Meu melhor amigo safado tirou a minha virgindade

Me chamo Mary tenho 1,68 de altura, pele branca, cabelos castanhos claros liso na raiz com as pontas enrolados, olhos castanhos, nariz nem pequeno nem grande, seios médios com os biquinhos pequenos e rosados, cintura fina, bumbum médio e redondinho, coxas proporcionais para meu corpo.
A historia que irei conta é de quando eu tinha 17 anos.
Quando eu tinha 15 anos conhece um cara chamado Gustavo, 19 anos, 1,90 de altura, forte, cabelos castanhos claros com luzes, olhos castanhos mel, boca bem desenhada não é fina nem tão carnuda, muito branquinho.
Nos conhecemos no curso (técnico de informática) conversamos e aos poucos nos tornamos bons amigos, pra falar a verdade melhores amigos, contava tudo que me acontecia pra ele e ele do mesmo jeito comigo, e com o passar do tempo só nós tornamos mais próximos.
O tempo passou e a cada dia nossa amizade virava irmandade (éramos como irmãos) um dia quando eu (já com 17 anos) estava saindo do curso de idiomas (esse ele não fazia) ele me ligou e perguntou
Ele: oi bebê, tá perto de sair da aula?
Eu: oi, vou sair daqui uns 15 minutos (saia as 20:00 horas)
Ele: pois me espera que vou te buscar.
Ele chegou logo em seguida minha aula acabou, eu entrei no carro dele e fomos dar uma volta, lanchar em uma lanchonete perto do curso, como de costume ele sempre me mostrava coisas engraçadas, bobas, importante, um pouco de tudo que ele recebia dos grupos que participava (vídeos e imagens) e nesse dia quando ele veio me mostrar umas coisas percebe que ele estava destravando o celular com senhas que não tinham antes e perguntei o porquê das senha e ele disse que não era por nada então perguntei como era a senha e ele não me disse, achei estranho pois ele não tinha nem um tipo de segredo comigo e sem falar que eu sempre usava o celular dele pra qual quer coisa (entrava nas minhas redes sociais, jogava alguns jogos) deixei pra lá por uns minutos até que ele se levantou e foi ao banheiro que ficava dentro da lanchonete/restaurante (lá é muito grande) e nós estávamos do lado de fora, então eu peguei o celular dele e coloquei a senha que eu tinha visto ele colocando e deu certo. Eu dei uma vasculhada rápido e descobre o motivo dele não querer que eu visse.
Tinha fotos do “Branquinho” (pau) dele na galeria, eu fiquei vermelha, tomei um susto coloquei o celular dele na mesa e fiquei parada olhando pro nada sem reação, peguei o celular e olhei de novo antes dele voltar, depois saí da galeria e bloqueie como se nada tivesse acontecido e logo em seguida ele voltou. Fingi que estava tudo normal como antes, comemos, conversamos sobre muitas coisas até sobre nossos relacionamentos (namorados) meu namorado nunca teve nada contra ele até mesmo porque não tinha motivos pra isso os dois se conheciam mas a namorada dele não gostava nem um pouco de mim acho que por ciúmes mas sem motivo algum pois eu tinha ele como um irmão e ele me tinha como uma irmã caçula, enfim, acabamos e ele foi me deixar em casa e quando chegamos continuamos conversando por mais uns minutos antes deu sair do carro e entrar em casa, ele pegou o celular desbloqueou e falou
Ele: espera só um pouquinho, vou apagar umas coisas aqui e já continuamos.
Eu perguntei de novo
Eu: oque tem ai que você não quer deixar eu ver?
do nada ele ficou calado e depois disse
Ele: nada não bebê, é besteira.
Eu: não precisa apagar pra mim não ver, porque eu já vi.
ele ficou com cara de surpreso todo vermelho e em seguida eu sai do carro e ele ainda me perguntou como eu tinha conseguido ver mas eu não responde só entrei em casa.
