Chantageada pelo meu chefe

Estou me tornando uma putinha mesmo, estou entrando em um caminho que não tem mais volta. Quem vem acompanhando meus relatos, sabe que depois do que aconteceu comigo no ônibus, minha vida mudou demais. Fico excitada facilmente, sempre pensando em sexo, e ando vendo pornografias na internet, coisa que eu achava nojento antes.
Mesmo tendo minhas aventuras, eu tento evitar ao máximo me envolver com conhecidos, pois em minha casa e no trabalho, sou muito respeitada, e morro de medo que meu marido desconfie de algo.
Porém o que eu fiz outro dia, comprometeu minha segurança. Vencida pelo tesão, comecei à me masturbar no ambiente de trabalho. As vezes fico muito excitada durante o dia, principalmente na parte da tarde, e só assim eu consigo aliviar um pouco e voltar a ser produtiva novamente.
Dias atrás meu chefe me pegou no flagra, eu levei o maior susto na hora, mas ele não me falou nada, só notei um sorriso safado e fiquei morrendo de vergonha.
Mas eu não resisto, e voltei à fazer outras vezes. Na sexta feira passada, já no final do dia, ele pediu para eu ir na sala dele, pois queria falar comigo, me deu um frio na barriga nesta hora. Entrando na sala ele fechou a porta, e foi direto ao assunto, disse o que tinha visto outro dia, e pior, que deixou uma câmera escondida e conseguiu me gravar na outra vez. Me mostrou o vídeo no celular, realmente estava eu lá de pernas abertas, me tocando por baixo da saia.
Não sabia onde enfiava minha cara nesta hora. Mas ele me acalmou, disse que não tinha problema, mas que eu teria que o ajudar também. Então eu como uma boba perguntei como?
Era o que ele queria, disse que tinha ficado muito excitado com a cena, e que viu o vídeo várias vezes, e pra “resolver o problema” eu teria que chupar ele, ou ele deixaria o vídeo vazar na internet.
Eu estava com muita vergonha pela situação, mas bem lá no fundo, eu estava mesmo é querendo isso, então, topei.
Ele me colocou sentada em sua cadeira, e pediu para eu colocar uma venda nos olhos, não entendi na hora, pensei que fosse fetiche dele, e até gostei, pois diminuiu minha vergonha estando vendada.
Ouvi ele abrindo a calca, e logo senti o cheiro de seu pênis, já esfregando em meus lábios. Não resisti, abri a boca,e comecei à chupar com vontade, afinal o expediente já estava acabando e eu não queria chegar tarde em casa.
Depois de pouco tempo, ele tirou o pênis da minha boca, veio na minha frete e tirou minha calcinha, pensei comigo: “agora ele vai querer enfiar em mim, não era o combinado”, mas eu estava querendo isso mesmo.
Escutei ele mexendo em algo na mesa, e ao contrário do que pensei, ele voltou a colocar o pau na minha boca. Alguns segundos depois, sinto duas mãos abrindo minhas pernas, levei um susto, mas logo senti uma língua entrando em minha vagina, apesar do susto, foi uma delícia, e não pude resistir.
Eu sabia que era um outro homem, pois sentia seu rosto áspero, com uma barba por fazer, esfregando em minhas coxas por dentro. Fiquei pensando quem poderia ser? Não dava pra reagir, fiquei com vontade de tirar a venda, mas me deu vergonha de encarar outro homem, que provavelmente era algum colega de trabalho também.
O anônimo me lambia muito bem, sabia o que estava fazendo, e meu chefe, já muito excitado, começou a me falar besteiras, me chamando de putinha gostosa, disse que quando ele gozasse, era pra eu engolir tudo, pra não sujar o carpete da sala dele. Dizia que ia ter muita porra, e que era minha culpa porque ele ficou o dia inteiro com tesão por causa do vídeo. Acabou de falar isso, e eu já senti que ele ia gozar, o pênis engrossou, começou pulsar, e ele começou gemer. Eu fui bem boazinha, foram vários jatos de esperma, mas o carpete não sujou nem um pouquinho.
Com aquele gosto de porra na boca, logo eu também tive meu orgasmo, gozei muito na boca do cara que me lambia. Que tesão! Eu não sabia quem era, mas o cara chupava minha boceta muito gostoso. Assim que eu gozei, ele se levantou, e senti que estava ajeitando o pênis na entrada da minha boceta. Enfiou com força, o encosto da cadeira estava meio deitado pra traz, numa posição bem confortável, e entrou até o fim, senti o saco dele batendo.
Ele não dizia nada, me beijava na boca, (não tinha nojo por eu ter acabado de beber uma gozada), e metia muito rápido. Em pouco tempo eu tive outro orgasmo, gemendo bastante, mas tentando gemer baixo, porque acho que ainda tinha gente no escritório.
Quase junto comigo o cara gozou também, me enchendo de esperma quente, senti escorrendo pra fora.
Assim que ele acalmou, saiu devagarinho. Meu chefe veio falar comigo, bem carinhoso, passando a mão em meus cabelos, nem me lembro o que ele falou, eu estava ofegante ainda.
Quando ele tirou minha venda, já não tinha mais ninguém na sala, somente nós dois. Eu nem arrisquei perguntar quem era, me fiz de boba, por vergonha. Mas imagino que ele não ia me dizer mesmo.
Me vesti, e quando estava saindo, ele me deu um beijo, disse que foi uma delicia, e ficou me olhando sair pela porta.
Eu nem lembrei de arrumar minha mesa e desligar o computador neste dia, fui embora direto pra casa, consciente de que esta nova fase só estava começando.

 
Sexo por Telefone

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.