho chato com seus 60 anos, aquele tipo de velho que quando a gente estava jogando bola na rua não podia cair na casa dele que ele furava, pois é, esse era o seu João

Certo dia Dona Vera veio aqui em casa trazer a santa pra minha vó eu disse que ela não estava porque saiu com minha tia para fazer compra mais se ela quisesse esperar era só entrar porque elas já deveriam estar chegando porque fazia algum tempo que já tinham saído, ela disse que ia esperar sim porque tinha que marcar com ela uma próxima reunião na casa de uma outra senhora, falei pra ela entrar e esperar no sofá.

Ela entrou e sentou eu estava vendo filme e assim continuei, ela começou a puxar assunto falando comigo que eu tinha crescido, tava virando homem já e que eu estava bonitinho, ai brinquei com ela, dizem que bonitinho é um feio arrumado, então ela ficou sem graça falando que não era isso que ela quis dizer, ai eu falei que estava brincando então nós rimos e fiquei mais a vontade.

Ela então falou mais é mesmo eu conheço você desde bebê, já troquei sua fralda e agora já está crescido, bonito cheio de namoradas, ai falei que isso dona Vera não tenho nenhuma namorada tô novo pra isso, então ela duvido os garotos da sua idade já estão aprontando, tenho netos e já tive a sua idade sei como funciona, falei com ela que não tinha namorado ninguém ainda.

Ela: sério mesmo que você não namora ? Vejo você sempre com algumas meninas na rua brincando e conversando

Eu: sério é só conversa mesmo, sou meio tímido fico na minha, não tenho muita coragem pra essas coisas.

Então ela ficou me olhando com a cara meio que desconfiada e curiosa

Eu fiquei meio sem entender o jeito que ele me olhou mais depois disso minha vó e tia chegaram e ela foi conversar com a minha vó.

Nisso passou alguns dias e eu não vi mais dona Vera.

Certo dia eu estava na rua andando de bicicleta quando vejo dona Vera com algumas sacolas voltando de um mini supermercado que fica aqui perto onde todo o bairro comprava fiado onde naquela época era normal cada família ter seu nome no caderninho e pagar todo começo de mês.

Nisso eu me ofereço para ajudar, ela de primeira recusa fala que vai me atrapalhar a andar de bicicleta, falo com ela que não tem nada a ver que vai ser até mais rápido levar até o portão dela então ela aceita e me entrega a metade, eu deixo no portão dela e volto para pegar o resto até porque como era bairro antigo todo mundo se conhecia e não tinha problemas ninguém ia pegar e de onde ela já estav dava pra ver caso alguém tentasse mexer nas sacolas.

Nisso quando chegamos ela pergunta se não queria entrar pra tomar um refrigerante que ela adora tomar e como eu ajudei ela era o mínimo que ela podia fazer, então eu aceitei e entrei.

Ela então disse que o marido dela tinha ido para o sítio da família com um dos filhos dela porque estão construindo uma nova piscina e estão super empolgados com isso.

Conversa vai conversa vem ela me pergunta de novo, sério que você não tem namorada ? Aquele dia você me falou isso fiquei pensando e não acredito até agora nisso.

Eu disse que sim que até já tive uma namoradinha do bairro mais só demos uns beijinhos e nada mais.

Então ela: quer dizer que você é 0km e começou a rir, eu fiquei meio sem jeito não falei nada só abaixei a cabeça, só não fiquei vermelho porque não tem como kkkk.

Então ela me disse estou brincando não fique sem graça, só fiquei curiosa mesmo, um rapagão igual você nessa idade já deve estar com os hormônios a flor da pele.

Então falei com ela, é né estar eu estou mais fazer o que né.

Então ela me disse, mais não é só vocês jovens que ficam assim não, eu por exemplo, já sou velha, gorda e cheia de filhos se as meninas ainda não estão te querendo meu marido não me quer já faz alguns anos e eu apesar da idade ainda tenho minhas necessidades, então ela abaixou a cabeça meio triste.

Falei com ela, que isso dona Vera a senhora é bonita não tem nada de gorda e velha, então ela me disse mais se o meu marido não me quer mais então não devo despertar mais nenhum desejo em ninguém, meu marido foi o primeiro e único homem na minha vida eu casei jovem, acho que ele já enjoou ou talvez pode ter até outra, vai saber.

