Minha Afilhada é uma putinha safada

Olá tudo bem, Sou Carlos 42 anos sou do interior de Minas Gerais onde minha família mora. Estou em São Paulo a mais d e20 anos moro sozinho por opção, sempre viajo pra rever meus familiares a anos atrás viajei um amigo meu tinha casado e teve uma filha como éramos muito amigos ele deu ela pra mim batizar, Fabiane seu nome hoje tem 24 anos uma moreninha linda um tesão de menina.
Num feriado desses fui até Minas Gerais rever meus familiares chegando na casa de minha mãe sou recebido como sempre pela minha mãe e familiares é aquela festa como era aniversário dela eu e meus irmãos preparamos uma festinha surpresa.

 

Fabiane minha afilhada tava noiva de um rapaz muito boa gente convidamos eles.
A noite a festa rolando eu vejo minha afilhada chegar sozinha e muito triste eu a chamo e começamos a conversar ela fala.
-Padrinho eu e Naldo separamos nos brigamos muitos.
-O minha menina, não fique triste voce e jovem ta um tempo quem sabe vocês pensam melhor e voltam depois, ou voce arruma outra pessoa.
Eu muito carinhoso com ela abracei deixei encostar seu rosto no meu peito ela chorava muito eu a consolando em dado momento ela me fala.
-Sabe padrinho se não casar com Naldo eu fico solteira eu o amo muito.
-Calma voce é jovem seu primeiro amor mas a vida passa voce esquece e arruma outro.
-Não padrinho quero ele.
Eu tava com muita dó dela seu primeiro amor sabe como é amor de adolescente, a festinha rolava numa boa todo mundo ouvindo musica dançando colocam uma musica do Daniel, Eu adoro amar voce, ela cai em plantos chorando muito eu a consolando ela me revela.
-Padrinho eu não posso ouvir essa musica eu e Naldo namorávamos ouvindo essa musica ele cantava pra. (EU ADORO AMAR VOCE).
Eu abracei senti seu corpo jovem encostar no meu, ela muito linda estava vestida com um vestidinho bem fino sem soutien onde realçava bem seus seios, eu comecei a dançar com ela, em dado momento nossos corpos juntos sinto o calor da sua bucetinha no meu pau, ele fica duro na hora ela percebe e começa a roçar mais ainda sua bucetinha na minha pica ela me abraça e fala.
-Padrinho o senhor é muito bom pra mim agora sozinha o senhor indo embora vou sofrer muito.
-Calma minha menina voce é muito jovem Naldo também vocês ainda voltam.
-Não sei padrinho acho que não.
Nisso ela encosta no meu ombro nos dois abraçadinhos e dançando ela me fala baixinho no meu ouvido.
-Padrinho me leva pra São Paulo quero arrumar um trabalho posso morar um tempo na sua casa até arrumar algum lugar pra mim.
Nessa hora gelei aquela menina de 22 aninhos linda como ela só em São Paulo sozinha pensei e disse.
-Posso levar voce fica um tempo lá comigo se arrumar um trabalho voce pode continuar a morar comigo meu apartamento é grande.
Nisso ela da um sorriso me da um beijo no rosto e fala.
-Sabia que podia contar com voce meu padrinho lindo.
Nisso ela suavemente encosta novamente sua bucetinha na minha pica e fala.
-Padrinho voce é muito lindo.
Da uma pegadinha no meu pau por cima da calça, eu fiquei surpreso com minha afilhada deixei rolar pra ver até onde ela queria chegar.
A musica acabou peguei uma cerveja começamos beber ela me fala.
-Padrinho vamos um pouco lá fora quero confessar um segredo pra voce.
Saímos sentamos num banquinho em frente de casa ela começa.
-Sabe padrinho não sou mais virgem, perdi meu cabacinho com Naldo nos separamos porque ele me chama de puta sem vergonha e fala que quer casar com uma moça virgem.
Nessa hora fiquei surpreso mas tentando a consolar minha afilhada disse.
-Minha menina isso não é culpa sua voce vez por amor ao seu noivo ele não soube reconhecer a mulher linda e honesta que voce é.
Ela chora e fala.
-Tem outra coisa padrinho uma vez ele armou uma coisa pra mim eu boba eu cai na dele direitinho, numa festa ele brigou comigo fiquei sozinha na festa tava voltando pra casa um primo dele vem falar comigo, querendo me consolar me ofereceu pra levar pra casa eu boba aceitei, no caminho ele começou me elogiar eu boba acreditei nele, começamos a conversar ele me deu um beijo eu retribui eu com raiva do Naldo deixei rolar ele começa acariciar meus seios eu deixei em dado momento paramos numa rua meio escura começamos a nos beijar eu tava de vestido sem soutien só de calcinha fio dental bem transparente ele começa a passar mão nas minhas coxas eu com raiva do Naldo deixei em dado momento ele afasta minha calcinha começar enviar um dedinho dentro da minha buceta nessa hora me entreguei total, ele me leva pra um lugar mais escuro ainda vazia uma noite bem clara, só sinto ele colocar seu pau na entrada da minha buceta já toda molhadinha ai padrinho me deu um tesão do caralho sentindo aquele pau entrando na minha bucetinha.
