Ensinamentos da Tia

Ola! meu nome é “sapeca”, tudo aconteceu quando tinha 14 anos. Morava com minha mãe que tinha 36 anos, separada do meu pai e minha tia com 27 anos. Minha mãe trabalha das 13:00 horas até 19:00 horas, e só chega as 20:30 e coincidentemente minha tia trabalha pela manhã e chega as 14:00 horas porque trabalha perto. Eu estudo de manhã e tenho as tardes livres, ficando com a tia praticamente a tarde toda. Sou meio caseira e ela também, ficamos bem a vontade em casa, eu de shortinho e blusinha e a tia de sainha e blusinha, ambas sem sutiã. Titia já falava algumas coisas de sexo comigo, dava dicas de higiene íntima e preferencias dos homens. Na curiosidade da adolescência prestava muita atenção, perguntei se doía muito perder a virgindade e ela respondeu: depende da exitação que a mulher esta. Perguntei com quantos anos ela perdeu e com quem? Ela disse que só ia responder a pergunta da idade, riu um pouco e se disse envergonhada, pois tinha perdido com 13 anos, e tava com muita vontade de transar que provocou muito aquele homem, que na época era casado, rebolava na frente dele, sentava no colo, aparecia de saia sem calcinha sem sutiã por baixo. Ele gostava mas sempre me afastava. Cada dia eu confiava mais nele e ousava mais. Até que um certo dia ficamos sozinhos e sentei na frente dele e sem calcinha abri as pernas mostrando a minha bucetinha, ele levantou do sofá e foi para seu quarto e lá ficou, não demorou muito e fui ao seu quarto e deitei ao seu lado, nervosa e com medo da reação dele. Falou sorrindo que hoje estou endiabrada, percebi que não estava bravo comigo e abracei ele, que pela primeira vez também me abraçou. Levantei a cabeça e beijei ele na boca, onde não esboçou nenhuma reação, mas no segundo beijo, segurou minha cabeça e colou na minha boca, colocou sua língua na minha boca e passamos a entrelaçar as línguas. Subiu em cima do seu corpo, ainda se beijando levantou minha saia e apertou minha bunda, tirou minha saia e ainda perguntou se era isso mesmo que queria, afirmei com a cabeça, ele levantou e foi apagar a luz. De pé tirou minha saia e minha blusa e me deitou, chupou muito minha boca, meu pescoço e meus peitos que perdi a noção quando ele passou a beijar e chupar minha bucetinha ainda virgem. Não percebi que ele já estava de pau de fora e iniciou a penetração, dei uma gemidinha e senti uma dorzinha, e bem de vagar começou a fazer um vai e vem gostoso. Depois de acostumar com o movimento senti uma sensação de moleza no corpo, era meu primeiro gozo, mas ainda faltava ele gozar, continuou em cima de mim e encheu a camisinha, só pude ver o tamanho do seu membro quando tirou o pau sujo de sangue, me tranquilizou dizendo que só ia sair hoje e nunca mais ia doer. Passamos a transar quase todos os dias. Perguntei porque não pode dizer quem foi seu primeiro homem. Isto é um segredo só nosso. De vez em quando vinha seus namorados para ficar com ela e eu saia para conversar com uma amiga, depois queria saber tim tim por tim tim do que faziam. Um dia combinei com ela de me esconder pra ver eles transando, mas só podia fazer isso se fosse no pátio. No fundo do terreno havia um pequeno quarto usado como depósito e próximo um tanque e um banco de jardim. Quando seu namorado chegou disfarcei e fui saindo, disse que ia na casa da Ju, minha amiga e corri nervosa para o quartinho dos fundos, sentei na cadeira que já havia deixado próximo da janela, minha tia estava sem sutiã e de saia sem calcinha como planejamos, convidou ele para ir para os fundos que tinha que lavar umas poucas roupas, em uma mão um balde e na outra seu namorado. Chegou nos fundos ele passou a beijá-la e passar as mãos nela, ela disse que ali não, pois podiam ver, e que ele não iria abusar dela já que estava sem calcinha e deu um sorrisinho pra ele que deixo-o louco, levantou a saia para conferir se era verdade, chamou ela de safada e disse que era o que ela queria mesmo, ajoelhou-se atrás dela e passou a chupar sua buceta, titia rebolava no seu rosto, virou de frente pra ele e levantou a perna esquerda pra eu ver tudo o que ele fazia com língua na sua buceta. Titia tirou a blusa e levantou a saia até a cintura, ele baixou a bermuda e com o pau super duro enfiou nela e chupava um peito e apalpava o outro. Com os ensinamentos de titia, a sirica corria solta, que até perdia algumas cenas deles, como não tinham levado camisinha, na hora de gozar ele tirou o pau pra fora e pediu pra ela chupar, ela sabendo que eu observava ficou meio sem jeito, e seu namorado teve que insistir, envergonhada de mim, abriu a boca e começou o boquete, e surpreendendo nós duas ele disse: eu sei que tu gosta