Como já estava chegando fim de tarde ela me falando essas coisas comecei a reparar bem nela, a luz do por do sol entrava pela janela da cozinha dela e batia em seu rosto, ela era uma senhora de pele clara com os olhos castanhos bem clarinhos, ela estava com aqueles vestidinhos típicos de senhora, só que com decote, comecei a reparar no lindo par de seios fartos que aquela senhora tinha o vestido marcava um pouco sua barriga mais realmente realçava uma bela bunda que ela tinha, comecei a querer ficar de pau duro, como ficava o dia todo na rua usava muito aqueles shorts de futebol quase todo dia, tinha vários, e nunca fui muito de usar cueca então começou a marcar no meu short rapidinho dei um jeito de sentar na mesa e fiquei com medo dela ter visto e acho que ela percebeu porque ela fez uma cara e falou, espera que vou pegar alguma coisa pra você comer estou aqui falando falando e você ai só tomando refrigerante sem comer nada, nisso se você não tiver que ir embora né já está escurecendo e sua mãe deve estar te procurando, ai falei com ela: nada eu fico a tarde toda na rua até a noitinha volto praticamente na hora da janta isso quando minha mãe não tem que me buscar.

Naquela época não era tão perigoso igual é hoje pra criança ficar até tarde na rua, era normal.

Ai ela falou, então tá bom e foi até o armário abriu a parte de cima onde tinha alguns biscoitos e me disse, vai ficar aí sentado olhando ? Vem aqui e pega pra mim que ai evita deu ter que pegar um banquinho.

Eu como ainda estava meia bomba fui meio sem jeito com a mão na frente, eu era mais alto que ela mais ainda não tinha os 1,85 que tenho hoje.

Então ela falou, pega aquele que está ali atrás e não saiu da frente de forma que eu tive que ficar atrás dela encaixadinho naquela bunda gostosa que ela tinha, foi a primeira vez que eu fiquei assim em uma mulher, ela com aquele vestido fininho, eu com short de futebol e sem cueca parecia que estávamos pelados, meu pau encaixou direitinho no meio de sua bunda, eu estava com uma mão procurando os biscoitos e com a outra segurando o armário, ela tirou a mão que estava no armário e colocou em sua cintura eu segurei forte e fui nos últimos biscoitos de forma que ela grudou no armário com as mãos forçando pra trás e meu pau afogando no meio daquela bunda gostosa.

Então ela me perguntou, como você pode estar assim por uma velha gorda igual eu sendo que nem o próprio marido quer mais, ai eu disse, se ele não quer eu quero.

Então tirei a outra mão que estava nos biscoitos e coloquei do outro lado da cintura dela e trouxe ela pra perto de mim, aquela velha senhora colocou a mão pra trás no meu pescoço com força e começou a rebolar como uma cadela, então eu lembrei e perguntei, e o seu marido ? Ela disse, não esquenta hoje ele dorme no sítio, sou toda sua.

Quando ela me disse isso, aquele menino bobo e tímido deixou de existir ali, eu virei ela de frente e lasquei um beijo gostoso de língua, chupava gostoso a língua daquela senhora enquanto apertava aquela bunda macia e grande com toda força enquanto ela me abraçava e juntava pra perto daqueles seios fartos que ela tinha.

Comecei a beijar o seu pescoço com vontade enquanto ia tirando uma das alças do seu vestido e ouvia ela gemendo baixinho e falando isso meu garoto não para que tá gostoso, faz o que o meu marido não faz a anos.

Nisso tirei a outra alça e o vestido caiu ela estava ali na minha frente só de sutiã e calcinha, fui com tudo com o rosto na direção daqueles seios ainda com sutiã então ela disse calma que temos todo o tempo do mundo, senta no sofá um pouquinho, fomos pra sala eu sentei, ela veio na minha direção tirando seu sutiã e sentou no meu colo com o peitos na minha cara e disse, mama tudo meu garoto.

Ai sim eu cai de boca, mamei muito aqueles seios fartos que ela tinha chupei enquanto ela gemia baixinho e rebolava no meu colo, eu nunca imaginei ter uma mulher assim madura e gordinha nos meus braços e estava ali na casa dela, uma amiga da minha vó

Então ela foi beijando meu pescoço, saiu do meu colo foi pro meu peito, barriga e cada vez descendo mais nessa altura meu pau estava duro feito pedra, então ela falou, vamos ver o que me espera e tirou meu short, meu pau pulou pra fora ela ficou encarando e falou, sempre tive curiosidade de chupar o pau preto e nunca pude hoje vou matar minha vontade, tão novinho e com o pau tão grossinho maior e mais grosso que do meu marido, quanto tempo não sinto esse cheiro gostoso de pau.