Eu ouvindo aquilo meu pau tava estourando eu doido pra agarrar minha afilhada mas me contive ela continuou dizendo.
-Ai padrinho eu sentindo aquele pau na minha bucetinha fiquei louca comecei a gemer segura aquele pau duro dentro da minha xoxota ai que tesão padrinho que vai vem gostoso ele metia melhor que meu noivo em dado momento tive um orgasmo do caralho gozei feito louca, ele tava sem camisinha e disse pra ele goza fora eu me responde, buceta de puta se goza dentro, ele deu uma gozada que senti toda sua porra invadindo minha buceta nisso gozei de novo, voce acha que sou puta só porque transei com outro a não ser meu noivo.
Eu pensei vou levar ela pra São Paulo vou dar um trato nela que ela vai ver, respondi.
-Claro que não minha menina vou um deslize seu mas tudo bem pode contar comigo te levo pra São Paulo vou cuidar de voce se quiser ficar lá se arrumar um emprego voce fica morando comigo quem sabe arruma uma pessoa e se casa lá.
Nisso ela me abraça de novo toda melosa me agradece me da um beijo no rosto pega no meu pau faz um carinho e fala.
-Padrinho voce não vai se arrepender de me ajudar.
Ela envia mão dentro da minha calça começa abater uma punheta eu fiquei quieto pra ver até onde iria, que mão suave eu quietinho sentindo aquela mãozinha no meu pau não segurei dei uma gozada gostosa na mão dela ela fala baixinho.
-Padrinho como voce é gostoso.
Eu surpreso com minha afilhada ela da um beijinho no meu rosto e fala.
-Padrinho aqui não dá mas a hora que tivermos sozinhos quero sentir esse caralho dentro de mim.
Saiu foi pra dentro ela dormiu na casa da minha mãe, no quarto da minha irmã eu dormi no sofá da sala de madrugada tava meio entre sono sinto uma mão no meu pau fingi que tava dormindo fiquei quietinho senti uma boca na cabeça da minha pica eu só sentindo aquilo meu pau fica duro como uma pedra, aquela boquinha engole todo meu pau que boquinha molhadinha eu fingindo que dormia deixei rolar que chupetinha gostosa que tava ganhando que boquinha gostosa eu me segurando pra não gozar ela percebeu e começa a bater uma punheta com a pica toda dentro da boca não aguentei enchi aquela boquinha de porra ela engoli todinha porra da mais uns beijinhos na minha pica e fala baixinho.
-Padrinho eu sei que voce ta acordado tava morrendo de vontade chupar seu pau, lá em São Paulo quero ele todinho dentro da minha bucetinha.
Nisso me da um beijo na boca onde correspondi e disse baixinho no ouvido dela.
-Pode deixar minha menina voce vai ter minha pica dentro de voce quantas vezes quiser.
Ela sai fiquei pensando mil coisas imaginando chupando aquela bucetinha comendo aquele cuzinho, acabei pegando no sono de manhã acordo com minha mãe me chamando, era meu compadre pai de Fabiane queria conversar comigo.
-Sabe compadre minha filha me pediu pra deixar ir pra São Paulo com voce vim aqui pedir que voce olhe minha menina e cuide dela pra mim.
-Pode deixar compadre cuido dela como fosse minha filha ela é minha afilhada.
Ele foi embora tomei um café depois do almoço pegaria estrada de volta pra São Paulo só eu e minha afilhada fui no posto abasteci o carro deixei prontinho chequei na casa de minha mãe pra almoçar minha afilhada tava lá com malha pronta toda sorridente e disse baixinho no meu ouvido.
-Não vejo a hora de chegar em São Paulo meu padrinho lindo.
Almoçamos despedi de minha mãe e dos meus familiares pegamos estrada, já na estrada minha afilhada fala padrinho do realizando um sonho de conhecer São Paulo.
Chovia um pouco os vidros do carro todo embaçado minha afilhada de mini saia e blusinha ela muito safadinha pega no meu pau eu dirigindo coloca pra fora já tava caindo a noite a chuva noite muito escura ela batendo uma punheta pra mim, eu coloco minha mão entre suas pernas ela com uma calcinha bem fininha percebi sua xoxota toda depiladinha e disse.
