Empresária trai Marido com o Carregador de Mercadorias

Um final de domingo de muita paz e boas leituras para todos.

Pessoal semaninha do “Black friday”, vendedores em polvorosa porém, periguete sempre com tempo para dar uma pegada num bofe, não é mesmo? Vamos a nossa historia de traição?

A vez de Vera uma mulher de 40 e poucos anos, casada com um empresário do ramo de malharia, alias são sócios. Ela é extremamente vaidosa pratica ginástica e dança para manter o corpaço ou seja seu “patrimônio ” enxuto, que chama atenção tanto o bundão empinado como os peitões pontudas.

Na realidade ela é periguete de primeira, expressa um ar de falta de sexo, jeito de ter tesão constante, mas, ponderem nem sempre o marido está disponível, afinal alguém precisa administrar os negócios, não é mesmo?

Na empresa tem um funcionário que cuida da parte de carrego das mercadorias, um macho de uns 25 anos eu calculo, cara de descarado, de amante bom de pegada. Algumas das vezes que fui na loja o safado me comia com os olhos, confesso que me dava tesão.

Eu precisava comprar uma blusa para uma colega que fazia aniversario, aproveitei o embalo do Black e sai cedo de casa para ir a Loja. Encontrei a porta meio aberta, olhei por baixo e ninguém na frente, com medo de assalto adentrei e sentei numa das poltronas, o televisor ligado.

Gente! Não é possível eu atraio, mas não é não, o caso é que o mulherio esta liberando suas fantasias. Com calma escuto vozes vindo dos fundos, ah! meu sexto sentido apurou alguma” irregularidade”, vocês sabem qual.

Sutilmente fui entrando nas dependências da Loja e …. me deparo no depósito com Verinha, no “trabalho árduo com o subordinado”, senti calafrio na hora, o trabalho é “exaustivo, ” sabem qual? Ele atolado nos peitões da cadela, ou melhor Verinha, sim meus colegas, atolado.

Verinha estava encostada numa coluna com uma perna suspensa a saia levantada a blusa aberta sem soutien, pasmeeem Gente! isso é pose de empresária, às 6:30 da manhã? É claro que sim.

Faminto, o homem estava com a boca grudado num dos peitões mamando como bezerro, com os olhos fechados, enfurecido, e com a outra mão metendo o dedo na priquita da putinha. Um perigo!

Ahhh! Suspirei na hora ela sorria com cara de ordinária na safadeza, ele mergulhado chupando os fartos peitões com uma pressão nos mamilos, e a descarada “urrando ” ” urrando “como uma cabrita no cio, uma escrota. Ele murmura.

– “Tô sentindo que você deu pro cornão.”
– “ Deiii amor ai… ele estava com tesão.”

– “ Minha tara lhe comer antes e ele depois, chupando minha gala.”
– “ Mas foi uma rapidinha”.

Ela o abraça se oferecendo todinha, ele puxa a calcinha … fio dental… se abaixa… cheira a priquitona carnuda da cadela … lambe … pendura uma perna no seu ombro másculo, e … chuuupa a xoxota … a boceta … a priquita … gente ela tem espasmo de tesão, se contrai … ele chuuupa … lambe … mordica ela rosna gemendo num gooozo forte.

O homem respira e murmura:
– “Cachorra veio preparada, vai ter rola, mas quero um boquete bem babado.”

Sem conversa abre somente o zíper da calça e tira da cueca a pica duríssima. Verinha solta faisca do olhar, desliza pela coluna e se escancara com a” priquita” exposta de pernas aberta, abaixa-se e chuuupa chuuupa … hummm cheirando e lambendo o picão do macho… fecha os olhos.

Parece limpo e depilado ela engole todinho … se atola se engasga toda. Eu olho e penso, uma gostosa pingolona, pica , rola hummm… quem dera passaria o dia chupando. Ela o olha safada segurando com uma mão a rola na boca e com a outra introduz o dedo do meio batendo punheta em si. Ele vendo que ela esta altamente excitada, murmura.

– “Levanta safada que vou lubrificar sua xota, boceta calibrar todinha .”

Gente da terra! Verinha se levanta se arreganhando de salto altíssimo, ele se curva e a coloca nas coxas e … “introduz” a picona na xota … grito forte parece que ela foi suspensa por guindaste tamanho é o impulso e ele come come… come… come … a cadela revira os olhos rosnando.

Ele a “recoloca ” no quadril e mete … mete… mete … ela tem convulsões de prazer e goooza. O sujeito tira a pica e ela se abaixa e … chupa lambendo depois se joga em cima de um lote de roupas, levanta mais a saia, fica com o bundão pra cima, uma cena extremamente erótica, se segura no armário e arreganhando as pernas com salto altíssimo.

Ele olha o patrimônio se curva e chupa o cuzinho, a vira e chupa a priquita com ela gemendo, apertando os peitões. Ele ávido a “revira ” e encosta o “mastro” a pica, o pau nas entranhas dela e “em punho” meeete … mete … mete a safada urra urra suada e choraminga que quer mais, toda.

Gente minha garganta ficou seca, ele tira e mete ela urra empina a bunda abre mais a boceta e ele empuuura ela tem sobressalto e goza logo logo … ele tira… mete … tira e mete de vez.

Fica no movimento cadenciado da gostosa putaria… acelera e outro gozo. O cachorro vadio murmura.

– “Xoxota apertadinha, quente… tome rola vadia.
– “Quero… bote… fode fode fode… me arromba… me come… assim, isso, gostoso picão.”

Com essa gente ele se entrega e gooozam. Voltam a realidade, ela pega uma tolha de papel ele também e se enxugam. Ele se ajeita guarda a rola na cueca e fecha a calça, a beija e diz que estão atrasados.

Vou para a loja tremula, mexo no celular, ela vem fica surpresa quando me ver, desfaço e pergunto pela blusa, gosto do modelo e passo no cartão. Ele aparece alguns minutos depois, vai colocando uum carrego de jeans, sinto cheiro de sexo. Ela muito desconfiada, mas faço de contas que nada vi.

One Comment

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.