Amiga prestativa da minha Esposa

Eu e minha esposa fomos convidados para um aniversário do filho de uma amiga nossa da época de escola. Mas antes de começar , eu, minha esposa e nossa amiga somos quarentões, minha esposa Jussara, uma morena de cabelos lisos até o ombro, tipo mignon, corpo sequinho, seios médios, coxas grossas e lisinhas, uma pepeca deliciosa, inchadinha de grelinho saliente gostoso de chupar , um tesão, sua amiga Cleuzinha, outra delicia, morena mas de cabelos cor de caramelo, corpo malhado, coxas bem torneadas, abdômen bem definido, e com uma bunda maravilhosa, empinadinha, durinha e com um rebolado

natural que é só olhar faz o pau subir. Ela é sozinha e mora com o filho. Eu sou um cara normal da cintura para cima, como diz minha mulher com um charme irresistível, mas da cintura para baixo, chama atenção da mulherada, tenho coxas e panturrilhas definidas e uma pica de 18cm bem grossa. Quando uso calça mais justa, o pacote faz sucesso.
E foi justamente a propaganda sem querer da minha esposa para sua amiga que despertou a curiosidade dela e todo meu tesão em Cleuzinha.
Começou assim, alguns dias antes deste aniversário , minha esposa pediu para eu ver em seu histórico do whats com a Cleusinha o endereço de onde seria o aniversário do Filho dela. procurando o endereço vi sem querer uma conversa bem animada entre as duas sobre sexo que me deixou louco de tesão:
A Jussara perguntando como estava a vida sexual da Cleusinha e ela respondendo:
– Ju, estou precisando demais amiga, já alguns tempo que estou sem transar, só de pensar já fico com ela encharcada, ai tenho que me masturbar para dar uma aliviada na pressão, está tenso, rsrsrsrs e você amiga, já conseguiu dar tudo direitinho para o maridão como vc queria?
Eu já de pau duro continuei lendo:
_ rsrsrsrs Clê,quase tudo, o problema é que eu não aguento muito, deixo ele fazer tudo, até chupar e enfiar os dedos na minha bundinha, mas na hora de entrar cacete é foda, a gente tenta, lubrifica, ele enfia a cabeça, mas quando começa entrar no cuzinho para valer a dor é muito grande, eu acabo pedindo para parar. ele tenta me convencer, dá mais uma forçada, mas acaba tirando e eu termino o serviço com a boca mesmo!.
– ui , ui Ju, para com isso menina! já estou toda melada aqui, escorrendo pelas pernas, vc vai me desculpar mas vou ali no chuveiro me aliviar pensando nessa pica do seu marido deixando ele socar ela todinha dentro do meu cuzinho! kkkkkkkkk se quiser ajuda real, so me chamar que e eu termino todo o serviço pra você. kkkkkkkkkkk perco a amiga mas não perco a brincadeira!
elas riram muito, minha esposa aparentemente levou na brincadeira e foi quando mudaram de assunto e Cleusinha fez o convite para o aniversário do filho dela.
essa conversinha me deixou maluco de tesão, não parei mais de pensar nisso, Já tinha percebido varias vezes os olhares curiosos da Cleusinha na direção do meu pau, da mesma forma que ela já tinha me visto olhando com desejo para a sua bunda gostosa, mas nunca passamos disso, Mas aquela conversa mexeu demais comigo, e não ficaria mais assim.
