Meu Vizinho traçou gostoso a minha mulher

Quem já leu meus contos, sabe como tenho uma putinha em casa e eu um corno manso.
Ela tem um amante fixo, meu irmão também come ela e ocasionalmente transa com alguém que seja de nosso interesse.
Nosso, porquê como sabe que sou liberal, sempre me consulta quando há uma paquera, até porque, precisa da minha ajuda para sair…

Sexshop


Pois bem, mudamos de casa, e era numa avenida de casas. 5 casas no total. A nossa era a penúltima.
Quando chegamos lá com o caminhão da mudança, conhecemos o nosso vizinho, da casa anterior a nossa. Um homem negro, alto, forte, de uns 35 anos, bonito e que nos recebeu muito bem, colocando-se para ajudar no que for preciso. Agradecemos e notei o interesse de ambas as partes. Dele e da minha mulher.
Ele estava só com um calção folgado e sem camisa.
Bem, mudamos e um dia depois, estávamos sozinhos em casa, quando tocaram a campainha, ela foi abrir e era ele, o vizinho. Perguntou se estávamos instalados bem, se estávamos precisando de alguma coisa. Minha mulher me chamou e ficamos conversando. O Chamei para entrar e ele não se fez de rogado, entrou e sentou no sofá. Estava com uma bermuda larga e dessa vez com camisa.
Conversa vai, conversa vem, perguntei se ele queria beber algo, ele aceitou e minha mulher foi buscar uma cerveja.
Tomamos os três,ficamos sabendo que ele era casado, sem filhos, mas a mulher dele estava viajando já fazia um mês para a casa da mãe doente.
Nisso, perguntei a ele como ficava, uma vez que sem mulher…e riu
Ele também deu um sorriso e sem jeito falou: Do jeito que todo mundo faz quando está sozinho e riu sem graça
Já havíamos tomado umas quatro cervejas…estávamos altinhos.
Quando ele chegou, eu e minha mulher estávamos nos preparando para dormir e fazer um sexo gostoso, pois já tinha uma semana que não fazíamos nada por causa da mudança.
Nisso que ele falou, ele deu uma olhada sacana pra minha mulher e emendou: Você tem uma esposa muito bonita e sorriu.
e falou: Com todo respeito, claro…
Minha mulher deu um sorrisinho sacana, pois na noite da mudança, tinha comentado que o vizinho era muito gostoso.
Eu falei: É realmente…muito bonita…e abraçando-a, dei um beijinho nela, ela correspondeu. E emendei: e também muito gostosa…
Ela deu um sorriso e ficou um pouco sem graça
Ele sorrindo, falou: Bom, dá para ver…imagine fazendo…
Eu que já havia conversado com a Flávia sobre a possibilidade de transarmos com ele, falei:
-É…isso só provando…
E dei um beijo bem demorado de língua nela…ela foi cedendo e me abraçou e eu a abracei virando-a para ele, e ele pode então contemplar a bunda dela e percebia que ele ficou olhando de alto a baixo e um enorme volume se formando na bermuda…
a Flávia me alisa as costas e sentia que ela estava com muito tesão.
Eu olhava para ele e ele sem graça, permanecia imóvel.
Dei um sorriso e a Flávia me deu um selinho depois do beijo e ficou um pouco sem graça.
Sentamos, e ele ficou sem graça tentando esconder o volume na bermuda.
Falei: Fique à vontade, Kleber…(era o seu nome)…
vou a cozinha pegar mais cerveja para nós.
Sai deixando-os sozinhos na sala.
Fui até a cozinha, dei um tempinho, e como todo voyeur, voltei de mansinho, e fiquei do corredor de modo que eles não me viam…
Ele tinha sentado perto dela e conversavam…
Ouvi quando ela disse a ele: Fique a vontade…meu marido é liberal, ele não esquenta com essas coisas
e quando ela falou isso, ele a puxou para si e deu um beijão na boca dela…ela agarrou ele e já foi segurando o pauzão por cima do short…
ele não perdeu tempo e começou alisar a buceta dela por cima do short…e afastou e ficou alisando, a bucetinha que ja estava molhadinha….
Ela não perdeu tempo e tirou o cacete dele: um imenso chouriço preto e grosso…mas muito grosso…não tinha visto nenhum daquela espessura;…nem do amante dela nem de ninguém…e caiu de boca…
foi quando entrei na sala…eles não se intimidaram, continuaram….
ele a deitou no sofa, tirou toda a roupa dela e a dele e começaram um 69 gostoso, ele olhava para mim e dizia: realmente, marcos, tua mulher é uma delícia…vou faz^-la muito feliz…
depois de muito chupar um ao outro, ela ja tinha gozado, ele sentou na poltrona e ela foi por cima dele, e a cara que ela fez eu nunca vou esquecer…uma cara de dor e prazer ao mesmo tempo e disse que estava sendo partida ao meio, mas queria enterrar aquela vara até o final e foi sentando até ele desaparecer por completo dentro dela…
e foi descendo e subindo…e gritava dizendo que estava sendo rasgada ao meio e dizendo que estava muito gostoso e falava: mete gostoso, mete com esse pirocão enorme, mete jumento, arromba minha bucetinha…
eu ali, já com o pau pra fora, batendo uma e me deliciando com aquilo que estava acontecendo de novo…
depois de muito meter na frente, ele tirou e gozou nos peitos dela…
foram tomar um banho e depois vieram para a sala e ele disse que queria outra coisa: queria por trás
Ela ficou um pouco com medo, mas disse que iria encarar, pois adora um pau grosso
e depois de muito KY, ela ficou de ladinho e ele foi metendo no cuzinho dela. Não acreditei que aquele anelzinho pequeno estava sendo arregaçado e abrindo daquela maneira…
ele foi entrando aos poucos e introduzindo e ela gritando de dor e prazer. Depois de quase todo dentro, ele foi entrando e saindo e ela gritava dizendo que nunca tinha sentido um prazer tão grande, que ele não parasse de foder, e ele foi aumentando a velocidade aos poucos e ela gritava mais…
eles meteram muito nessa posição e ele disse aos berros que estava gozando… e ela também…
tomaram outro banho e ele se foi…
a partir de então, um novo vizinho comedor dela…
mais um para a coleção do corno manso que sou e da minha mulher putinha…

Sexo por Telefone

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.