A novinha do mercado

Meu nome é Bernardo e tenho 21 anos, e tudo começou no meu trabalho. Sou embalador num mercado daqui de minha cidade e era só mais um dia normal de trabalho, até que por volta das 18:00 chega uma família, pai, mãe e uma filha, novinha, aparentava ter uns 16 anos. Ela era branquinha, usava óculos e estava com uma calça daquelas bem coladinhas, tinha uma bundinha bem bonita e um belo capô de fusca, não pude deixar de reparar.

 


Assim que embalei as compras, desci com o carrinho da família e no caminho fui conversando com a novinha. Seu nome era Camila e ela era bem meiga e simpática, o papo rendeu, porém enquanto conversávamos reparei que ela tinha uma aliança no dedo, mas por ora não veio ao caso, já que só estávamos conversando. Na hora de despedir cumprimentei seu pai com um aperto de mão e dei um tchau pra ela e sua mãe.
Num outro dia Camila tornou ao mercado, dessa vez sozinha e de shortinho, mais gostosa do que da última vez, fiz questão de abandonar a compra que estava e atendê-la. Dessa vez fui ligeiro e peguei seu número e despedi dela com um abraço, detalhe, meu pau estava duro de tanto tarar aquela bundinha gostosa de Camila.
Na noite desse dia conversamos bastante, a foto de perfil dela era ela e o namorado, porém quando perguntei sobre o namoro, ela disse que não ia bem, na hora meu pau ficou duro com a possibilidade de me dar bem com Camila.
No dia seguinte não trabalhei pois era feriado, então perguntei se Camila iria passar com o namorado, ela disse que não e que não estavam se falando, disse também que estava bem triste e carente, na mesma hora propus de sairmos à tarde e ela topou.
16:00 numa praça perto da minha casa, aguardei por uns cinco minutos, até que Camila apareceu, ela estava com uma calça legging, tipo a da primeira vez que a vi e uma blusinha básica, estava maquiada e bem cheirosa.
Papo vai papo vem, propus que caminhassemos um pouco, planejei passar em frente a minha casa e chegando lá parti pra cima, disse que desde a primeira vez que a vi já estava doido pra fazer aquilo e joguei-a contra o portão, demos uns amassos, ela tentava sair, mas eu não deixei e aos poucos ela foi cedendo.
Entramos em casa e continuamos com os amassos, até que ela se soltou e disse que aquilo era errado e que mesmo o namoro não estando bem, amava o namorado, foi aí que agarrei Camila pela bunda, que por sinal era bem macia, e fui beijando seu pescoço, ela parecia realmente não querer ceder, até que peguei a mão dela é pus sobre o volume da minha calça, ela apalpou meu pau enquanto eu a beijava e apertava sua bunda gostosa, até que eu abaixei minha calça, ela disse que nunca havia feito boquete antes, então a peguei pela cabeça e empurrei contra meu pau, aos poucos Camila foi perdendo a timidez e quando eu estava pra gozar, deitei-a em minha cama e comecei a despí-la. Então chupei aquela bucetinha rosada de Camila até ela ter espasmos e gemer gostoso.
Ela era virgem, por isso tratei de ser cuidadoso, aos poucos fui enfiando meu pau em sua bucetinha, e com o tempo fui aumentando a velocidade.
Após quase meia hora, vi que estava pra gozar, tirei e botei ela pra mamar de novo até que enfim eu gozei em sua boquinha, ela engoliu tudinho, e depois deitei Camila na cama e chupei ela por uns dez minutos, até que ela gozou e por fim deitamos e ficamos ali deitados na cama o restante da tarde.
Ela e o namorado se resolveram uns dias depois, porém meu “caso” com Camila não acabou (fica pra um próximo conto)

Sexo por Telefone

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.