Comendo a minha nora gostosa

Eu sou o Beto, meu filho Júlio é casado com a Natalia, até agora eles não tem filhos e vivem uma vida muito conturbada, muito ciúmes de ambas as partes, meu filho, não deixa a minha nora, trabalhar fora, ele tem muito ciúmes dela, pois minha nora é muito bonita e muito gostosa, ela é baixinha e tem uma bunda redondinha, umas pernas grossas e roliças, elas são bem feitinhas, seus seios são muito bonitos, são durinhos e tem um tamanho normal, sem contar que ela tem um rosto de boneca, ela é moreninha e muito gostosa, mas ela tem uma cara bem safadinha, que me deixa desconfiado, da sua fidelidade com meu filho.

Sexshop


Já vi ela levar varias cantadas, de outros homens e de seus primos, eu já senti vontade de dar lhe uma cantada, só pra ver se ela aceita ou não, ela é tão gostosa e tão meiga, que me faz sentir ciúmes daquele corpinho gostoso e sexy que ela tem, depois que a minha esposa faleceu, ela passou a ser a minha paixão, eu já bati varias punhetas, pensando naquela bunda gostosa, toda as vezes que eu a encontro, eu sinto vontade de agarra lá e ao cumprimenta-la, eu dou lhe um abraço e aperto ela bem forte contra o meu corpo, ela olha pra mim e me da um sorrisinho maroto, me deixando com mais tezão, mas eu sou obrigado a respeitá-la, porque ela é mulher do meu filho.
No mês passado, meu filho foi escolhido pela firma, onde ele trabalha a fazer um curso de especialização, na matriz que fica no Canada, o curso tinha duração de trinta dias, para não deixar sua mulher sozinha em casa, ele me pediu, para ficar morando na sua casa, até sua volta, já que eu morava sozinho e a sua esposa ia ficar sozinha também, então não teria problema algum, que só assim, ele ficaria tranquilo e tinha certeza, que sua esposa estaria bem protegida, me mudei pra sua casa, no dia em que ele viajou.
Mas fiquei com muito remorso, porque ele nem imaginava, que eu era apaixonado pela minha nora e achava ela muito gostosa, na primeira noite, correu tudo bem, eu me segurei e acalmei o meu tesão, mesmo sabendo que ali do outro lado da parede, estava dormindo a mulher dos meus sonhos, passei a noite inteira, de pau duro, só pensando naquele corpinho peladinho na minha frente, eu imaginava, estar olhando aquela bunda pelada, aqueles seios durinhos apontados pra mim, pensava naquela bucetinha maravilhosa, hora eu pensava que era raspadinha, hora eu imaginava ela toda peludinha, no fim acabei me masturbando, com mil pensamentos na cabeça, no outro dia de manha quando eu sai do quarto, encontrei com a minha nora na cozinha, ela me deu um abraço e um beijo no rosto, eu aproveitei e dei lhe um aperto bem gostoso, ela sorriu e disse que pegada forte em sogrinho, eu também sorri e disfarcei, porque eu já estava com o pau duro.
Logo depois ela me disse que ia visitar a sua mãe e voltaria para o almoço, quando ela chegou de volta, eu percebi que ela estava diferente, ela estava alegre, toda radiante, cantarolando e rindo atoa, eu já estava me mordendo de tanto ciúmes dela, eu estava curioso para saber, onde ela tinha ido e o que teria acontecido, mas o meu ciúme ficou bem calminho, quando ela colocou um shortinho bem curtinho, deixando a maior parte da sua bela bunda de fora, minha imaginação foi a mil, quando eu a olhava de frente, dava pra ver perfeitamente a rachinha da sua buceta, que perfeição, que delicadeza, eu sentia a minha língua, passando naquela racha, pra cima e pra baixo, eu estava tão alucinado, que eu via ela peladinha e rebolando na minha boca, mas eu quase pirei, quando no meio da tarde a safadinha, percebeu o meu olhar de tarado pra cima dela e viu que eu estava de pau duro, então ela resolveu me deixar mais louco ainda, ela tirou o shortinho e colocou uma mini saia rodadinha, todas as vezes que ela se abaixava na minha frente, eu tentava ver qual era a cor da sua calcinha, mas não dava pra ver não, porque ela estava atolada no meio da bunda, passei um dia de cão, faltou pouco pra mim agarrar aquela gostosa.