tanto de leitinho quente. Ai já não tinha mais o que esconder de mim e chupou com uma vontade, ele deu um suspiro e soltou todo seu leite garganta a dentro, querendo que eu visse sua habilidade, pegou o pau na mão e lambeu as gotinhas que ainda saiam, eu gozei 3 v ezes vendo aquele sexo explicito. Ela pediu pra ele ir em bora antes que eu chegasse, e ele foi dizendo que amanhã voltaria. Olhava eles todos as vezes nos fundos do pátio. A Tia me confidenciou de amar chupar pau e tomar todo o leitinho de seus namorados. Até que me encorajei e touxe um coleguinha de aula, o que tinha 2 anos mais por ser repetente para estudar e pedi pra ele segredo, ele disse que podia contar com ele, louca de desejo pedi pra chupa-lo, que estava curiosa, baixou seu short e já de pau duro me ofereceu, deitou na minha cama e tirei a cabeça pra fora e lambi até passar a vergonha e o nojo, ele de olhos fechados e acariciando meus cabelos me avisou que ia gozar, respirei fundo e mamei todo seu leite quente. Disse que tinha gostado muito e queria mais amanhã, mas na verdade não tinha gostado. Agora minha tia que passava a me ver no quartinho dos fundos. Conversávamos muito sobre nossa chupadas, na terceira vez que chupei meu coleguinha já tava amando tomar leite, agora viciada queria mais e mais. Pedi ao meu colega pra falar com algum de seus amigos pra me dar leitinho também. Ele me ligou a noite e disse que tinha achado a pessoa certa pra ser chupado por mim, era seu primo que estava visitando ele. E ia em bora no outo dia, era perfeito. Minha tia não acreditou que eu chuparia dois, foi nos observar. Toca a campainha e os dois chegam, seu primo parecia bem mais velho, mas agora era tarde pra retroceder e fomos para os fundos, já bem animados tiraram os paus duros pra fora, sempre vestida, me ajoelhei e com um pau em cada mão, lambia um e outro, seu primo tinha um pau maior e com mais tesão colocou na minha boca, enquanto masturbava meu colega, seu primo não aguentou e gozou, chupei tudo e troquei de pau, me dediquei só ao meu colega, que gozou, seu primo disse que tinha mais um pouco, seu pau meio duro invadiu minha boca, que sabia como tirar o máximo de um pau, demorou mais do que eu queria mais tirei mais leite dele, foi ótimo. Percebi que podia chupar até 3 homens, só tinha que achar estes homens, tinha medo e vergonha de pedir pro meu colega. Veio as férias e fui para a praia com minha amiga, ficamos 12 dias lá. No último dia havia uma festinha de uma amiga dela e vizinha e fomos convidadas. Tinha um rapaz que queria ficar comigo mas eu não queria ele, e sim seu amigo, que era de meu agrado. Me perdi da minha amiga e fiquei conversando com os dois meninos, logo chegou outro para conversar conosco. Cansada quis ir em bora e perguntei se havia algum cavalheiro pra me levar até em casa. Dois responderam que poderiam levar e o outro disse que acompanharia também. Paramos na frente de casa para nos despedir e já dentro do pátio e na segurança de poder gritar se precisasse, ofereci a eles um premio por ter ma conduzido com segurança até em casa. Eles se olharam e o mais velho disse que era pra eu ser bem generosa com eles, e vou ser. Vou fazer um boquete nos três, vibraram e foram baixando suas calças. Comecei pelo mais novo, era virgem e gozou rápido, peguei o próximo, o que eu tava de olho, chupei com mais tesão e passei para o terceiro, com o pau maior, tive que chupar e masturba-lo, pois seu pau não estava bem duro, enquanto chupava ele, o segundo colocou a mão por baixo da minha saia e afastou minha calcinha e massageou minha bucetinha molhada, fiquei com medo que avançasse mais, quando fui tirar sua mão notei que seria só uma siririca e deixei, gozei pelas mãos do meu primeiro homem, o terceiro gozou mais que os outros. Nos despedimos, e antes de entrar em casa me ajeitei e ainda com tesão deixada pelos dedos na minha buceta, retirei minha calcinha e sentei no murinho do canteiro e me masturbei mais uma vez, com as pernas molhadas de prazer entrei em casa, fui direto pro banho e relembrando do meu feito, me masturbei de novo, dormi como uma, só acordei com minha amiga me acordando dizendo pra me arrumar pra irmos em bora. Contei pra tia e disse que n ão pararia nunca mais e que os homens iriam sofrer nas minhas mãos ou na minha boca. Ficamos todo aquele ano mostrando nossas transas uma pra outra. Até um homem me desvirginar e me ensinar que um boquete não é tudo. Fui feita para o sexo. Não queria namorado para não ficar presa a um só homem. Em dias de chuva meus dedos não saiam de dentro da minha bucetinha. Tchauzinho !

LibidGel

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.