Coloca por trás, que pela frente eu sou virgem

Já escrevi aqui, em agosto, o conto “O momento mais erótico da minha vida”. Agora vou contar um breve conto, que aconteceu comigo em uma festa na minha universidade.

LibidGel

Estava na balada, tomando “capeta” e flertando com uma menina de outro curso, que eu conhecia e trocava algumas idéias. Acabamos ficando juntos. Ela era muito gatinha, cara de menininha e tinha um jeitinho que sempre me deixava louco. Portanto, queria ficar com ela pra valer, ver até onde ela deixaria eu ir.

Durante a noite ficamos dando uns amassos, hora ela me cortando, hora ela liberando toques mais profundos. Com o passar do tempo, bêbados de “capeta” e com a banda rolando bem, nós começamos a exceder e ficamos totalmente embrigados de tesão.

Aí eu não aguentei. Puxei ela para um dos prédios da facul. Comecei a devorá-la e tirar sua calça e ela deixando, com medo, até que ela propôs:

Sexshop

– “Peraí, então vamos no banheiro”.

Este prédio era um pouco afastado, portanto o banheiro estava vazio. Entramos no último box, nos beijando. Quando eu comecei a tirar sua calça, levantando sua blusinha e chupando ela toda, ela com a maior frieza e profissionalismo, se vira, tira a calça, tira a calcinha, levanta o bumbum e diz:

– “Coloca por trás, que pela frente eu sou virgem”…

Foi bastante surreal, comi durante um bom tempo, até gozar e ela aguentou bem. Pena que foi a única vez que saí com ela, pois pouco tempo depois ela começou a namorar um outro cara. Mas apenas isto valeu muito a pena e até hoje não esqueço aquela visão da sua bundinha levantada e aquelas palavras, que ainda ecoam na minha mente:

– “Coloca por trás, que pela frente eu sou virgem”…

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.