João comeu até o cu da minha mãe

Eu procurei o João depois ler um comentário sugestivo que ele postou em um blog para cornos, deixando o whatssapp. Conversamos um tempo e depois de acessar nosso log, o cara fez o convite para que fossemos conhecer a cidade dele. João era casado e morava em Sorocaba, cidade do interior de São Paulo, não muito longe da capital, a coroa aceitou o convite e pegamos a estrada.

LibidGel

Não conhecíamos nada em Sorocaba, marcamos em um shopping e ele foi direito ao estacionamento para nos encontrar.

João era um homem normal, um pouco mais alto que minha mãe, usava jeans e um polo azul, olhos verdes, cabelo grisalho não era bonito, um pouco diferente da foto, mas topamos afinal ele era bom de papo e queríamos putaria.

Ele não perdeu tempo, agarrou e beijou com vontade, amasso gostoso como se estivessem namorando, macho de pegada forte, apalpava e apertava o corpo dela, sussurrava coisas no ouvido, lambendo e chupando a minha mãe.

Sexshop

O pau do sujeito fazia um volume enorme, com malicia a safada se virou e começou a roçar a popa naquele volume, rebolando na frente dele, deixou o cara louco de tesão.

Entramos no quarto daquele motel, cama redonda e espelhos por toda parte faziam meu pau pular, observando a cara de prazer de minha mãe recebendo os carinhos do macho e cedendo aos desejos dele.

Eu fiquei sentado em uma poltrona assistindo de camarote, despiam-se um ao outro, minha mãe usava uma calcinha vermelha minúscula e socada, ele uma cueca boxer preta que mal guardava a ferramenta, não era tão grande, mas grossa e cabeçuda, as mãos da coroa mal se fechavam segurando a ferramenta.

Pronta para agradar o macho, ela se abaixou e começou a chupar aquela roa, abocanhou e lambeu, fazendo o macho gemer de tesão. Engolia inteiro, chupando com maestria, sem frescura nenhuma ia engolindo tudo, aquele pauzão começou a pulsar na boca dela e logo minha mãe estava lambuzada de leite.

O cara não perdeu o fôlego e partiu pra cima, a fazendo abrir as pernas, encaixou o pau na buceta e começou a meter, minha mãe aceitou o macho que a devorava, socando cada vez mais fundo, abraçados naquela cama, ele sorria e dizia que pensou que era apenas uma brincadeira e durante aquele papo, a coroa não se fez de rogada sentou devagarzinho, subindo e descendo naquela piroca, aproveitando o macho enfiado até o talo dentro dela.

Fui preparar a hidro e a brincadeira continuou no andar de cima da suíte, foi tesão ver minha mãe namorando o macho toda cheia de espuma dentro da hidro e claro que o sujeito não perdeu a chance, foi logo pincelando a rola no cuzinho e ela deu rebolada safada, foi a deixa pro macho empurrar a rola pra dentro daquele rabo.

Minha mãe gemia, pedia que ele fosse carinhoso e o macho atendeu foi empurrando centímetro por centímetro, até a coroa sentir a pau inteiro dentro da bunda dela, o macho começou naquele vai e vem gostoso, abrindo ela inteira, que tesão a visão daquela tora entrando e saindo da minha mãe, aos poucos ela foi relaxando aquilo começou a entrar fácil e ela começou a provocar rebolando, pense na cara do macho metendo naquele cu que rebolava gostoso. Não deu outra, aquilo começou a ficar rápido, ele segurou firme e bombava com força, fazendo a coroa gemer a camisinha estourou, mas o macho não queria parar e socou como um louco até gozar naquela bunda, abraçando minha mãe por trás.

Foram quatro horas que passaram rápido demais, ele casado não podia passar a noite no hotel, mas valeu a pena conhecemos a cidade e pegamos a estrada pela manhã.

One Comment

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.