Bolinada por dois homens dentro de um ônibus lotado

bus

LibidGel

Meu nome é Joana, tenho 18 anos e moro no Rio de Janeiro, como a cidade é enorme, acho que não tem problema falar a verdade. Tenho 1,68 de altura, cabelos pretos e lisos até a cintura, pele clara, peitos pequenos, bunda grande e coxas grossas.
Faço estágio em um escritório e tenho que andar bem arrumada. Saia preta social, camisa branca e blazer. Minha casa é perto do escritório, mas nesse dia meu chefe me mandou levar uns documentos para o outros escritório que é mais longe, então tive que pegar um ônibus.

Quem é daqui sabe como é pegar um ônibus lotado nessa cidade. Entrei e fui me espremendo até o final do ônibus. Eu estava com uma pasta na mão, então estava difícil me segurar. Quando o ônibus fez uma curva me desequilibrei para trás e acabei indo de encontro com o corpo de um homem que estava atrás de mim. Ele me segurou pela cintura, me olhou com um sorrisinho no canto da boca e perguntou:

– Tudo bem moça?

Sexshop

E dei um sorrisinho também, pois ele era alto, magro, aparentava ter uns 35 anos e tinha cara de safado, o que me deixou com vontade de provocá-lo, e disse que sim. Eu sempre assisti pornôs de mulheres sendo bolinadas em ônibus, e sempre quis ter a experiência. Achei que seria a hora de tentar.

O ônibus curvou mais uma vez e, dessa vez de propósito, me joguei contra o corpo dele. Dessa vez ele não me segurou pela cintura, mas sim pela bunda. O homem começou a me acariciar e chegou mais perto de mim, até sussurrar no meu ouvido:
– Caralho garota, você ta fazendo o meu pau latejar…

Aquilo me deixou molhada na hora, empinei a bunda e encostei no pau dele. caramba, que pau! Mas eu estava em um ônibus lotado e tinha que continuar fingindo que nada demais estava acontecendo, mas a mão dele não saiu da minha bunda e agora a minha saia tinha começado a ser levantada. Ele não aguentou, logo jogou a minha calcinha pro lado e meteu um dedo na minha buceta, e veio mais uma vez ao meu ouvido:

– Ta molhadinha, meu pau entraria fácil nessa buceta…
Eu gemi baixinho…
Ele começou a socar o dedo em mim, até que colocou dois e ficou fazendo um movimento de vai e vem, enquanto roçava o pau na minha bunda. Eu não estava me aguentado.

Até que senti uma outra mão nos meus seios. Era um cara mais velho que estava em pé do meu lado. Ele chegou perto e disse:
– Acha mesmo que ninguém está vendo essa sacanagem ai? Também quero me divertir.

Ele pegou a minha mão e levou até o pau dele que estava extremamento duro, enquanto enfiava a mão dentro da minha blusa e acariciava meus peitinhos.

Acho que o cara que metia os dedos na minha buceta ficou mais excitado com isso e começou a meter muito forte e rápido, eu mordia os lábios para não gemer alto, minha buceta estava pingando, meus peitos estava para fora da blusa e sendo bolinados, minhas pernas tremeram e se contraíram, e eu tive um dos melhores orgasmos da minha vida.
Mais uma vez ouvi um sussuro:

– Gostou né sua puta? Espero te encontrar aqui de novo, da próxima vez vou te fuder e não vai ser com os dedos.
Quando olhei para fora to ônibus vi que meu ponto já tinha passado, abaixei a saia e fechei o blazer, me espremi no meio das pessoas e consegui descer.

Acho que vou começar a andar mais de ônibus.

One Comment

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.