Bom, voltando a festa, Minha esposa se arrumou toda, colocou uma calça jeans embalada a vácuo valorizando todas as suas curvas, inclusive marcando levemente na frente sua racha, uma visão incrível, um top sem sutiã com um casaquinho por cima, minha ansiedade e tesão dos últimos acontecimentos era tanto e vendo minha esposa toda sensual retocando a maquiagem no espelho do elevador do Apê da anfitriã, fez meu pau latejar, nem dei tempo, dentro do elevador mesmo já baixei o top e dei uma chupada gostosa nos seus peitinhos enquanto fazia carinho nas dobrinhas da sua xaninha até chegar ao andar. Chegamos ao apartamento da Cleusinha , ela mesmo que veio nos receber e estava maravilhosa, gostosa demais, vestia apenas um camisão de seda com um cinto , marcando a cintura, fazendo a parte debaixo virar uma mini saia, estava com um sutiã fininho e com aquele tecido levinho da roupa deixava o biquinho dos seus seios denunciando , ficaram durinhos na hora que ela nos viu.
Ela deu um abraço na minha esposa que estava na minha frente e olhando fundo nos meus olhos disse:
que bom que vocês vieram. E, ainda abraçada a minha esposa, encarou o volume da minha calça e percebeu que eu sai do elevador de pau duro.
enquanto Jussara saía a procura do aniversariante para dar o presente, foi minha vez de ganhar o abraço de boas vindas, era a oportunidade:
dei o abraço mas já colocando minha coxa entre suas pernas, bem encoxada, envolvi meus braços na sua cintura e ela correspondeu passando a mão nas minhas costas e me dando uma aperto delicioso. Senti o calor de sua bucetinha na minha coxa, apertei também o abraço senti seus peitinhos duríssimos furarem o meu peito, passei a mão em toda a extensão das costas retribuindo o carinho , ate colocar as duas mão na sua cintura, em cima da calcinha, segurei nas laterais da sua calcinha por cima da blusa e puxei para cima para sentir a calcinha enfiar mais na sua bundinha e no seu reguinho, encaixei minha pica no seu quadril, ela receptiva, deixou gostoso, depois me deu um beijo no rosto, se descolou do meu corpo e sem querer querendo esbarrou a mão no meu pau, pegou a minha mão e falou:
– entra e aproveita!
era a senha que eu precisava só faltava agora o momento certo.
quase na hora de cantar o parabéns, fui a cozinha pegar uma cerveja e adivinha, lá estava a Cleusinha na bancada da pia arrumando o Bolo de aniversário, ela não me viu, estava de costas para mim em pé, olhei para sua bunda tesuda e vi que suas pernas estavam entreabertas , era a oportunidade, cheguei por trás encaixei meu pau na sua bunda arrebitadinha , entrelacei meus braços no corpo , segurei com minhas mãos os seus peitos e já passando seus biquinhos por entre meus dedos , falei no seu ouvido, :
– Hummm que bolo delicioso, se pudesse comia agora.
Ela só riu, se virou, ficou de frente, segurou firme no meu pau e disse;
vai comer gostoso, mas não agora, só depois de apagar as velinhas. se virou novamente, forçou a bunda no meu cacete, puxou minha mão para suas coxas, já fui enfiando a mão direita por trás, pegando tudo que dava, bunda, buceta e esfregando com gosto e com a mão esquerda passei por cima da calcinha e com dois dedos fui mexendo até sentir o seu grelinho inchado. E num momento de lucidez ela se soltou dos meus braços e falou:
agora não, depois do parabéns, na apresentação do mágico para as crianças, eu te espero no banheiro da suite. nos afastamos e bom agora era só esperar fui até minha esposa para ver como estavam as coisas e fazer uma presença e ficar esperando o parabéns e o tal magico começar sua apresentação.
Quase uma hora depois a Cleusinha vem gritando sorridente, Vem gente é hora do mágico, todos se aglomeravam na varanda onde estava o mágico, aí veio o sinal verde, O mágico chamou minha esposa para ser sua assistente na apresentação, e Cleusinha discretamente se dirigiu para seu quarto. assim que a linda assistente foi para frente ajudar o mágico eu sai também de fininho direto para a suite.