No começo da noite, quando eu ouvi o barulho do chuveiro, notei que ela tinha ido tomar banho, rapidamente passei pelo corredor, pra ver se dava pra ver alguma coisa, pelo buraco da fechadura, mas pra minha surpresa, ela deixou a porta aberta, parei na porta e fiquei olhando, ela estava peladinha e se esfregando, nisso eu perguntei, quer uma ajuda, ela muito safada, me falou, então esfrega minha costa, rapidamente entrei e comecei a esfregar sua costa, minha nora me olhou e falou, tira essa roupa se não vai molhar todo, tirei a calça e a camisa e fiquei de cueca, ela me olhou e falou, tira tudo de uma vez, ou esta com vergonha de mim, eu já estava com o pau duro, pensei um pouco e acabei tirando a cueca também.
Meu deus do céu, eu me senti o todo poderoso, com aquela bundinha pelada na minha frente, eu com o pau mais duro que uma barra de ferro a menos de cinco centímetros daquela bunda que eu tanto sonhava e desejava a minha vontade era de empurrar o pau pra dentro daquela bunda deliciosa, aquilo era tudo o que eu queria, ela estava me deixando cada vez mais doido, derrepente a minha nora, virou-se de frente pra mim e falou, quer que eu te esfregue também, antes que eu falasse alguma coisa, ela agarrou o meu cacete e começou a ensaboa ló, ela esfregava e apertava o meu cacete e com a maior cara de pau e com um sorriso de safada no rosto, ela me perguntou, á quanto tempo o senhor não vê uma buceta e não pega uma gatinha, eu estava tão nervoso, que gaguejei e fiquei sem saber o que disser, minha nora, começou a me bater uma punheta, ela me deixou louco, quando pegou a minha mão e colocou em cima do seu seio e disse, pode pegar que eu deixo, eu gosto que me façam carinhos nos meus seios, eu segurei naqueles seios durinhos e gostosos, depois ela pegou a minha outra mão e ficou esfregando na sua buceta.
Antes que eu gozasse a minha nora fechou a torneira e me falou, vamos lá meu sogrinho, vamos pra cama que é melhor do que ficar de pé aqui, eu não estava acreditando, no que estava acontecendo comigo, depois de nos enxugar, minha nora disse, me leva no colo sogrinho, peguei ela no colo e levei pro quarto, coloquei ela em cima da cama, ela me puxou e me fez ficar deitado, ela deitou-se por cima de mim, começou a chupar o meu cacete e esfregava a buceta na minha boca, nossa que buceta linda e gostosa, aquela buceta que eu tanto desejava, estava ali á dois centímetros da minha língua, não perdi tempo não, chupei aquela buceta, com tanta vontade e tezão, que ela gozou na minha boca, depois de mais um tempo, eu continuei chupando e ela gozou de novo, logo após gozar na minha boca, minha nora deitou-se na cama e falou, vem meu sogrinho, vem em cima de mim e soca esse cacete gostoso na minha buceta, quando comei a socar o cacete na buceta dela, ela me deu um beijo de língua bem demorado, nossas línguas se enrolaram uma na outra, depois ela falou no meu ouvido, faz tempo que o senhor queria comer a minha buceta não faz, eu perguntei, como você sabe disso, ela rio e me disse, eu sentia o seu pau duro me cutucando, toda vez que o senhor me abraçava, eu falei é que eu te achava muito gostosa, minha nora me falou, agora o senhor não precisa mais bater punheta pensando em mim, quando quiser e só pedir que eu dou a minha bucetinha pro senhor, mas é segredo em, eu fiquei doido e soquei o cacete com vontade, ela rebolava, gemia e dava uma gozada atrás da outra, depois de gozar varias vezes, minha nora me perguntou, você quer comer meu cu, eu que já estava quase gozando e já tinha perdido a vergonha, falei só se for agora, ela ficou de quatro e falou come sogrinho, meu cuzinho come, eu soquei o cacete no cu da minha nora, ela rebolava e gemia, com aquelas reboladas gostosa que ela dava, eu gozei feito um cavalo, de tanta porra que saiu do meu cacete, depois de deixar o cuzinho dela cheio de porra, a minha nora, chupou meu cacete de novo e deixou ele bem limpinho, depois ela me deu outro beijo na boca e falou, agora durante esses trinta dias, você vai dormir aqui na minha cama e depois todas as vezes que você me quiser é só pedir, porque eu também te quero, você é o meu tesão, na manha seguinte, eu acordei e já dei outra foda na minha nora e até hoje, se eu não vou na casa dela ela vai na minha casa, só pra darmos uma foda bem gostosa.

Sexo por Telefone

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.