Fodida pelo motoboy roludo

O parou a moto em frente do número 426, apertou a buzina pra avisar que tinha chegado, mas ninguém apareu, pegou a pizza e desceu da moto e foi até a porta e tocou a campainha.

—- Quem é? – perguntou uma voz feminina do outro lado

—- Pizzaria.

A porta se abriu e o rapaz deu de cara com uma bela mulher, loira cabelos longos amarrados em duas tranças, olhos meio puxados, uma boquinha linda veio sorrindo

—- Ainda bem que chegou estou morrendo de fome.

—– 55,00 reais a pizza e o refeitório – disse o rapaz lhe entregando sua encomenda – é cartão né? Pediram pra trazer a maquininha.

—- É sim, vem entre , deixa só eu por isso aqui na mesa.

A menina entrou e ele foi seguindo ela até a cozinha não deu pra não olhar pra aquela bunda ela estava com um shortinho bem curtinho e apertado, o entregador foi admirando aquela bunda e aquelas coxas até a cozinha, lá ela pois a pizza e o refri b mesa e pegou o cartão, o rapaz leu o nome do titular.

—- A senhorita não se chama Roberto não é mesmo?

—- Não , – disse ela sorrindo- É o cartão do meu marido, me chamo Kátia, meu marido está numa viagem de negócios vai passar uma semana fora e me deixou o cartão, tô passando a semana de delivery não vou cozinhar só pra mim.

—- Entendi… Digite a senha por favor.

Kátia se curvou pra digitar a senha na máquina em cima da mesa, enquanto ela olhava pra maquininha o rapaz olhava pros seus seios ela estava com uma blusinha bem folgada e quando se curvou deu pra ver tudo estava sem sutiã e que peitinhos lindos bem redondos os biquinhos pequenininhos o rapaz teve uma ereção na hora.

—- … Deu não autorizado… – disse ele meio sem jeito – quer tentar de novo?…

—- Nossa que estranho… Quero sim tenta de novo.

Tentaram de novo e o cartão não passou.

—- Nossa e agora? Pior que não tenho dinheiro em casa.

—- A senhorita pode devolver a pizza se quiser, daí eu explico lá que o cartão não passou.

—- Não vai te trazer problemas?

—- Não imagina, essas coisas acontecem.

—- … A menos que…

—- O que? – perguntou ele.

—- A menos que você aceite um outro tipo de pagamento…

Ele olhou pra ela e viu que estava se insinuando pra ele, seu pau ficou mais duro ainda.

—- Que tipo de pagamento?

Kátia abaixou o shortinho até os joelhos e deixou o desligar pelas pernas, o rapaz olhou admirado a safada já estava até sem calcinha. Kátia subiu na mesa se sentando do lado da caixa da pizza, e abriu as perninhas exibindo toda a sua xerequinha pra ele.

—- Esse tipo de pagamento? … Você gosta?

O rapaz sorriu.

—- Eu gosto, e muito, quem não vai gostar é seu marido.

—- Ele só chega semana que vem… Eu não conto se você não contar… A culpa é dele mesmo que me deixou um cartão com pouco dinheiro na conta, sabe que eu gosto de gastar.

—- Tudo bem então, você quem sabe.

O rapaz abaixou na frente dela e abocanhou aquela bucetinha linda, meteu a lingua nela e começou a chupar, Kátia abriu a caixa da pizza e pegou um pedaço e foi comendo enquanto ele a chupava, ficou uns dez minutos lambendo sua xoxota, depois se levantou e foi desabotoando a calça na frente dela.

—- Agora é sua vez…

O rapaz puxou a calça um pouco pra baixo o suficiente pra tirar o pau pra fora já durão.

—- Tira essa blusa deixa eu ver seus peitos.

Katia tirou a blusa e deceu da mesa ficou de joelhos na frente dele e começou a mamar que boquinha macia ele segurou ela pelas tranças e comandou o vai e vem, a katia chupou gostoso retribuiu direitinho a chupada dele.

—- Que boca deliciosa…

A menina não usava as mãos descascava ele sócom os lábios coisa de profissional, chupava olhando pra ele com uma carinha de ninfeta, o rapaz a segurou pelas tranças e puxou a fazendo tirar a boca.

—- Para. Ja chega!

—- O que foi ? – perguntou ela assustada- Não tá gostoso?

—- Ta maravilhoso mas se continuar eu vou gozar.

—- E você nao quer gozar?

— Claro que não ainda nem comi sua buceta.

—- Pensei que sóo boquete já pagava a pizza.

—- Se enganou querida quero serviço completo anda vem.

Katia se levantou ele a segurou pela cintura e subiu ela na mesa de novo, Kátia sentou de perna aberta e arreganhou a buceta pra ele, o rapaz apontou o pau no meio dela e empurrou pra dentro, a bucetinha dla serviu como uma luva pro seu pau entrou direitinho.

—- humm…hann… – ela gemia bem gostosinho enquanto dava.

—- Apertadinha nossa você é maravilhosa seu marido tem muita sorte… Vai abre mais essa buceta quero socar até ad bolas nela.

Kátia abraçava ele é dava a xana toda melada, foderam assim quase meia hora .

—- Espera… – disse ele tirando o pau.- Agora vira a bundinha.

—-Virar a bundinha como assim.

—- Vira que eu quero comer seu cú.

—- Quer o cuzinho também ? Essa pizza a saindo muito cara.

Katia desceu de novo da mesa e ficou de pe de costas pra ele e empinou a bundinha se apoiando na mesa ele abriu a bunda dela e apontou o cacete bem no seu cuzinho.

—-Ahhiii! Ahhh!! De vagar de vagar!!

No cudoia bem mais sorte dhela que ele não era tão pauzudo assim o rapaz mandou ver o corpo da menina balançava todo seus seios ficavam batendo um no outro e balançando também.

—- Ta doendo . Ahh! Espera ! Ah!

—- Relacha tô quase acabando…

O rapaz disse isso e já começoua gozar no cuzinho dela, Kátia sentiu um alívio quando ele acabou, echeu um copo de refrigerante e tomou de uma só vez enquanto ele subia as calças.

—- Pronto tudo certo gatinha, tudo pago.

—- Huu, mas que pago eu acho – disse ela secando o suor da testa- vem te levo até a porta.

Ela foi peladinha mesmo e o acompanhou até a porta.

—- Sempre que precisar pode pedir pizza nao precisa nem ter dinheiro, alias se não tiver melhor ainda…

Katia sorriu se despediu dele, e fechou a porta enquanto ele ligava a moto.

—- Nossa preciso de um banho… Amor ele já foi pode vir.

Roberto saiu de trás da cortina da cozinha com um celular na mão.

—- você gravou ou tirou foto?

—- Tirei umas fotos e gravei o final, você estava otima que tesão.

Os dois se beijaram Roberto nem ligou por ela ter acabado de chupar um pau era um corno conformado e muito feliz.