Desde o momento que vi aquelas fotos algo mudou em mim, em relação a ele, a nossa amizade, não o via mais como um irmão e sim como o homem lindo, atraente, gentil e amoroso que ele é.
Subi, fui pro meu quarto tirei a roupa e fui tomar um belo e gostoso banho (não parava de pensar no “Branquinho dele) sai do banheiro só com a toalha enrolada no corpo e fui pro meu quarto me deitei na cama só com a toalha mesmo é fiquei pensando nas fotos do “Branquinho” dele, era muito lindo, grande, grosso, branco com a cabeça rosada aiiii chega fiquei pensando besteiras até que meu celular toca e era ele, atende e fingi que estava quase dormindo e ele sem graça perguntou como eu tinha visto pois ele tinha colocado várias senhas
Eu: na hora que você desbloqueou seu celular dentro do carro eu vi, só fiz a mesma coisa que você é desbloqueei. E também tem um jeitinho de ver toda a mídia que tem em um celular sem precisar ir pra galeria.
Então ficamos calados e minha vontade de provocar foi maior e falei
Eu: teu “Branquinho” é lindo viu (falei dando uma risadinha safada rs) e você não é o único a ter partes do corpo rosadas.
Ele ficou calado por uns instante e disse:
Ele: você gostou foi? Não é! E quem mais tem?
Eu: e como gostei, eu por exemplo!
Ele: oque exatamente é rosinha em você bebê?
Eu: Os bicos dos meus seios são bem rosadinhos, minha xaninha e meu anelzinho também é.
Ele ficou calado e soltou um gemido gostoso seguido de um
– Nossa bebê que perfeição
Eu: Você não viu nada.
Ele: você não faz ideia do quando meu pau tá duro aqui só de você me falar que tem tudo rosadinho, ele tá latejando na minha mão.
Ele: nossa bebê tô só imaginando como é você nua. Deve ser uma gostosura só.
Eu: Você não quer ver pessoalmente?
Ele: Com certeza! Quando?
Eu: Amanhã a tarde.
E ficamos falando sacanagens um pro outro por um tempo, dizendo oque queríamos um do outro quando estivéssemos juntos depois desliguei e fiquei pensando sem acreditar no que tinha acabado de fazer, como era que eu ia fazer algo com ele se eu ainda era virgem. Quase não consigo dormir naquela noite pensando como seria a tarde do dia seguinte.
Então no dia seguinte fiquei o tempo todo ansiosa e preocupada e quando chegou o horário do encontro ele me ligou e disse que estava me esperando em frente minha casa, eu disse a minha mãe que iria pra casa de uma amiga e sai (nessas horas as amigas são tão uteis kkk) eu estava maquiada, vestida com uma blusa preta e uma saia branca com detalhes pretos e pratas, uma sandália de salto médio preta e cabelos soltos entrei no carro dei um abraço nele como de costume e saímos, no caminho ele disse assim:
-Então qual filme vamos ver?
Eu: Filme? vamos pro cinema?
Ele: Sim! Vamos pro cinema ou não?
Eu: Você que sabe. Decide pra onde você quer ir e oque quer fazer.
Na mesma hora estávamos passando perto de um motel ele olhou pro motel passou direto depois olhou pra mim e fez o retorno na rua seguinte. Na entrada ele pediu um quarto (não lembro qual) entramos no motel, fiquei gelada, ele desceu depois abriu a porta do carro pra mim e entramos no quarto (era bem legal o quarto) ele colocou a carteira e a chave do carro na mesa, eu coloquei minha bolsa na mesa também é ficamos um olhando pro outro por uns minutos até que ele sentou na cama e me puxou, começou a me beijar um beijo gostoso e sensual (estavam os dois nervosos, ele bem mais do que eu, eu realmente queria fazer aquilo) ele me deitou na cama e ficou do meu lado me beijando e alisando meu rosto e meus cabelos até que começamos a esquentar, eu fiquei em pé de frente pra ele e ele tirou minha blusa, me deixando só de sutiã e saía ficou me beijando e passando a mão no meu corpo depois tirou meu sutiã e ficou parado olhando fixo pro meus seios e eu perguntei porque ele tinha parado e ele respondeu
Ele: Nunca tinha visto seios mais lindos em toda minha vida, eles são perfeitos em tudo, tamanho, cor e textura.
