Eu, tia Dalva e tio Paulo

Desde muito pequena, meus tios Dalva, 45 anos (irmã da minha mãe) e Paulo, 54 anos; talvez por não terem tido filhos praticamente me consideravam como uma filha fazendo de tudo pra me agradar: presentes; passeios (principalmente praia) e também muito carinho. Quando já estava mocinha, sempre que tio Paulo ia viajar a serviço e ficar alguns dias fora, tia Dalva me chamava pra ficar na sua casa pra lhe fazer companhia. Inclusive eu dormia com ela, que dizia não gostar de dormir sozinha. Rapidamente fomos ficando muito intimas, que, ficávamos nuas uma na frente da outra naturalmente. Estava no banho quando tia Dalva entrou e tirando toda sua roupa entrou também dentro do box… Achei normal sua atitude. Mas não demorou pra que ela pegasse a bucha e começar a ensaboar todo meu corpo. Nos meus peitos, na minha bunda e até na minha xoxota, tia Dalva deixava a bucha de lado pra ficar passando somente suas mãos em mim. Eu que tinha iniciado minha vida sexual a pouco tempo, comecei a gostar de ter uma outra pessoa tocando meu corpo; principalmente minhas partes íntimas. Na segunda vez que tomamos banho juntas, além dela ensaboar meu corpo pediu que eu também fizesse o mesmo com ela… Também usei somente minhas mãos nos seus peitos, na sua bunda e na sua boceta… E foi quando estava passando a mão na sua boceta:
– Ooooh Rita… Ooooooh que gostoso!…
Rapidamente percebi que ela estava sentindo prazer com meus toques e continuei.
– Enfia o dedo Rita… Enfia… Iiiiissssoooooo… Mexe… Meeeexe…
Meu namoradinho fazia muito daquilo comigo e eu sabia exatamente o que ela estava sentindo… Enfiei três dedos e fiquei socando como se fosse um pinto até ela gritar que estava gozando. Tia Dalva pediu pra nos secarmos e irmos nuas pra cama. Na cama, foi tia Dalva que pegando um objeto no criado mudo; eu ainda não conhecia um vibrador, ligou aquela coisa que começou a fazer um zumbido e ficou passando na minha bocetinha até começar a enfiar lentamente. Estava um pouco assustada, mas fui deixando e logo estava adorando ter aquele objeto vibrando dentro da minha bocetinha me fazendo ter um delicioso orgasmo.
– Gostou Rita?…
– Nossa tia… É delicioso.
– Podemos fazer isso sempre que você quiser.
No dia seguinte, ainda dormindo na casa dela, fui eu que pedi o vibrador. Depois que gozei, tia Dalva pediu pra que eu introduzisse na sua boceta e também gozou escandalosamente. Mesmo com o tio não estando viajando, mas trabalhando, passei a ir na casa da tia só pra fazermos aquelas sacanagens uma com a outra. No início fiquei chocada quando ela me beijou na boca pra em seguida começar a chupar meus peitinhos… Mas logo também estava gostando. Quando ela lambeu e chupou minha bocetinha eu fui às nuvens antes de ter um louco orgasmo. Além de transar com meu namorado de vez em quando, comecei a ficar viciada em fazer aquelas sacanagens com minha tia. Tio Paulo viajava, e no terceiro dia, estávamos nuas na cama com minha tia me beijando na boca, mamando nos meus peitos e quando passou a chupar minha bocetinha é que fui perceber que tio Paulo estava parado na porta nos olhando. Apavorada puxei o lençol pra cima do meu corpo e tia Dalva sentando na cama e sorrindo pro meu tio.
– Ué… Chegou mais cedo meu amor?
Ele se aproximando, sentando na cama dando um beijo na tia que tinha a boca ainda suja com meu liquido vaginal, e olhando pra mim que tinha os olhos esbugalhados por causa do susto.
– É… O serviço terminou um dia mais cedo. E como você está Rita?
– Tô… Tô bem tio!…
Tia Dalva rindo e querendo puxar o lençol de cima do meu corpo.
– Não precisa ficar com vergonha do seu tio… Você sabe como ele gosta de você.
Tio Paulo passando a mão na minha coxa por cima do lençol enquanto tia Dalva ainda segurava o lençol com a intenção de me deixar nua na frente do tio. Percebi que aquela chegada dele não tinha sido tão inesperada… Tia Dalva sabia exatamente que ele ia chegar naquele horário.
– Deixa seu tio fazer um pouco de carinho em você!
– Mas tia… Eu não quero… Tô com medo.
– Seu tio também gosta de fazer sexo oral… Deixa ele continuar fazendo em você.
Eu segurava com força o lençol, mas os dois puxando ao mesmo tempo fez com que meu corpo ficasse todo exposto… Minha preocupação foi cobrir minha xoxota. Foi quando tio Paulo delicadamente tirou minhas mãos da minha xoxota e foi reclinando, abrindo minhas pernas e logo começando a lamber minha bocetinha. Tentei resistir, mas, tia Dalva ajudando segurar uma das minhas pernas tio Paulo continuou chupando me fazendo ir aos poucos aceitando… Acabei que gozei na boca do meu tio enquanto tia Dalva chupava meus peitinhos. Tio Paulo foi tomar um banho e tia Dalva me convenceu de irmos juntos. Debaixo do chuveiro, tio Paulo alternando com tia Dalva, beijaram minha boca, mamaram nos meus peitinhos pra em seguida ficar olhando a tia mamando na pica do tio que esporrou tudo em sua boca. No dia seguinte, antes de voltar pra casa, ficamos os três pelados na cama onde virei o objeto sexual dos dois… Quase reviraram meu corpo ao avesso: chupando, passando a mão, beijando e chupando minha bocetinha. Quando tive meu segundo orgasmo, tio Carlos me fez ficar de bruços e beijando minhas nádegas começou a passar a língua no meu ânus… Era uma sensação estranha e também muito gostosa. Me fez ficar de quatro e meteu na minha bocetinha por pouco mais de um minuto, tirou e foi com tudo no meu ânus… Seu pau duro entrou abrindo minhas carnes e sem se importar com meus gritinhos, começou a socar bem forte.
– Aaaaaiiiii… Aaaaaiiiii Tiiiiioooooo… Hummmmm… Hummmm…
A dor que eu sentia ia me dando cada vez mais prazer, que mesmo sendo sexo anal acabei tendo meu terceiro orgasmo. Passei a ir também, principalmente nos finais de semana quando tio Paulo ficava em casa. Primeiro eu e a tia Dalva ficávamos por alguns minutos na cama nos excitando, pra em seguida tio Paulo já entrar pelado e se juntar a nós. Em mim, tio Paulo só metia bastante na minha boceta até eu ter o meu orgasmo, pra tirar e ir enfiar na boceta da tia e gozar. Tia Dalva me confidenciava que sexo entre só eles dois tinha melhorado cem por cento depois que eu comecei a participar com eles. Por isso, quando estávamos os três na cama, eu era o objeto dos dois que me faziam ter horas de puro prazer.
– Vem tio… Vem comer minha bundinha, vem!…
Adorava saber que tia Dalva ficava olhando bem de perto o pau duro do tio ficar entrando e saindo no meu cuzinho ou até da minha bocetinha. Atualmente estou com 21 anos e namorado pra mim é apenas diversão; pois, em relação a sexo passei a gostar de homens mais velhos e também de garotas novinhas que adoram se relacionar sexualmente com outras mulheres.

Sexshop
Sexo por Telefone

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.