cheguei no quarto e vi a porta do banheiro entreaberta, Cleusinha estava de frente para o espelho e através dele eu vi que ela estava me esperando, não falou nada , sorriu, subiu com uma perna em cima da bancada da pia e a outra apoiada no chão, deitou seu corpo na bancada olhou para mim e fechou os olhos. já sem juizo nenhum na cabeça de cima e duro que nem pedra na cabeça debaixo, arranquei minhas roupas tranquei a porta do banheiro e parti para cima, só ai que vi que ela já estava sem calcinha se sutiã, naquela posição , entregue, pude contemplar sua bucetinha linda, depiladinha, lisinha, bem molhada, quase pingando, ajoelhei atrás dela e comecei a chupar aquela fruta madura, suculenta, que a cada passada de língua parecia minar mais, seu gosto, um mel denso, bebi seu mel, lambi e chupei sua buceta todinha, de todas as formas, passei a língua em todas as dobrinhas, mas foi quando passei a chupar seu cuzinho que Cleusinha desmontou, gemeu como uma puta , como se estivesse no cio , pedindo para não parar, para chupar mais, meter fundo, até falar coisas que eu não entendia e começar a tremer, estava gozando como toda mulher merece. Esperei um pouco deixando ela saborear aquele momento, fiquei em pé e coloquei meu pau na portinha de sua bucetinha, e esperei, até ela se recuperar e forçar seu corpo para trás e pedir meu cacete para dentro. com este consentimento, comecei a enfiar e meu pau devagar mas continuo, e ele foi deslizando, deslizando gostoso, sem resistência até o talo, sua bucetinha agasalhou meu pau como uma luva, debrucei em cima daquele corpo e comecei bombar forte , tirava o cacete quase todo da sua grutinha fervendo e metia forte ate bater o o quadril em sua bunda, fiz este movimento por alguns minutos até meu pau explodir num gozo profundo dentro daquela buceta maravilhosa e ela voltar a ter espasmos.
eu já satisfeito fui me vestir mas Ceusinha não deixou, agachou, colocou minha pica que a esta altura estava meia bomba, que boca de veludo, chupou meu saco, uma bola de cada vez, passava a lingua por todo ele, subia até a cabeça e engolia a pica até ela sumir toda. quando ela viu que já estava dura como pedra, me deu um tubo de lubrificante e falou :
fode meu cuzinho do jeito que voce quiser, como você quiser .
aquilo foi revigorante, ela se apoiou novamente na pia e eu encostei na parede e com todo cuidado, lambuzei bem o cuzinho de Cleusinha,
coloquei a cabeça na portinha e comecei a penetração, ela com muita habilidade, foi ajeitando o corpo, enquanto eu ia devagar enfiando a vara, até o ponto que minha esposa aguentava, e foi o instante que parei de enfiar, esperando algum , pára, pára, pára,
Cleusinha levantou a cabeça e me olhou de pelo espelho e forçou de uma vez sua bunda para traz, minha pica enterrou até o final, ela baixou a cabeça e eu só escutei um grito abafado, um urro de cadela vadia no cio. Perdi a noção e comecei a fuder aquela bunda com toda a força, puxei Cleusinha pelo cabelo, dei tapa nas coxas, estava totalmente fora de mim. logo logo gozei, quando tirei meu pau tive a visão linda da porra escorrendo do cuzinho para sua bucetinha e o cuzinho bem aberto. nos refizemos, dei um beijo longo nela, que por sinal tinha acabou sendo primeiro beijo de muitos posteriores.
saímos do quarto e aparentemente estavam todos ainda entretidos com a ultima mágica com minha esposa de assistente.
Na hora de ir embora, tive uma surpresa que eu não esperava , que só depois consegui entender. fui despedir do filho de Cleusinha mas de onde eu estava eu vi Cleusinha e Jussara conversando no hall do apartamento Minha esposa segurou a cabeça da amiga com as duas mãos deu um selinho em Cleusinha, que retribuiu apertando abraçando Jussara e passando as duas mãos na bunda da Minha esposa.
Essa explicação fica para outra história.

One Comment

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.