Eu comecei a rir e ele começou a pegar nos meu peitos, acariciava, beijava, lambia, dava leve mordidinhas que me deixavam toda arrepiada, e chupou tanto com tanto gosto que deixou meus peitinhos todo vermelhinho, enquanto isso ele ia passando a mão no meu bumbum e apertando, nas minhas coxas subindo por baixo da saia até chegar no meu bumbum, ele começou a apertar minha bunda e depois ele tirou minha saia e pediu pra mim me afastar um pouco e ficou me olhando com cara de bobo pediu pra mim dar umas voltinhas e quando eu me virei ele me agarrou por trás e começou a roçar aquele pau grande na minha bunda, ele parou um pouco e tirou toda a roupa ficando só de cueca box e me pediu pra me apoiar sobre a mesa de costa pra ele e começou a beija minha nuca e foi descendo pelas minhas costas me dando beijos e lambidas (um verdadeiro banho de gato) quando chegou no meu bumbum ele se abaixou e tirou minha calcinha bem divagar ainda me beijando e me lambendo toda, quando tirou minha calcinha à jogou longe e ficou olhando meu bumbum bem de pertinho, alisando, beijando, lambendo, mordendo, chupando (amoooo) ele abriu minha pernas e minha bunda, começou a pincelar com a língua no meu anelzinho, aquilo me fez dar uns gemidos baixinho (que delícia) me pediu pra empinar meu bumbum o máximo possível, e ele continuou e foi até minha xaninha que já estava ensopada de tanto mel ele chupou minha xaninha com gosto e eu fui a loucura com aquilo comecei a gemer mais alto, comecei a rebola na cara dele e ele me chupava e apertava meu bumbum e minhas coxas cada vez mas
Ele: vamos pra cama bebê
Eu: Humruuummm
nós fomos pra cama ele não quis e nem deixou eu retribuir o delicioso oral que ele fez em mim, ele estava louco de desejo de enfiar aquele pau grande na minha xaninha e eu também estava louca de tesão querendo rebolar gostoso em cima dele.
Ele começou a me beijar, acariciando meus seios com uma mão e com a outra ele ficou brincando com minha xaninha enquanto eu acariciava seu branquinho. Ele ficou de pé na minha frente levantou minhas pernas colocou um travesseiro em baixo do meu bumbum e começou a pincelar com aquela enorme cabeça do pau dele na minha xaninha, ele ficava me olhando gemendo baixinho de prazer, me fazendo pedir
Eu: aiiiii vai mete, enfia gostoso vaiiii
Ele: Você quer que eu meta todinho? Quer?
Ele: Você é muito gostosa viu, olha esses peitos que coisa linda, sua bucetinha bem rosinha e esse anelzinho bem pequenininho.
Ele estava gostando de me ver daquele jeitinho, peladinha na posição papai e mamãe pra ele. Isso foi me deixando cada vez mais louca de tesão e eu pedindo pra ele colocar o pau dele na minha xaninha, pedindo pra ele enfiar gostoso e com gosto, eu estava gemendo bem gostoso só pra ele ouvir com uma voz bem sensual, bem safada e gostosa até que ele colocou a cabeça do pau na minha entradinha e foi tentando enfiar de vagar, (ele foi muito cuidadoso, acho que pelo tamanho e grossura do brinquedo dele) ele tentou umas três vezes e não entrava nada (mas não entrava porque hen? Porque eu era virgem ne) ai eu disse pra ele enfiar de uma vez e ele fez meteu tudo de uma vez só, aiiii (dei um gritinho) que dor que eu sente mas nada que diminuísse meu prazer e desejo de rebolar naquele pau delicioso, depois que ele enfiou tudo ele ficou parado uns minutos (acho que ele já tinha percebido antes mesmo de meter que eu ainda era virgem) me beijando acariciando meu rosto e meus cabelos dizendo
Ele: Nossa bebê, você é toda perfeitinha, toda gostosinha.