Nisso ela caiu de boca ficou uns 15 minutos só me chupando eu avisei que se não parasse eu iria gozar e a safada não quis nem saber só aumentou o ritmo da chupeta e da punheta não aguentei e gozei feito louco, era completamente diferente das punhetas que eu batia, nunca uma mulher tinha me chupado antes, a safada não deixou cair uma gota e ainda disse, faz anos que não mamo uma piroca vou desperdiçar leitinho ? Nunca.

Nisso ela mandou eu levantar e tirou a calcinha e sentou no sofá com as pernas abertas e disse, é a sua vez e me mostrou aquela buceta peluda pingando de tesão, não aguentei a cai de boca, como era meio inexperiente ela foi me guiando falando onde tinha que colocou a língua mandou chupar devagarinho o grelo e depois ir aumentando o ritmo, quando aumentei aquela mulher ficou louca, ela que estava gemendo baixinho começou a gemer mais alto fiquei com medo de alguém escutar, ela segurou minha cabeça com forca e gozou feito louca na minha boca e começou a tremer e depois me falou que fazia anos que o marido não chupava, que nem quando eles tinham a vida sexual ativa ele gostava de chupar, falava que chupar era dever da mulher e não do homem, mal sabe ele a buceta gostosa que ele perdeu a vida toda.

Depois disso ela abriu as pernas e me disse, vem meu garoto acaba comigo, eu subi naquela senhora igual a um cachorro, fui enfiando meu pau naquela buceta toda gozada e entrou fácil ela foi me arranhando a cada sentimento que entrava naquela buceta gostosa, comecei com um vai e vem gostoso devagarinho pra começar a cada estocada ela dava um gemido mais gostoso que o outro.

A medida que eu ia aumentando o ritmo e a força ela ia aumento o gemido e os gritos.

Comecei a socar cada vez mais forte naquela mulher enquanto ia apertando forte aquele peito gostoso que ela tinha

Nisso sai de cima e pedi pra ela ficar de 4 e ela ficou com aquela bunda branca e gostosa toda empinada na minha direção, eu não aguentei e soquei com tudo, segurei ela forte pela cintura e meti a vara com tudo na cachorra ela jogou o cabelo pra trás que não era muito grande mas eu dei uma volta na minha mão e puxei com tudo enquanto socava e escutava ela berrando, “não para meu negão, mete com tudo na sua coroa mete meu macho” eu puxava seu cabelo e batia forte naquela bunda grande com a outra mão e a cada tapa era um grito alto dela, estávamos totalmente fora de controle nem aí se alguém escutasse da rua ou os vizinhos.

Depois disso sentei no sofá e ela veio por cima sentando na minha piroca, cavalgou com maestria sentava gostoso, quicava, rebolava feito uma puta, dava pra ver que estava a muito tempo sem sexo e não sei como o marido podia deixar uma mulher dessas com vontade, enquanto ela sentava eu mamava naqueles peitões deliciosos que ela tinha.

Não aguentei muito tempo e avisei que iria gozar, então ela me disse, goza dentro meu garoto, eu não aguentei segurar e gozei muito dentro daquela senhora, gozei muito mesmo sendo a segunda gozada da transa, ficamos nos beijando por um tempo enquanto a porra escorria da buceta dela pra minha perna e da minha perna para o sofá, ela disse que não tinha problemas que depois ela limpava, depois disso me vesti me recompus ela falou que foi a melhor transa da vida dela que nunca o marido dela tinha pego ela daquele jeito que agora sabe porque as mulheres falam dos negros e que agora ela tinha um só pra ela.

Depois disso dona Vera e eu transamos mais algumas vezes não só com ela mais com algumas outras coroas do bairro minha fama estava se espalhando, mais isso é história pra outros contos, tenho muitos pra vocês

comentem se gostaram por favor que vai me incentivar a contar mais casos.

Se você é coroa ou gordinha e até msm casal manda e-mail

[email protected]

Sexo por Telefone

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.