– Vamos parar ainda faltam 2 horas de viagem assim que chegar em casa nos continuamos.
Ela abaixa coloca o pau na boca fica brincando chupando de levezinho ela continua meu pau duro aquela boquinha macia na minha pica deixei rolar prestando atenção na estrada em dado momento não aguento encho sua boquinha de porra ela engoli tudo deixa meu pau limpinho agora ela cochila um pouco com suas pernas entre abertas, eu dirigindo e brincando com sua bucetinha que nessa altura já tava toda molhadinha envio um dedo dentro de sua bucetinha sinto ela apertar meu dedo com a buceta ta um suspiro sento ela gozar.
Já dentro de São Paulo ela acorda e fala.
-Onde estamos meu padrinho.
-Em São Paulo.
Estávamos na marginal ela fica maravilhada com as coisas que vê, chegamos em casa pegamos as malas entramos no meu apartamento ela toda maravilhada fala.
-Padrinho que lugar lindo.
-Moro aqui coloca suas malas naquele quarto vou tomar um banho pra descansar da viagem.
Ela me abraça e fala.
-Quero tomar banho com voce.
Ela pega uma tolha da mala entra no banheiro e fala.
-Vem gostoso vem dar banhinho na sua afilhada.
Eu vendo aquela coisa linda toda nua um corpo lindo não tava acreditando que tava vendo, entro no banheiro fico nu começamos a tomar banho ela fica de joelho e fala.
-Me deixa cuidar do meu padrinho pirocudo.
Começa um boquete que coisa gostosa disse a ela.
-Vamos pro meu quarto.
Enxugamo-nos pego ela no colo levo pra minha cama vejo aquela ninfeta toda gostosa peladinha uma bucetinha linda não aguentei cai de boca naquela xaninha só queria ver ela gozar na minha língua ela começa a gemer rebolar na minha língua eu sentido aquele mel delicioso ela começa ater orgasmo ela goza na minha língua ai que tesão.
Ela goza gostoso eu a deito começo a beijar sua boca seus seios ela se entrega totalmente ela agora deitadinha na cama abro sua pernas vou penetrando sua bucetinha apertadinha ele goza novamente com meu pau dentro da sua buceta que fica toda lubrificada comecei uma vai e vem delicioso só sentido aquela ninfeta toda gostosa rebolando na minha pica, ela chorava e falava.
-Agora padrinho sou sua putinha me come do jeito que quiser me fode seu gostoso enche minha buceta de porra meu gostosão.
Eu metia com vontade naquela xoxota até que ela sentido meu crescer dentro da buceta ela grita.
-Vai gostoso não para caralho me fode gostoso to goooooozzzzzzzzzzzaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaanddoooooooooo.
Não aguentei gozei juntinho dela foi a gozada mais gostosa que tive, acabei de gozar fui tirar meu pau ela não deixou segurou meu pau com a buceta e disse.
-Meu padrinho gostoso essa buceta a partir de hoje é só sua serei sua puta por quanto tempo me quiser.
Comecei brincar com seu cuzinho ela me fala.
-Padrinho ai sou virgem e todo seu.
Pequei uma pomadinha passei no seu cuzinho que piscava coloquei um dedinho ela rebola coloquei dois ela rebola mais, deitei ela de lado pra não machucar apontei meu pau naquele cuzinho segurei seus peitos fui introduzindo minha vara dentro do seu cuzinho a cabecinha passou dei uma paradinha ela começa rebolar e fala.
-Vai padrinho soca tudo dentro de mim rasga meu cu com essa pica sou sua putinha.
Sem tirar meu pau coloquei ela de 4 fui metendo até minhas bolas bater na sua bunda, ela geme começa a rebolar eu acariciando seu clitóris ela rebola enfio tudo dentro dela agora um dedo dentro da sua buceta toda encharcada ela pisca seu cu com minha pica todinha dentro dela sinto ela gozar eu parado com a pica toda dentro do seu reto, ela goza eu continuo metendo até que seguro ela firme e encho seu cu de porra.
Caímos na cama cochilamos um pouco tomamos outro banho saímos pra jantar.
Voltamos ela vez questão de dormir na minha cama toda peladinha acordei cedo com ela chupando minha pica dei uma gozadinha em sua boca tomei um banho tomamos café da manhã sai pro trabalho.
A noite chego em casa ela só de calcinha e uma camisolinha metemos mais uma vez, fazem 6 meses que ela esta em casa cada dia mais gostosa fodo ela quase todo dia.
Trocamos várias fotos todos os dias pelo zap ela é uma putinha safadinha depois eu conto o dia que comi ela dentro do cinema.
Vejam a s fotos da minha afilhadinha putinha.

Sexo por Telefone

2 Comments

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.