Ele: tô te machucando bebê? Tá doendo?
Eu: Não, não está machucando, só não mexe muito agora tá!
Apesar de que realmente estava doendo eu não quis dizer pra ele não se preocupar e nem tirar e assim continuamos.
Ele começou a tirar (só deixando a cabeça) devagar e enfiava devagar mas com força bem gostoso, a velocidade e intensidade foram aumentando e cada vez que ele metia
Eu: Hummm aiiii que delícia, mete mais fundo mete
Ele: você quer bem forte? Bem fundo quer sua safada?
Depois de uns minutos ele me pediu pra ficar de quatro eu fiquei
Ele: Fica de 4 pra mim fica, arrebita bem essa bunda gostosa pra mim, quero ver bem seu anelzinho rosadinho
E eu como uma mocinha obediente que sou, fiquei de quatro com a bunda bem arrebitada e ele enfiou tudo de novo só que dessa vez mais rápido e bem fundo e eu gemendo alto de prazer, puxando a colcha da cama e ele dando uns tapinhas leves no meu bumbum segurando meus cabelos e acariciando meu peito,
Eu: Deita aqui, agora é minha vez de mandar rsrs
ele se deitou eu subi em cima dele e comecei a pincelar minha bucetinha e meu anelzinho com a cabeça do pau dele e ele pedindo pra mim enfiar logo e eu só brincando até que ele me puxou pela cintura me fazendo sentar em seu pau fazendo ele entrar até o talo na minha buceta eu comecei a subir e descer naquele pau delicioso, depois fiquei com as mãos apoiadas nos joelhos dele e fiquei com as pernas bem abertas pra ele ver tudinho enquanto eu subia e descia gostoso, ele apertava minha bunda, minhas coxas, depois eu comecei a cavalgar gostoso.
Ele: Fica de ladinho pra mim fica, com uma perna pra cima, fica bebê.
Eu deitei de lado, ele colocou um travesseiro embaixo da minha cintura e ficou de joelhos com minha perna embaixo dele e a outra ele ficou segurando pra cima, encaixando nossos sexos. Ficamos nessa posição por uns minutos, aquele vai e vem gostoso estava me deixando louca e eu disse a ele que ia acabar gozando e ele ficou em pé me pegou no colo e me colocou com as pernas entre sua cintura, eu fiquei segurando em seu pescoço soltei minhas pernas e ele as segurou/sustentou em seus braços, eu coloquei seu delicioso pau na minha bucetinha e ele começou e me subir e descer naquele pau gostoso, de acordo com o que eu dizia ele aumentava ou diminuía a velocidade e quando não estava mais aguentando falei
Eu: não para, mete mais rápido, mais fundo, continua vaiiii
E ele não parou até que eu e ele gozamos juntos.
Deitamos um do lado do outro na cama e ficamos nos olhando sem acreditar no que tínhamos feito. Ele ficou beijando meu rosto todo e acariciando meu cabelos e me dizendo o quanto aquilo tinha cedo especial pra ele ainda mais porque tinha cedo minha primeira relação, eu perguntei quando ele percebeu que eu ainda era virgem e ele disse que no momento que me a baixei pra chupar ela e vi que ela era apertada demais e até o dedo dele entrou com dificuldade mesmo eu estando toda molhadinha.
Enfim ficamos ali deitados por uns 20 minutos conversando depois fomos tomar banho e depois fomos embora do motel, fomos comer e passar o resto do dia juntos.

 

Amei muito aquele dia, foi perfeito em tudo.

Sexo por Telefone

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.